sábado, junho 24, 2006

PERDÃO



















Teus olhos tristes
Parecem perdidos no infinito.
Tua face serena
Parece esconder teu sentir.
Tua indiferença no olhar
Parece uma fuga de mim.

Vejo teus passos incertos
Desviando da minha direção.
Como se em silêncio
Implorasse meu amor.

Na canção que entoas
Sempre uma declaração
Do teu sentimento inexplicável.

Eu porém,
Nada posso dizer-te
Não posso iludir-te,
Não posso querer-te...
Pois todo meu querer,
Há muito tempo entreguei a um outro ser.

Desculpe!
Não me condene!
Por amar, ele, tanto assim.

Segue teu caminho...
Sem dores, sem tristezas,
Sem insônias, sem ressentimentos.
E esqueça de mim!

Olhe-me sem mágoas,
Apague esse sentir.
Quero um dia poder te ver sorrindo pra mim.
Dizendo-me
Que esse querer foi tudo ilusão,
Ou loucura passageira do teu coração.

Perdão!
Mas dentro de mim
Mora um amor verdadeiro...
Que não tem fim.



Socorro Carvalho

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Agradeço sua visita, com breve retorno!! Seu comentário vem somar mais versos em minhas inspirações... grande abraço. Se quiser pode escrever diretamente para o meu email: socorrosantarem@gmail.com

Postagens em destaque

DAS DELÍCIAS DE SER VÓ...

Indefinível é a palavra que define, a dádiva de ser vó!! O trocadilho é uma forma de tentar explicar o inexplicável. Pois ser vó é am...