quarta-feira, março 14, 2007

O ÁPICE DO ATO

Minhas mãos acariciam seu corpo,
Seu corpo carente, chama o meu
Nossos corpos se abraçam,
Num roçar nossas mãos se entrelaçam.
Nos olhos o desejo, contido se esvai...
Nas bocas ansiosas pelos beijos não dados
Seu corpo é desejo
Que responde ao meu.

Em suas mãos meus seios pequenos
Perdem-se como dois cálices de pecado
A transbordar malícia em teus lábios sacanas.


O vinho do prazer embriaga teu olhar
Movidos pelo instinto
Entre delírios somos loucura.
Suas mãos
Descobrem caminhos e segredos
Escondidos nas curvas misteriosas do meu corpo,
Na busca de passagens secretas.

A fresta molhada, se abre...
Latejante
E o falo ereto se faz habitar
Num penetrar constante, ofegante
Às vezes lento, às vezes voraz,
Num mete, arremete, que nos satisfaz
E nos inunda de louco prazer...
Minha boca ardente acaricia você por inteiro
E no mais profundo do teu ser...
Meu corpo é amparo do teu gozo
Que se derrama dentro de mim.

No ápice do desejo
Vejo teu rosto alastrado de contentamento
A se contorcer
Saciado de prazer.

Minha voz entre sussurros,
Afaga teu cansaço...
O ato está consumado.
Beijo tua boca como louca
Massageando docemente teus lábios.

Sem jeito, me olha sorrindo
Então, entre muito carinho
Faço repousar sua fronte em meu colo
E te deixo ali quietinho...
Como um menino desprotegido
A se esconder em meu abrigo.

Socorro Carvalho
*Hoje, 14 de Março, é o dia da Poesia!
Como forma de lembrar esse dia especial,
estou postando esta poesia com muito carinho!
Bem ao estilo característico deste espaço.
Onde os sentimentos se misturam e dão asas ao deleite da imaginação...
Para você, meu amor,
que é o responsável por essa mistura tão louca!!

EPITÁFIO

Devia ter amado mais
Ter chorado mais
Ter visto o sol nascer
Devia ter arriscado mais
Até errado mais
Ter feito o que eu queria fazer
Queria ter aceitado as pessoas como elas são
Cada um sabe a alegria e a dor que traz no coração
O acaso vai me proteger
Enquanto eu andar distraído
O acaso vai me proteger
Enquanto eu andar...
Devia ter complicado menos
Trabalhado menoster visto o sol se pôr
Devia ter me importado menos
Com problemas pequenos
Ter morrido de amor
Queria ter aceitado a vida como ela é
A cada um cabe alegrias e a tristeza que vier
O acaso vai me proteger
Enquanto eu andar distraído
O acaso vai me proteger
Enquanto eu andar...
Devia ter complicado menos
Trabalhado menos
Ter visto o sol se pôr


Titãs
Composição: Sérgio Britto

Postagens em destaque

Em entrevista, o Poeta e Compositor santareno Renisson Luis Vasconcelos fala de sua arte e do amor que tem por Nossa Senhora da Conceição

Estamos na semana que antecede o Círio 2017 de Nossa Senhora da Conceição, Padroeira de Santarém.  Uma semana intensa de preparativos ...