segunda-feira, setembro 17, 2012

PRESA NAS LEMBRANÇAS...

 
Sob a noite, repousa o silêncio de cálidas lembranças. Lembranças  escondidas na simplicidade da sua presença,  que se fez ausência.

Seu riso, seu cheiro, sua voz, seu tato, sua língua, seu beijo, seu corpo... seu abraço, tudo isso são   laços que  me prendem  em sua magia, em sua imagem.

As lembranças de velhos costumes, das formas, do encaixe perfeito de nossos corpos, das preferencias e saliências contempladas no leito de nossos  encontros.

A noite escura e fria, recai sobre minha solidão. Quimeras se aglomeram dentro do meu coração.

Procuro na poesia sua rima, seu verso, seu poema, mas já não encontro. Tudo está vazio. Resta-me  apenas a certeza  do esquecimento desse delírio. Fascínio proibido a entorpecer de uma intensa saudade os meus poros, e minha liberdade, nessa  distancia indecifrável. 
 O peito sangra, e em cada renúncia sinto-me morrer. Ah insensato  destino. Porque teimas em me permitir querer  tanto o que já ”não quero”  ter... Porque? Porque?
Que droga!!!
 
Socorro CarvalhoFoto: Francileno Rego

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Agradeço sua visita, com breve retorno!! Seu comentário vem somar mais versos em minhas inspirações... grande abraço. Se quiser pode escrever diretamente para o meu email: socorrosantarem@gmail.com

Postagens em destaque

Chuva que rega saudade...

O dia amanheceu chovendo. Passou nublado. A tarde chegou com um tímido  sol .  Ao meu redor,  vejo rastros de saudade a penetrar me...