quinta-feira, maio 10, 2007

SAIBA QUE...


Teu carinho me fascina. Faz-se

Especial dentro de mim.


Deixar-Te? Já não posso!

O teu amor habita o meu ser

Sempre te quero, aqui, junto a mim.Assim

Todo meu, num abraço gostoso

Onde abrigo todo meu querer.


Meu Anjo! Maravilhoso! Como

Um raio de luz você

Ilumina meus dias.Por isso,

Tenho um carinho lindo por você.

O teu amor me faz viver...


Socorro Carvalho

ABANDONO

No vazio
O silencio do meu coração
É pranto contido.
Minha alma implora
Procura teu amor.

Na imensidão
Os gritos, as palavras
Perdem-se no vácuo da solidão.

Na incerteza
Passos vagos sem direção
Na completa escuridão
Do teu abandono.


Socorro Carvalho

SE UM CACHORRO FOSSE SEU PROFESSOR...


Você aprenderia coisas assim:

Quando alguém que você ama chega em casa, corra ao seu encontro.

Nunca perca uma oportunidade de ir passear de carro.

Permita-se experimentar o ar fresco do vento no seu rosto.

Mostre aos outros que estão invadindo o seu território.

Tire uma sonequinha no meio do dia e espreguice antes de levantar.

Corra, pule e brinque todos os dias.

Tente se dar bem com o próximo e deixe as pessoas te tocarem.

Não morda quando um simples rosnado resolve a situação.

Em dias quentes, pare e role na grama, beba bastante líquidos e deite debaixo da sombra de uma árvore.

Quando você estiver feliz, dance e balance todo o seu corpo.


Não importa quantas vezes o outro te magoa, não se sinta culpado...

volte e faça as pazes novamente.


Aproveite o prazer de uma longa caminhada.


Se alimente com gosto e entusiasmo.


Coma só o suficiente.


Seja leal.


Nunca pretenda ser o que você não é.


Se você quer se deitar embaixo da terra, cave fundo até conseguir.


E o MAIS importante de tudo...


Quando alguém estiver nervoso ou triste,

fique em silêncio,

fique por perto e mostre que você está ali para confortar.

A amizade verdadeira

não aceita imitações!!!

E nós precisamos aprender isto com um animal que,

dizem, é irracional...

(Colaboração: Márcia Maria)

A HISTÓRIA DA LAGARTA



Imagine uma lagarta.
Passa grande parte de sua vida no chão,
olhando os pássaros, indignada com seu destino e com sua forma.
"Sou a mais desprezível das criaturas", pensa.
"Feia, repulsiva, condenada a rastejar pela terra."
Um dia, entretanto, a Natureza pede que faça um casulo.
A lagarta se assusta - jamais fizera um casulo antes.
Pensa que está construindo seu túmulo, e prepara-se para morrer.
Embora indignada com a vida que levou até então,
reclama novamente com Deus.
"Quando finalmente me acostumei,
o Senhor me tira o pouco que tenho."
"Desesperada, tranca-se no casulo e aguarda o fim.
Alguns dias depois, vê-se transformada numa linda borboleta.
Pode passear pelos céus, e ser admirada pelos homens.
Surpreende-se com o sentido da vida e com os desígnios de Deus.




Autoria Desconhecida

Postagens em destaque

Maria Maria

Maria, Da lua Herdastes brilho e serenidade. Do sol Juntastes calor e esperança. Doce Maria! De encanto, de amor. Suave como a b...