domingo, setembro 22, 2013

SILÊNCIO E PALAVRA

A couraça das palavras
protege o nosso silêncio
e esconde aquilo que somos
Que importa falarmos tanto?


Apenas repetiremos.
Ademais, nem são palavras.
Sons vazios de mensagem,
são como a fria mortalha
do cotidiano morto.


Como pássaros cansados,
que não encontraram pouso
certamente tombarão.


 Muitos verões se sucedem:
o tempo madura os frutos,
branqueia nossos cabelos.


Mas o homem noturno espera
a aurora da nossa boca.


Se mãos estranhas romperem
a veste que nos esconde,
acharão uma verdade
em forma não revelável.


(E os homens têm olhos sujos,
não podem ver através.)



Mas um dia chegará
em que a oferenda dos deuses,
dada em forma de silêncio,
em palavra transfaremos.


 E se porventura a dermos
ao mundo, tal como a flor
que se oferta - humilde e pura - ,
teremos então cumprido
a missão que é dada ao poeta.


E como são onda e mar,
seremos palavra e homem.


Thiago de Melo

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Agradeço sua visita, com breve retorno!! Seu comentário vem somar mais versos em minhas inspirações... grande abraço. Se quiser pode escrever diretamente para o meu email: socorrosantarem@gmail.com

Postagens em destaque

DANIELLE LIMA!! PARA VOCÊ, UMA CARTA DO MEU CORAÇÃO... FELIZ ANIVERSÁRIO!!!

Querida filha, Danielle Katrine Hoje, pensei em te fazer um poema!! Rimar versos para te falar do meu amor... Mas como poetizar,...