quinta-feira, novembro 27, 2008

AO MEU AMIGO RAIMUNDO FERREIRA, O DINHO!!!

Há muito se diz que, quem encontrou um amigo,
encontrou um tesouro precioso.
Há muito se diz que amizade verdadeira dura pra sempre.
Não tem aquelas tempestades da paixão e nem a calmaria exagerada do descompromisso.
É o meio termo. É a bonita sensação do estar perto e, de repente, deixar o silêncio chegar.
Não exige tanto.
Exige tudo.

As amizades nascem do acaso.
Ou de alguma força que faz com que uma simples brincadeira, uma informação,
um caderno emprestado, uma dor seja capaz de unir duas pessoas.
E a cumplicidade vai ganhando corpo,
e o desejo de estar junto vai aumentando, e, com ele,
a sensação sempre boa do poder partilhar, de se doar.
Há muito se diz que os amigos verdadeiros
são aqueles que se fazem presentes nos momentos mais difíceis da vida,
naqueles momentos em que a dor parece querer superar o desejo de viver.

De fato, os amigos são necessários nesses momentos.
Mas, talvez, a amizade maior seja aquela em que o amigo
seja capaz de estar ao lado do outro nos momentos de glória,
e vibrar com essa glória. Não ter inveja.
Não querer destruir o troféu conquistado.
Aplaudir e se fazer presente.
Ser presente.


A amizade não obedece à ordem da proporcionalidade do merecimento.
Não há sentido em querer de volta tudo o que com generosidade se distribuiu.
A cobrança esmaga o espontâneo da amizade.
E a surpresa alimenta o desejo de estar junto.



O amigo gosta de surpreender o outro com pequenos gestos.
Coisas aqui e ali que roubam um sorriso, um abraço, um suspiro.
E tudo puro, e tudo lindo.Há muito se diz que não é possível viver sozinho.
A jornada é penosa e, sem amparo, é difícil caminhar.


Juntos, os pássaros voam com mais tranquilidade.
Juntas, as gaivotas revezam a liderança
para que nem uma delas se canse demais.


Juntos, é possível aos golfinhos comentarem a beleza de um oceano infinito.
Juntos, mulheres e homens partilham momentos inesquecíveis de uma natureza que não se cansa de surpreender.



Eu te peço, Senhor, nessa singela oração,
que me dês a graça de ser fiel aos meus amigos.
São poucos. E impossível seria que fossem muitos.
São poucos, mas são preciosos.
Eu te peço, Senhor,
que me afastes do mal da inveja que traz consigo outros desvios.
A fofoca.
A terrível fofoca que humilha, que maltrata, que faz sofrer.

Eu te peço, Senhor, que o sucesso do outro me impulsione a construir o meu caminho,
e que jamais eu tenha ânsia de querer atrapalhar a subida de meu amigo.
Eu te peço, Senhor, a graça de ser leal.
Que eu saiba ouvir sempre e saiba quando é necessário falar.


Senhor, sei que a regra de ouro da amizade consiste
em não fazer ao amigo aquilo que eu não gostaria que ele me fizesse.
E te peço que eu seja fiel a essa intenção.
E sei que essa regra fará com que o que se diz há tanto tempo se realize na minha vida.
Que eu tenha poucos amigos, mas amigos que permaneçam para sempre.


Não poderia ter muitos.
Não teria tempo para cuidar de todos.
E de amigo agente cuida.
Amigo a gente acolhe, a gente ama.




Senhor, protege os meus amigos.
Que, nessa linda jornada, consigamos conviver em harmonia.
Que, nesse lindo espetáculo,
possamos subir juntos ao palco.
Sem protagonista.
Ou melhor, que todos sejam protagonistas,
e que todos percebam a importância de estar ali.
No palco.
Na vida.


Obrigado, Senhor, pelo dom de viver e de conviver.
Obrigado, Senhor, pelo dom de sentir e de manifestar o meu sentimento.
Obrigado, Senhor, pela capacidade de amar, que é abundante e é sem-fim.


Gabriel Chalita


DINHO!MEU GRANDE AMIGO!

Hoje gostaria de te fazer inspiração, versos e poesias...
Falar pra você do meu carinho e da minha sincera amizade.

Mas as ocupaçoes diversas da vida me roubam o tempo
e no corre-corre da modernidade

o tempo é pouco para dizer muito.
Mas mesmo assim, tirei um tempo pra vir aqui postar esse texto e dedicá-lo a você.

VOCÊ!
O meu amigo DINHO,
das muitas noites acordados na sala de master da Ponta Negra, da adrenalina das transmissões de círio, sairé, Ficats e tantas outras transmissões.

VOCÊ!
O meu Amigo Dinho
da ansiedade do Santarém Aqui Agora mas também
o meu Amigo Dinho da calmaria, das muitas conversas
e principalmente dos muitos risos e gargalhadas.




VOCÊ!
O meu Amigo Dinho
que me trouxe de presente mais uma amizade maravilhosa,
de uma mulher linda, inteligente e serena
chamada Roberta Léia (é esposa do Dinho)
e de ganho me deu como sobrinhos : Thalita, João Victor e Luiz Fernando.
Sobrinhos meus, por serem seus filhos
e pra mim Dinho você é um irmãozinho que Deus colocou em meu caminho.




Um dia... de uma PONTA NEGRA
pudemos contemplar A VIDA
e logo depois lá estamos nós outra vez num feliz ENCONTRO
nesse mundo apaixonante da comunicação

que dia a dia muito nos gratifica.
Nos gratifica pelas amizades que conquistamos,
pela fome que partilhamos,
pelos stresses que passmos, de vez em quando,
e principalmente pela alegria de ser ter Grandes AMIGOS assim feito VOCÊ!







Deus lhe abençoe, lhe dê Saúde e muitas felicidades!!!!




Um grande abraço meu grande amigo!!



Da sua irmãzinha e amiga






Socorro Carvalho









As fotos foram roubadas da página do Orkut do Dinho...kkkkk
E quem fotografou? Só o Dinho e Deus sabe




Postagens em destaque

Em entrevista, o Poeta e Compositor santareno Renisson Luis Vasconcelos fala de sua arte e do amor que tem por Nossa Senhora da Conceição

Estamos na semana que antecede o Círio 2017 de Nossa Senhora da Conceição, Padroeira de Santarém.  Uma semana intensa de preparativos ...