sábado, fevereiro 01, 2014

CONFIRA OS ALIMENTOS QUE COLABORAM PARA O BOM DESEMPENHO SEXUAL


O sexo e a comida estão ligados intimamente pelo prazer que proporcionam, cada um a sua maneira, mas ambos ativando a área do cérebro responsável por essa sensação.

A relação entre os dois já gerou até pesquisa de preferência. E, segundo o site Match.com, se fosse preciso escolher, um a cada três solteiros acharia melhor passar um ano sem sexo a dispensar o prato de comida preferido.

Mas você não tem que escolher ou poupar um em função do outro. Ao contrário: o consumo de determinados alimentos potencializa sua performance no sexo. Entre os que vão mexer com a sua libido estão a banana, o chocolate e a pimenta.

Os efeitos afrodisíacos vão desde o aumento da produção de hormônios do prazer até o auxílio na lubrificação vaginal. Tem até o 'viagra natural' na lista. Veja quais são os alimentos que vão dar um upgrade na sua performance sexual:

01 - CHOCOLATE
 De acordo com uma pesquisa do Jornal da Associação Americana de Diabetes, o chocolate contém um composto chamado feniletilamina, um neurotransmissor estimulante e antidepressivo, que libera as mesmas endorfinas desencadeadas durante o sexo e aumenta o sentimento de atração. Por que aumenta a atração entre os dois? Porque uma outra pesquisa, esta do Instituto Psiquiátrico Estadual de Nova York, notou que o cérebro de uma pessoa apaixonada continha quantidade de feniletilamina fora do padrão normal. Ou seja, quanto mais você come chocolate, mais apaixonado e sexual você fica.
02 - PIMENTA DEDO DE MOÇA
 Uma refeição caprichada na pimenta pode incrementar seu encontro romântico. Mas tem que ser a pimenta dedo-de-moça. É que ela concentra mais capsaicina, responsável por aquele calor e ardência. Essas sensações dão os sinais de excitação através da sudorese, formigamento, aumento do ritmo cardíaco e bochechas coradas. Agora você já sabe o que é que a baiana tem.

03 - VINHO TINTO
Se você é solteira, saiba que o vinho tinto faz você beijar mais gostoso - e não é por conta da desinibição provocada pelo efeito alcoolico. Segundo o centro de pesquisa US Smell & Taste Treatment and Research Foundation, dos Estados Unidos, homens solteiros preferem beijos com gosto de álcool. Diante disso, resta a você saber escolher a bebida alcoolica. No caso, o vinho tinto. Ele aumenta os níveis de estrogênio, hormônios cuja ação está relacionada com o desenvolvimento de características femininas, como a lubrificação vaginal. 

04 - AVEIA
 Se você costuma zombar daquele amigo que não vai para a cama sem o mingau de aveia da vovó, saiba que ele pode estar investindo em uma noite mais animada do que você pensa. Cereais aumentam os níveis de testosterona, o que, consequentemente, aumenta o desejo sexual. 

           05 - SASHIMI

Ricos em ômega-3, peixes como salmão e atum dão um salto na produção de hormônios sexuais. O atum, inclusive,  é também uma ótima fonte de selênio, mineral que aumenta a contagem de espermatozoides. Para incrementar a libido do casal, sirva com edamame, um preparado feito com grãos de soja ainda dentro da vagem, pois este contém fitoestrógenos e estes ajudam a lubrificar a vagina. Ou seja, quando for ao restaurante japonês com o seu parceiro, escolha uma boa lingerie, porque depois do jantar a noite promete.

    06 - ARROZ INTEGRAL

Contém magnésio, que dá a força de que seus músculos precisam para a contração que acontece durante o orgasmo. Ele também é cheio de vitamina B, que enche você de energia para manter o pique do 'vaivém'. Além disso, é uma boa fonte de arginina. "Há algumas evidências de que a arginina melhora a vasodilatação (relaxamento dos vasos sanguíneos), que, quando está fora do controle, resulta na disfunção erétil", explica a nutricionista Sharon Natoli.

07 - BANANA

Está ansioso para um encontro romântico? Coma uma banana algumas horas antes. É que essa fruta ajuda a liberar um hormônio chamado serotonina, que vai melhorar o seu humor e acalmar o sistema nervoso. E tem um efeito colateral muito sexy: "Bananas contêm potássio, um mineral que aumenta a força muscular, elemento crucial para alcançar o orgasmo", explica a americana Lou Paget, autora do livro "The Great Lover Playbook: 365 Sexual Tips and Techniques to Keep the Fires Burning All Year Long" ("O grande amante: 365 dicas e técnicas sexuais para manter a 'chama' acessa o ano inteiro"). A parte mais benéfica da fruta está logo abaixo da pele, o que não se come normalmente. Mas se estiver disposto a consumir tudo que a banana tem a oferecer, é só assar a fruta e raspar a carne que fica colada na casca.

08 - MEL

O mel contém boro, um mineral que aumenta a libido. Isso explica o nome "lua de mel" para o período de muito amor entre recém-casados. Na antiga Pérsia, os casais tomavam "hidromel", bebida alcoólica feita com o mel, todos os dias e durante um mês após o casamento. Daí o apelido para as noites seguidas de amor, depois da noite de núpcias.

09 - MELANCIA

Pesquisadores norte-americanos descobriram que a citrulina, aminoácido encontrado em abundância na melancia, relaxa e dilata os vasos sanguíneos. É o mesmo efeito que o 'milagroso' Viagra promove para prolongar a ereção nos homens. Ou seja, vende 'viagra' em um feira perto de você e a um preço bem mais acessível.
 10 - FRANGO

A carne de frango contém uma combinação poderosa de vitamina B6 e zinco - ambos essenciais para a produção de testosterona, vital para a saúde da sua libido, dos espermatozoides e da função erétil.




Fonte: GNT

“MEU DEUS, QUANTO JEITO QUE TEM DE TER AMOR”

Uma personagem põe-se a lembrar da mãe, que era danada de braba, mas esmerava-se na hora de fazer dois molhos de cachinhos no cabelo da filha, para que ela fosse bonita pra escola.

Meu Deus, quanto jeito que tem de ter amor.

É comovente porque é algo que a gente esquece: milhões de pequenos gestos são maneiras de amar. Beijos e abraços são provas mais eloqüentes, exigem retribuição física, são facilidades do corpo. Porém, há outras demonstrações mais sutis: Mexer no cabelo, pentear os cabelos, tal como aquela mãe e aquela filha, tal como namorados fazem, tal como tanta gente faz: cafunés. Amigas colorindo o cabelo da outra, cortando franjas, puxando rabos de cavalo, rindo soltas.

Quanto jeito que há de amar.

Flores colhidas na calçada, flores compradas, flores feitas de papel, desenhadas, entregues em datas nada especiais: "lembrei de você".

É este o único e melhor motivo para azaléias, margaridas, violetinhas.

Quanto jeito que há de amar.

Um telefonema pra saber da saúde, uma oferta de carona, um elogio, um livro emprestado, uma carta respondida, uma mensagem pelo celular, repartir o que se tem, cuidados para não magoar, dizer a verdade quando ela é salutar, e mentir, sim, com carinho, se for para evitar feridas e dores desnecessárias.

Quanto jeito que há de amar.

Uma foto mantida ao alcance dos olhos, uma lembrança bem guardada, fazer o prato predileto de alguém e botar uma mesa bonita, levar o cachorro pra passear, chamar pra ver a lua, dar banho em quem não consegue fazê-lo só, ouvir os velhos, ouvir as crianças, ouvir os amigos, ouvir os parentes, ouvir...

Quanto jeito que há de amar.

Rezar por alguém, vestir roupa nova pra homenagear, trocar curativos, tirar pra dançar, não espalhar segredos, puxar o cobertor caído, cobrir, visitar doentes, velar, sugerir cidades, filmes, cds, brinquedos, brincar...

Quanto jeito que há.


Adélia Prado

NÓS NÃO SOMOS LIXO – UMA CRÔNICA SOBRE RELACIONAMENTOS DESCARTÁVEIS

- Sou de uma geração em que as pessoas consertam as coisas ao invés de simplesmente jogar fora.


Disse ele parado ali, completamente estarrecido pela brisa fria da porta enquanto ela se preparava para fechar definitivamente os trincos e deixar um capítulo inteiro da sua vida para trás. Os olhos marejados de angústia e abandono não sabiam mentir o passado de brigas, mágoas e tormentas. É que às vezes a gente machuca o outro mesmo sem saber, assim, nas pequenas indelicadezas do cotidiano. Quando se vê, a embarcação já está avariada demais para continuar a travessia. Os pedaços se desconstroem ali mesmo, numa imensidão de sentimentos, palavras e reticências. E como é fácil abandonar os destroços daquilo que um dia fez viagens tão extraordinárias. O desamparo hoje vive lado a lado com a solidão. Em uma sociedade carente de cuidados, os relacionamentos muitas vezes são tratados como objeto descartável e jogados no lixo com a mesma facilidade com que se despreza uma folha de papel rabiscada.



Manter uma dança a dois é quase tão difícil quanto encontrar alguém para subir ao palco. Se tudo fossem flores se chamaria jardim e não relacionamento. Confesso achar extremamente complicado essa história de colocar alguém com uma trajetória de vida, criação e valores completamente diferentes dos nossos dentro das páginas do nosso livro. A gente veio por um caminho e o outro por uma trilha completamente diferente, sendo assim, é mais do que esperado que ambos se comportem de formas distintas frente a possíveis contratempos. Pela falta de tato em compreender as andanças do outro, surgem as brigas e discussões que instigam um dos dois a abandonar o navio mais cedo. É tão comum a gente jogar tudo para o alto por tão pouco. Tanto sentimento bonito que demorou deliciosos parágrafos para ser construído. Uma divergência de opiniões, um desacordo momentâneo, verde ou rosa, calabresa ou quatro queijos, Paris ou São Paulo, direita ou esquerda, norte ou sul, passado ou futuro. Tudo, dos mínimos aos maiores percalços, quando a relação não está bem consolidada, parece ser motivo de renúncia. É muito mais fácil terminar uma parceria que não está dando certo do que simplesmente tentar acertar os pontos de discordância para que o “tique-taque” do relógio seja encantadoramente o mesmo. No mundo da facilidade, quando algo se quebra, na medida do possível, se troca por outro. Premissa que infelizmente desancora muitos romances por aí.



De fato, à primeira vista, pode parecer muito mais fácil ficar à deriva. Afinal de contas o mar está abarrotado de peixes. Mas se a cada turbulência for necessário recomeçar o fluxo de novo e de novo e de novo, a terra nunca será vista. Imagine os grandes navegadores voltando ao porto na primeira turbulência. Embarcar no caminho do outro também faz parte de uma viagem duradoura. Descompassos sempre existirão aqui, ali ou acolá. O que importa mesmo é o quanto de você está de fato entregue nesta parceria, e só. Caso contrário, é apenas um círculo vicioso de troca de protagonistas. Não existem relacionamentos, pessoas ou momentos perfeitos. O que existem são pessoas realmente dispostas a velejar não importa as condições do tempo. O amor é um vento poderoso. Quando a gente deixa, quando o coração tá cheinho de permissividade ele consegue ser brisa, ventania e furacão na proporção certa, só direcionar as velas que o amor faz o resto.



Relacionamento exige muito mais que disposição, demanda constância e perseverança. Uma vez que os rumos da embarcação são estabelecidos, na grande maioria das vezes uma boa conversa e respirar (bem fundo) são capazes de fazer milagres. Não é porque sua xícara preferida lascou que ela perdeu todo o simbolismo afetivo ou o aroma doce do café da sua mãe. Vai dizer que a comida da vovó na panela que mal se aguenta no fogão não é muito melhor do que muita massa de restaurante requintado?!



Se não tem jeito mesmo, pule da prancha e continue a nadar. Mas se ainda resta um pontinho que seja de vontade e bem querer, reparar as arestas, por mais complexo que possa parecer, pode ser muito mais prazeroso e recompensador do que começar o jogo do amor do zero. Um brinde aos recomeços e outro tintilar de taças ainda maior para as permanências.



Saiu pela porta porque o livre arbítrio a permitia. Voltou, porque sabia que alguém a esperava pacientemente segurando as chaves deixadas impetuosamente para trás.

- Trouxe a cola – disse ela.

E um coração novinho em folha também.


Postagens em destaque

AH, ESSE AMOR!! AH, ESSE APEGO...

Ela tinha nos olhos um vislumbrar de esperança e no coração sentimentos inesquecíveis. Nas horas tristes escrevia novos versos. Li...