sexta-feira, novembro 16, 2007

DESEJO DE AMAR


Se, dengosa, faço de conta que não vi,
e, ansioso, insistes com teu olhar,
disfarço, fazendo-te crer que não senti,
tua ânsia irresistível de me amar.


Se, incrédulo, insinuas desistir,
e, temente, tento me aproximar,
dengoso, logo ameaças partir,
crente de que eu vou te abraçar.


Se, enfim, nos rendemos ao desejo,
e, agarradinhos, trocamos um longo beijo,
com magia, fazemos o mundo parar.


E o tempo se transforma em eternidade,
extasiados, suados e já com saudade,
queremos, novamente, nos amar!



(Ivone Carvalho)

* Hum que delícia...Não achas?
É exatamente assim...Exatamente assim...
Somos...eu e você!


Postagens em destaque

Maria Maria

Maria, Da lua Herdastes brilho e serenidade. Do sol Juntastes calor e esperança. Doce Maria! De encanto, de amor. Suave como a b...