terça-feira, março 29, 2011

JOSÉ ALENCAR- AMOR À VIDA – A SAGA DE UM BRASILEIRO


José Alencar Gomes da Silva comporta várias biografias numa só: self made man, autodidata, homem que apoiou o golpe militar e aderiu às “Diretas Já”, representante patronal que desafiou seus pares e integrou a chapa do líder dos trabalhadores, empresário milionário que subverteu a luta de classes e se tornou vice do torneiro mecânico eleito presidente da República. E, enfim, ícone da luta contra o câncer.

Típico patriarca, Alencar foi o menino pobre que estudou até a primeira série do antigo ginasial, saiu de casa aos 14 anos, abriu sua primeira loja aos 18, venceu, cresceu e construiu um império. Não satisfeito, exerceu forte militância empresarial e evoluiu para a política partidária. Apaixonou-se pelos palanques. Sonhou um dia ser presidente da República e revolucionar o Brasil.

Em toda essa trajetória de sucesso, jamais abandonou as origens e a fé num país mais desenvolvido e mais justo, nem se afastou dos pais, dos irmãos e dos sobrinhos, tornando-se o eixo em torno do qual girou uma numerosa família para quem ele é simplesmente “Zezé”.

Casado com Mariza, moça mais bonita de Caratinga, pai de Maria da Graça, Patrícia e Josué – o herdeiro no controle dos negócios –, Alencar tem cinco netos e duas bisnetas.Na opinião de alguns dos mais respeitados médicos brasileiros, ele é um desafio, quase um milagre. Para milhões de brasileiros, um comovente exemplo de amor à vida.

É esta saga de um brasileiro com tantas histórias e “causos” para contar que chega agora às mãos do leitor pela pena sensível de Eliane Cantanhêde.

A biografia do vice-presidente José Alencar marca o lançamento de um novo selo, Primeira Pessoa, dedicado a obras de não ficção com ênfase em biografias, autobiografias, relatos, depoimentos e livros-reportagem.

É uma honra trazer à luz este novo selo com a biografia de um brasileiro que se tornou exemplo de homem público na atividade empresarial, na política e no cotidiano de luta contra o câncer. A palavra que ninguém gosta de pronunciar sai da boca do vice-presidente com a naturalidade e a transparência de quem fala de um resfriado. O câncer não é um resfriado, mas uma doença que pode e deve ser enfrentada com obstinação e esperança.

Alencar tem sido um ícone para milhões de brasileiros que padecem do mesmo mal, e as páginas deste livro foram felizes em captar a inspiração que sua perseverança e vontade de viver provocam. Eliane Cantanhêde, articulista da Folha de S.Paulo, foi a responsável por flagrarcom sensibilidade única este exemplo de determinação. Chegou a acompanhar in loco uma das sessões de quimioterapia. Constatou que Alencar e seu amor à vida são capazes de injetar doses diárias de fé em quem, como ele, incorporou a quimioterapia a seu cotidiano.

A coragem de Alencar fez dele um super-homem no traço de uma adolescente. Ou alguém dono de “fé inabalável” na expressão de um dos milhares de brasileiros que escreveram ao longo dos últimos oito anos para o gabinete da Vice-Presidência da República. Ou ainda um amante da vida, um homem que renasce dia após dia, cirurgia após cirurgia, internação após internação.

Um dia Alencar ouviu de seu pai que o importante na vida é poder voltar. Ele de fato voltou muitas vezes. Voltou a Ubá. Voltou a Belo Horizonte. Voltou à representação empresarial depois de perder uma eleição sofrida. Voltou ao comércio de tecidos depois de uma breve incursão pela negociação de café. Voltou à Vice-Presidência, reeleito na chapa de Lula.

Porém o mais importante, o que não está ao alcance de qualquer mortal, foi o retorno à vida. As palavras do pai se revelaram proféticas, e aí está o filho, de volta à vida incontáveis vezes, agora de corpo e alma à disposição dos leitores.


 Hoje, Alencar deixa a Terra e segue em outro Plano, penso eu que a essa hora deva estar em um lugar muito legal, a dar continuidade na existência eterna, e junto de Deus, creio eu.


EX-VICE-PRESIDENTE JOSÉ ALENCAR MORRE AOS 79 ANOS

O ex-vice-presidente da República José Alencar, 79 anos, morreu às 14h41 desta terça (29), no hospital Sírio-Libanês, em São Paulo, em razão de câncer e falência múltipla de órgãos, segundo informou o hospital.

Após conversar com Josué Alencar, filho do ex-vice, a presidente Dilma Rousseff afirmou em Portugal que o velório será no Palácio do Planalto, em Brasília, aberto à visitação pública e com previsão de início às 10h30.

"Foi uma grande honra ter convivido com ele. Vai deixar uma marca. Estamos muito emocionados", afirmou Dilma.

Na quinta (31), o corpo também será velado em Belo Horizonte, no Palácio da Liberdade.

Em Portugal, o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva chorou ao falar sobre a morte do ex-vice. "Conheço poucos seres humanos que tenham a alma de José Alencar, a bondade dele”, disse.

Primeiro ministro a se manifestar sobre o assunto nesta terça, Gilberto Carvalho, da Secretaria-Geral da Presidência, também se emocionou ao receber a notícia durante uma entrevista (saiba o que disseram outros políticos e personalidades).

A morte de Alencar também repercutiu no exterior. O presidente da República em exercício, Michel Temer, decretou luto oficial de sete dias.

Na UTI
Na última das várias internações, Alencar estava desde segunda (28) na Unidade de Terapia Intensiva (UTI) do hospital Sírio Libanês, em São Paulo, com quadro de suboclusão intestinal.

O ex-vice-presidente lutava contra o câncer havia 13 anos, mas nos últimos meses, a situação se complicou.

Após passar 33 dias internado – inclusive no Natal e no Ano Novo –, o ex-vice-presidente havia deixado o hospital no último dia 25 de janeiro para ser um dos homenageados no aniversário de São Paulo.

Fonte: G1

Postagens em destaque

VERSOS, PARA MEU NETO...

Um dia você chegou... Trouxe consigo o melhor verso. A brisa que acaricia, O vento que embala. Seu sorriso trouxe o alvorecer.   ...