sábado, agosto 11, 2018

DAS DELÍCIAS DE SER VÓ...



Indefinível é a palavra que define, a dádiva de ser vó!! O trocadilho é uma forma de tentar explicar o inexplicável. Pois ser vó é amor, e amor não tem definição, apenas se sente, se vive.
É poder ter sentimento o suficiente para se encantar com a alegria feliz de um sorriso inocente. Sentir o coração pulsar, quando se ouve ecoar, pela primeira vez, aquela vozinha gostosa chamando: “ vovó vovó”!!Impossível ignorar tamanho encanto e doçura! Aquela voz vem como elixir a encher de contentamento o coração.
A magia se completa com aquele aconchego no colo, o sentir daquele coraçãozinho batendo apresado, acelerado, em meio a uma dezena de palavras, às vezes, atrapalhadas, mas que a vó sempre sabe decifrar. Ser vó é aprender a medir o universo com toda sua beleza e em cada encanto ouvir o canto daquele pequeno ser.
Ah, como é bom ouvir aquele respirar num sono gostoso, muitas vezes, a sonhar quietinho enquanto a vó melindrosa não o quer acordar. Então, cuidadosa, o deixa dormir no colo a embalar.
Ser vó é um sentimento singular, só pode deduzir quem tem a nobreza de se permitir sentir, vivenciar, se entregar a esse sentimento tão bom. Ser vó é acolher no peito todas as crianças do mundo, numa só, num só abraço de amor. É acolher com a alma e afagar com o coração.
Ser uma boa vó é muito melhor que uma mãe, é amor triplicado, multiplicado e dividido com exatidão.
Neto, para os avós, é como um remédio revigorante, o mantenha perto. Ser vó é assim, se velhinha, vê em cada neto refletido sua esperança de vida e alegria.
 Às vezes, a paciência se ausenta, mas não demora mais de um segundo e logo a vó está caducando de bondade a cuidar do neto querido. Depois que cresce faz dele um grande amigo e na distância a sua melhor saudade.
São tantas comparações sobre essa divina relação, mas nenhuma delas define o verdadeiro pulsar desse coração.
Por fim, das delicias de ser vó, a melhor de todas é poder rezar, orar e agradecer a Deus por essa dádiva merecida. Por esse sentimento tão lindo que inspira à vida e nos “rouba” tão nobres sentimentos, que se resumem em um só, o doce ardor de ser vó...


Por Socorro Carvalho
Avó do  Amon e do Pedro, dois lindos e maravilhosos meninos.

Stm, 26.07.2018

segunda-feira, maio 14, 2018

A VIDA E SUA ESSÊNCIA...


               
Presente é uma forma de carinho que se dá a quem gostamos. Porém, em cada novo dia recebemos de Deus o HOJE, presente que vem embrulhado em nuvens brancas e azuis, ladrilhado com raios de sol e carícia da brisa. Mas os problemas são tantos que nunca paramos um momento para contemplarmos e agradecermos por tão lindo e precioso presente, a vida.

Poucos se importam de olhar para o céu e ver nele a inspiração para novas expectativas e sonhos. Não sente o carinho de Deus na brisa que toca a face, no sol que aquece ou mesmo na chuva que rega as flores dos jardins.

A companhia das pessoas especiais, da comida preparada e servida com amor. Dos bons sorrisos junto da família. Das bobagens mais singelas. Situações e momentos eternos mas, muitas vezes, só percebidos na hora final. Quando já não há mais tempo a ser partilhado e nem tempo para serem ditas palavras. E nos perdemos na mais absurda ignorância da superficialidade da vida.

Muitos de nós são egoístas, egocêntricos e só conseguem enxergar a si e o que, realmente, não tem. Esquecendo-se da gratidão diante da beleza da vida. A simplicidade de tudo que os cerca e faz bem. Mas o hábito de reclamar é mais evidente que a gentileza de agradecer. E nos perdemos na ignorância de uma existência materialista que parece sugar nossa alma. Enquanto o tempo passa sem esperar explicação.

Assim, segue a vida em cada novo dia. Segue com suas nuances a colorir nosso olhar, omisso diante da beleza e grandeza da essência da vida.

Socorro Carvalho
Foto: Internet

quarta-feira, maio 02, 2018

A POESIA MORA EM SEU OLHAR...

Foto: Nilson Vieira


O universo é uma constante fonte de inspirações. O céu, o mar, os rios, as florestas e, principalmente, as pessoas, podem nos servir de deliciosas inspirações. Desde o alvorecer, há uma infinidade de possibilidades que nos cercam e nos tornam poetas.

Portanto, experimente acordar e observar quão grande e espetacular é esse conjunto de coisas que estão em seu redor. O abrir os olhos, são como cortinas que se abrem para mais um espetáculo da vida. em cada novo dia. Porém, diferente do teatro é um espetáculo inédito. Pois cada momento é único. Cada acontecimento é ímpar. Não há ensaios. 

A vida passa rápida. Nessa brevidade, o importante é eternizar cada olhar. O sol que nasce. A chuva que cai. O vento que passa. A criança a sorrir. Um gesto natural de carinho, são motivos para um olhar mais apurado. Olhar de mansidão, gratidão, pela grande alegria em poder acordar, estar vivo.

Aprender a arte de olhar com o coração. Despir-se das dores e dissabores, para crer que o universo lhe trará momentos melhores. Aprender a arte de olhar com emoção, fazendo alusão o que de melhor seus olhos podem encontrar.

A poesia mora em qualquer canto e nas minucias do seu observar, certamente, em um lugarzinho a encontrará. Estará lá prontinha para ser declamada, vivida, sentida. Basta apenas saber olhar com carinho e reconhecimento a dádiva de viver, mais um dia.

Aprender a dar bons significados aos gestos e imagens, com um olhar mais leve e nutrido de bons sentimentos, só depende de você. Ser poeta não é tão difícil, a poesia mora em seu olhar. Inspire-se, na vida!!


Socorro Carvalho
Foto: Nilson Vieira


terça-feira, dezembro 12, 2017

DANIELLE LIMA!! PARA VOCÊ, UMA CARTA DO MEU CORAÇÃO... FELIZ ANIVERSÁRIO!!!

Querida filha, Danielle Katrine

Hoje, pensei em te fazer um poema!! Rimar versos para te falar do meu amor...

Mas como poetizar, descrever o que já nasceu uma obra de arte? Arte no jeito lindo de ser bela e enigmática.. Indefinível, como toda arte. Todavia, linda e elegante. 

Hoje, só quero te dizer do quanto me sinto honrada de ser tua tia e da sensação de me sentir mãe, mesmo sem te parir. Aquele sentimento de almas, que se amam. Sentimento que transborda quando estou junto de ti.

Teu jeito cuidadoso, às vezes, até exagerado é que faz de ti esse ser tão especial!! Menina que cresceu e se fez uma grande e expressiva mulher. Dona de uma elegância fina e um jeito ímpar de ser, determinada e feliz. Ah, como admiro esse teu jeito organizado de zelar pelas pessoas que estão ao teu lado, e até de cuidar de quem está distante. Mesmo que, muitas vezes,  pareça tão séria, tem dentro de si, um coração sorridente e cheio de bondade. E isso, me enche de satisfação!!

Por isso, falar de ti, Danielle Katrinne,  Dany, é algo delicioso, porque  moras em meu coração e em minhas orações. E, mesmo longe, a posso te sentir na brisa que passa. No sol que me aquece. No passarinho que canta e em tudo que possa me inspirar um verso, um poema. 

Falar da de ti, Danielle, é como ouvir Djavan,  Oswaldo Montenegro, em dias de primavera, e em cada palavra sentir  pulsar o coração, a emoção da canção a te ouvir, sentir, amar. Ouvir teus cuidados, em forma de recomendações. Sentir teu amor a me encher os olhos de gratidão e perceber o quanto é bom te amar, filha querida!! Quisera eu poder ser uma leve brisa e neste instante acariciar teu rosto e, em silêncio, beijar tua face. Porém, na impossibilidade, dobro meus joelhos e rezo por ti.


Hoje, 12 de dezembro, dia do teu aniversário!! Quero  desejar todas as bênçãos de Deus sobre tua vida junto de tua família, esposo Fábio e teu filho Ámon!! Que todos os teus sorrisos se transformem em luz a  iluminar os teus caminhos. E que Deus seja sempre o mediador de cada passo. Deus te abençoe com saúde e graça!! Que a sabedoria e a justiça te sejam sempre aliadas e que jamais percas a fé na humanidade. Que em teu coração só o amor faça morada, sem restrições. Pois o amor é tão pleno que enobrece e embeleza a alma do ser humano.


Feliz Aniversário, minha linda musa!! Tudo isso, só para dizer do quanto  EU TE AMO!!


Um grande beijo em seu coração

Da tia Help

sexta-feira, dezembro 08, 2017

AH, ESSE AMOR!! AH, ESSE APEGO...


Ela tinha nos olhos um vislumbrar de esperança e no coração sentimentos inesquecíveis. Nas horas tristes escrevia novos versos. Lia sobre Fernando Pessoa, Quintana, Drummond! Perdia-se na poesia, na magia, no enigma da arte.  Era apenas uma mulher com alma de menina. Ou uma menina com alma de mulher. Tinha em si muitos sonhos. Fazia planos e planos. Sentia-se uma mulher forte. Mas diante do amor sua alma se tornou frágil. Apesar das muitas tentativas de fugas, ela não desistiu. Entregou-se a quimera e deu asas à Poesia. Rimou seus medos. Fez poética de todos os segredos. Mergulhou nos olhos insanos do desejo e atracou nos devaneios. Na astúcia daqueles olhos ela se perdeu. Para se encontrar, mais tarde, nas amarras de um amor verdadeiro. Às vezes, ela não conseguia entender tantas perguntas sem repostas. Em outras, tinha todas as perguntas e respostas, prontas. Mas no fundo no fundo, era enigmática. Gostava de seu jeito estranho de ser. Guardava no olhar encantos e segredos. Tinha um olhar arredio e guardava no peito loucas abstrações, no silencio de cada mistério. Ela viu naqueles olhos intrépidos desafios. Optou em desbravá-los, descobrir toda espécie de magia que morava ali, naquele olhar. Não conseguiu ainda, mas se apaixonou perdidamente. Encontrou naqueles olhos feiticeiros, a magia do apego a sutileza do amor. Ela tinha na alma impenetráveis segredos. Alguém quis saber. Nunca disse nada e jamais confessou absolutamente nada. Então, preferiu juntar tudo e se esconder nas entrelinhas de cada inspiração. Ela fez versos, rimas, sorriu e chorou. Viveu antíteses e paradoxos.  Porém, continuou a ser uma mulher madura, cheia de esperança e que feito menina, ainda, acredita no amor...


Socorro Carvalho

segunda-feira, novembro 27, 2017

ÁPICE DA POESIA...


É complicado ter a estranha mania de criar raízes, se você é um pássaro.

Alma de andorinha e coração de ipê.
A pergunta é: alçar vôo ou fazer brotar uma árvore?

Voar significa ir, cruzar novos céus, deslumbrar novas vistas.

Permitir-se brotar é permanecer,  florescer e ter em cada flor, um amor,  um amigo, por ventura, alguma dor e frequentemente, sorrisos.

Desejo ser árvore e pretendo voar.
Almejo ser andorinha e também beija flor.
Anseio ser ipê, bem como quero ser  castanheira.

Entretanto, é necessário tomar uma decisão.

A grande questão, de  fato, é que serei a mata toda, quando assim desejar. 
Beijarei os quatro cantos do céu, ao sentir vontade.

Portanto, não venha dizer que não posso ser uma árvore e voar, ou, que sendo pássaro não posso criar raiz.

Sendo poeta, posso ser quem quiser. Inclusive, eu mesma.

Mesmo que isso signifique ser uma andorinha-ipê, beija-flor-castanheira ou escritora.

E se isso lhe parecer pretensioso, lembra-te que todas as espécies criadas precisaram mesmo de um pouco de fantasia, imaginação e amor para nascerem.

- Ruth Helena  ❤

terça-feira, novembro 21, 2017

Em entrevista, o Poeta e Compositor santareno Renisson Luis Vasconcelos fala de sua arte e do amor que tem por Nossa Senhora da Conceição


Estamos na semana que antecede o Círio 2017 de Nossa Senhora da Conceição, Padroeira de Santarém.  Uma semana intensa de preparativos em toda a cidade e, também, no coração de cada devoto. As emoções afloram, o coração dispara no peito de cada santareno católico e que tem em Maria a mediadora ​ junto a Jesus.

Nas redes sociais, aqui e ali,  têm versos e canções inspirados e inspiradas nesse tema religioso tão esperado pelos fieis durante o ano. Um dos santarenos que, sempre, nos brinda nesses espaços com deliciosos poemas, relatos e canções, que retratam essa fé e emoção  você vai conhecer um pouco mais sobre ele, numa deliciosa entrevista concedida ao nosso blog. 

Vamos conferir?

Por falar em fé, emoção, devoção, hoje no Blog Minhas Inspirações Etc. vamos conversar com Renisson Luís Vasconcelos, poeta e compositor santareno.


Blog Minhas Inspirações Etc: Primeiramente seia muito bem-vindo em nosso espaço. Agora, para início de conversa e possamos conhecer um pouco mais sobre você, defina para nós quem é Renisson Luís Vasconcelos?

Renisson: Sou um católico criado desde pequeno no seio da Igreja, enraizado na comunidade cristã. Cresci como o moleque que se interessava em demasia pelos objetos e livros litúrgicos. Ainda criança já sabia cantar mais da metade das músicas do “Cantando a Esperança”. Tenho graduação em Ciências Biológicas, pela UFPA, mas trabalho como servidor da Diocese de Santarém, mais precisamente como agente de pastoral da Comunidade de Nossa Senhora das Graças. Durante a festa de Nossa Senhora da Conceição, trabalhei como editor da revista “Programa da Festa” entre 2005 e 2016. Agora, em 2017, minha contribuição está se dando pela Pastoral de Comunicação da paróquia, criada em janeiro pelo Pe. Walter Imbiriba. Vamos transmitir, pela primeira vez, todo o Círio pela página da Pascom no Facebook. Além disso, estou cursando a faculdade de Direito, na Unama. Entre os trabalhos e os estudos, coloco minhas inspirações no papel, seja em prosa, seja em verso. Me considero um iniciante na escrita. Descarto muita coisa, sou autocrítico demais! (rsrsrs)



Blog Minhas Inspirações Etc : Percebemos que a inspiração tem tomado conta de suas páginas nas redes sociais, nos últimos tempos. Uma inspiração especial que fala dos vários  momentos que marcam as festividades de Nossa Senhora da Conceição. Conta para nós  um pouco desse sentimento de escrever em homenagem à Maria?

Renisson: Desde pequeno eu já me via completamente encantado pela liturgia da Igreja. Tenho particular apreço pelo Círio da Conceição. A imagem sempre me despertou um fascínio muito grande. Considero que Santarém tem dois grandes dias: o do aniversário da cidade e o do Círio. O do Círio é o mais belo e santo! Foi uma grande bênção poder contribuir com a confecção do “Programa da Festa”. Graças a esse trabalho, a mim confiado pelo ex-reitor da Catedral, Pe. José Ronaldo Nascimento, eu pude me aprofundar ainda mais na história e na religiosidade da festa, com todo o seu simbolismo e seu impacto na vida cultural do nosso povo. Trabalhando com e para Nossa Senhora, a minha vontade de escrever para e sobre ela aflorou profundamente.



Blog Minhas Inspirações Etc : Além da poesia, você compõem letras de músicas e já tem algumas delas gravadas em vozes de artistas renomados. Fala um pouco sobre esse trabalho, quantas músicas já foram compostas e gravadas?

Renisson: Eu tenho três composições já gravadas para o Círio de Nossa Senhora da Conceição. Em 2014 eu entreguei a letra de “Lá vem a Santa” pra Jana Figarella fazer a música. Ela aceitou com muita felicidade. Jana concebeu a melodia em Recife e fez a gravação em São Paulo. Em 2015, a minha amiga Celinha Lobato resolveu musicar um longo poema meu chamado “Romaria do Círio”, interpretado por ela e pela Márcia Maranhão (com arranjos de Paulo Victor Maranhão e Ruy Vilas-Boas). Tudo foi feito aqui mesmo em Santarém, a várias mãos. Finalmente, em 2016, Nilson Chaves aceitou musicar e gravar “Da Conceição”, lá em Belém. O Guilherme Taré dirigiu um clipe muito bonito para esta última canção.



Blog Minhas Inspirações Etc : A inspiração para escreve-las surgiram de que forma? Pode nos contar?

Renisson: O Círio é muito inspirador. Muita coisa boa e bonita passa pelos olhos, pelo coração e pela imaginação. Um pouco de todo esse sentimento eu tento expressar com as palavras, que são ineficazes para descrever o fervor, a efervescência da nossa festa diocesana. Cada ângulo do Círio é capaz de suscitar muitas composições. Um olhar para o semblante da imagem, outro para os anjinhos, para os promesseiros, para os “cordeiros”, para as homenagens, para os “enfeites de alegres quermesses”... enfim, tudo fala ao coração, tudo inspira. O Círio é pura poesia em forma de cortejo!



Blog Minhas Inspirações Etc : Renisson compartilha conosco um pouco dessa essência do criar a letra de cada música?

Renisson: “Lá vem a Santa” é uma das frases mais repetidas durante o Círio. O povo se indaga a todo momento sobre o exato local onde a Santa se encontra. E quando ela se aproxima é muito comum se ouvir os gritos de “lá vem a Santa!”, com toda a piedade e alegria que isso significa para os devotos. É um refrão popular. Foi a multidão dos fiéis quem me concedeu este verso tão marcante. Jana Figarella captou este sentimento e transformou a letra num carimbó, ritmo genuinamente paraense, traço fundamental da nossa identidade cultural, tal como os círios do nosso Estado. Já a canção “Romaria do Círio” é um poema descritivo-narrativo, pois eu vou elencando tudo aquilo que acontece de mais notório ao longo do trajeto da grande procissão. Com a música “Da Conceição”, feita em parceria com o excelente Nilson Chaves, eu me utilizei sobretudo da metáfora do Círio como um caudaloso rio de gente. Somos cardumes no Círio. Navegamos nele. É uma verdadeira “piracema de igarapé”. Gosto demais do verso “Mas deste rio de gente eu quero ser afluente”. Também recordei, entre outros elementos, a figura do padre João Felipe Bettendorf, fundador de Santarém, que trouxe a devoção a Nossa Senhora da Conceição para a aldeia que hoje é a nossa cidade. A primeira festa foi ele mesmo quem celebrou, em 1661, na missão dos índios tupaius, na primeira capela santarena. Essa festa é a nossa maior tradição religiosa.



Blog Minhas Inspirações Etc :  Uma curiosidade: como as letras das músicas chegaram aos cantores e qual a emoção de ouvir essa turma cantando uma composição que é sua?

Renisson: Fui audacioso! Entrei em contato com a Jana Figarella em 2013, mas já estava muito perto do Círio, por isso “Lá vem a Santa” teve de ser adiada para 2014. Ela fez com muito carinho. Ia me comunicando de todas as etapas da produção da melodia, dos arranjos e da gravação. Pediu minha sugestão e aprovação em todas as fases. Com o Nilson Chaves foi o mesmo processo. Ele chegou a conceber outra melodia, antes da que foi gravada. Ele mesmo produziu os arranjos e se empenhou muito para que tudo ficasse à altura da grandiosidade do Círio. Também fez discretas alterações na letra, para melhor se adaptar ao andamento melódico. Minhas conversas com Jana e Nilson se davam pelo Whatsapp. A tecnologia favoreceu e tornou tudo mais célere e interativo. Ambos foram muito generosos comigo. Já a Celinha Lobato vivia me cobrando uma letra pra ela mesma musicar. Lá um dia eu postei “Romaria do Círio”, e ela então se apropriou. Eu disse que era um poema relativamente longo pra virar música, mas ela já estava decidida. Fiz a letra longa por motivos estéticos mesmo: o Círio é longo; a letra é imagem do Círio.



Blog Minhas Inspirações Etc : Sua poesia é marcada por um sentimento de fé muito forte que acaricia a alma e nos remete a uma maior proximidade à Maria. Qual sua história com Nossa Senhora?

Renisson: Eu sempre gostei muito de missas e procissões. Uma imagem muito nítida na minha memória é a da minha mãe, Maria do Socorro, me ensinando a rezar a “Salve-Rainha”. Eu pensava que jamais iria conseguir aprender aquela oração tão longa e difícil pra uma criança. Aprendi a cantar, ainda na infância, todos os hinos clássicos marianos, inclusive a Ladainha da Nossa Senhora, em latim. De vez em quando ainda a canto, na minha comunidade. Durante alguns anos eu morei em Belém, e lá eu pude fazer um mergulho na religiosidade do Círio de Nazaré. Isso foi vital pra que eu pudesse me apaixonar em definitivo por Maria. Essa atmosfera das festas marianas é realmente uma paixão para mim.



Blog Minhas Inspirações Etc : O Círio é sempre um momento precioso de encontro, fé, alegria e devoção. Para você, o que significa o Círio?

Renisson:  O Círio de Nazaré foi a coisa mais impactante que eu já vi nessa vida. É absolutamente arrebatador. E o Círio da Conceição, com suas peculiaridades tapajônicas, é igualmente cativante e poderoso. Quem se banha no Círio-Rio não consegue mais viver sem o mergulho anual de renovação. Do ponto de vista religioso, como eu já disse, o mais belo dia santareno é o dia do Círio da Conceição. Dia sublime, de paz, alegria, fervor, esperança, perdão. É o recomeço de um ciclo de vida. No Pará é assim: nossa devoção tem data pra se renovar. Nossa experiência popular religiosa mais profunda se dá no Círio.



Blog Minhas Inspirações Etc : Para fechar nossa entrevista, deixe uma mensagem a cada santareno que no próximo domingo irá caminhar com Maria, seja física ou espiritualmente.

Renisson: Desejo que nós possamos nos irmanar em torno deste sentimento religioso tão nobre e poderoso que nos retira da nossa normalidade dominical e nos congrega em torno de um símbolo tão aglutinador, a imagem de Nossa Senhora, que simboliza para nós a Mulher redimida, a mais agraciada do gênero humano. Somos devotos porque ela gerou o nosso Salvador e porque nela vislumbramos o melhor do nosso destino. Deixem-se molhar na correnteza da fé. Deixem-se submergir no rio de amor. Nas águas do Círio ninguém se afoga; são águas uterinas, vitais, purificadoras. Muito obrigado, Socorro Carvalho, pela oportunidade da conversa. Nossa Senhora abençoe a você e toda a nossa vasta Diocese de Santarém. Feliz Círio!



Blog Minhas Inspirações Etc :Nós conversamos com Renisson Luís Vasconcelos – Poeta e Compositor santareno. Nosso agradecimento carinhoso, com votos de um feliz Círio. 

Para finalizar destacamos  uma  das falas que consideramos  muito forte dentro da entrevista e que  deixamos como reflexão para cada um de nós, devotos e devotas da Imaculada Conceição.

“Quem se banha no Círio-Rio não consegue mais viver sem o mergulho anual de renovação”.
Renisson Vasconcelos


Créditos:
Entrevista: Socorro Carvalho 
Foto das torres da igreja Matriz – Nilson Vieira
Fotos do Renisson e da imagem – página pessoal do facebook do entrevistado

Postagens em destaque

DAS DELÍCIAS DE SER VÓ...

Indefinível é a palavra que define, a dádiva de ser vó!! O trocadilho é uma forma de tentar explicar o inexplicável. Pois ser vó é am...