segunda-feira, março 29, 2010

COMO NÃO DEVERIA ME APAIXONAR?


Se dentro do seu olhar
Encontrava a serenidade que me acalmava.
Se dentro do seu abraço
Encontrava o calor que tanto precisava.
Se dentro dos seus sussurros
Escutava seu amor falando, baixinho, ao meu coração...
Se dentro do seu sorriso
Encontrava a alegria da minha emoção...
Se dentro do seu beijo
Encontrava a fonte que saciava minha sede...
Se dentro do seu carinho
Encontrava a ilusão para meus intentos...
Se dentro do seu coração
Encontrava abrigo para meus delírios...
Se dentro da sua emoção
Encontrava estímulo para alimentar minha razão...
Se dentro dos seus mistérios
Encontrava uma magia louca que me prendia a você.
Como não deveria me apaixonar?
Se você fez tudo para me conquistar.
Agora a razão dá lugar à emoção.
A inspiração dá espaço à saudade...
Razão e emoção
Digladiam-se...
Enquanto eu...
Submissa do meu coração
Fico aqui...
Divagando entre os mistérios louco...
Dessa imensa paixão.







Socorro Carvalho

LOGO VEM A PRIMAVERA!


Havia uma árvore cujo tronco era forte e sua copa admirável. Todos aqueles que por ali passavam contemplavam a beleza de suas folhas. Chegou o inverno e aquela árvore admirada por tantos, que antes fora tão bela, via-se somente a feiúra de galhos secos e um tronco frágil. Todos a olhavam com desdém e pensavam consigo:

 
- O que houve com ela?! Parece ter morrido!


Na verdade, a árvore não havia morrido, estava apenas enferma por que chegara inverno; por que a tristeza do inverno a revestira.


“Sim! O Senhor ficou com pena de Sião, teve piedade de suas ruínas.
Transformará esse deserto num paraíso e fará de sua solidão como o Jardim divino.
Será ali um lugar de alegria e festa, de comemorar e de cantar” (Isaias 51, 3).


Chegou de novo a primavera e aquela árvore considerada morta, agora tem muito mais beleza, por que a primavera de Deus chegou.

 

Somos como essa árvore…
Haverá estações em que nossas folhas, nossos frutos e nosso tronco terão vigor e força para resistir a qualquer tempestade ou dificuldade, mas um dia, incerto, chegará o inverno e tudo o que veremos serão galhos secos em meio ao deserto.
Olharemos e não veremos nada.


- Estará morta?!


Não! Nossa vida está escondida.
A vida estará ali. Mesmo que com nossos olhos não vejamos, ela estará ali. Basta esperar! Esperar confiante numa nova estação, num momento em que aquilo que parece morto volta a ter vida.
A Primavera de Deus chegará e do deserto ele fará um Jardim Secreto, alegria e musica vão brotar, os frutos vão aparecer, as ruínas serão restauradas.



A vida estará ali!



Postagens em destaque

Maria Maria

Maria, Da lua Herdastes brilho e serenidade. Do sol Juntastes calor e esperança. Doce Maria! De encanto, de amor. Suave como a b...