quinta-feira, abril 02, 2009

A ARTE DE CALAR

Calar sobre sua própria pessoa,
é humildade.
Calar sobre os defeitos dos outros,
é caridade.
Calar, quando a gente está sofrendo,
é heroísmo.
Calar diante do sofrimento alheio,
é covardia.
Calar diante da injustiça,
é fraqueza.
Calar, quando o outro está falando,
é delicadeza.
Calar, quando o outro espera uma palavra,
é omissão.
Calar, e não falar palavras inúteis,
é penitência.
Calar, quando não há necessidade de falar,
é prudência.
Calar, quando Deus nos fala no coração,
é silêncio.
Calar diante do mistério que não entendemos,
é sabedoria.

Desconheço a Autoria

Postagens em destaque

Maria Maria

Maria, Da lua Herdastes brilho e serenidade. Do sol Juntastes calor e esperança. Doce Maria! De encanto, de amor. Suave como a b...