segunda-feira, janeiro 20, 2014

MINHAS INSPIRAÇÕES ETC...


Minhas inspirações têm cores, sabores, paisagens, flores, aromas...amor.


Hoje junto  as cores, os sabores, as paisagens,  as flores, aromas, o amor  e os  transformo em versos, poemas, poesia. Em cada inspiração um pensamento, um devaneio. Em cada desejo uma rima. 


Ah, como são doces os meus versos. Em cada quimera um olhar escondido. Em cada solidão um verso contido. Minha inspiração tem sabor de vida, na mais simples arte de amar. Em cada contexto, um texto. Em cada saudade uma quimera traduzida. E os versos se alinham em cada instante. Um amor a pulsar. Um sentimento singular. Amor   ímpar no  sentir, no jeito ardente de aconchegar. Cada inspiração tem um ardor, um sabor. Tem amor, sentimento puro a arrebatar pensamentos e magia do olhar. Tudo se compraz no segredo, no sonho. Na realidade de amar, simplesmente.  No verso silencioso de verdades subtendidas,  nas entrelinhas da poética. Meus versos têm endereço, nome e inspiração. 


Na arte da poesia minhas rimas têm alma e sedução. Na paisagem do meu coração, versos são infinitas canções. A emoção se desprende e faz eco na razão. Cada poema vem suave, como infinita devoção. Hoje quero a paisagem, a amplitude do querer bem. Mágica que vem de dentro, fazendo-se rima em doces inspirações.


No entanto, mesmo entre contornos, no peito calado surgem nuances de esperança que  enfeitam o cenário. O frio da ausência de cada nova manhã, o vazio,   as palavras dos versos  vão  perdendo o sentido do sentimento, que em cada fim de tarde se vai,  como folhas soltas que  voam ao vento...  Enquanto o poema vai se tornando escasso. As palavras vão  perdendo o som. A música vai perdendo o ritmo,  na metáfora incerta da poesia...


 No vazio do tempo, o silêncio  vai sepultando os  versos, a cada dia...

Socorro Carvalho


Postagens em destaque

AH, ESSE AMOR!! AH, ESSE APEGO...

Ela tinha nos olhos um vislumbrar de esperança e no coração sentimentos inesquecíveis. Nas horas tristes escrevia novos versos. Li...