Postagens

Mostrando postagens de Fevereiro 4, 2014

COR-RESPONDÊNCIA

Imagem
Remeta-me os dedos em vez de cartas de amor que nunca escreves que nunca recebo. Passeiam em mim estas tardes que parecem repetir o amor bem feito que voce tinha mania de fazer comigo. Não sei amigo se era o seu jeito ou de propósito mas era bom, sempre bom e assanhava as tardes. Refaça o verso que mantinha sempre tesa a minha rima firme confirme o ardor dessas jorradas de versos que nos bolinaram os dois a dois. Pense em mim e me visite no correio de pombos onde a gente se confunde Repito: Se meta na minha vida outra vez meta Remeta.

Elisa Lucinda

O AMOR É INDEFINÍVEL

Imagem
"O amor nos tira o sono, nos tira do sério, tira o tapete debaixo dos nossos pés, faz com que nos defrontemos com medos e fraquezas aparentemente superados, mas também com insuspeitada audácia e generosidade. E como habitualmente tem um fim - que é dor - complica a vida. Por outro lado, é um maravilhoso ladrão da nossa arrogância.
Quem nos quiser amar agora terá de vir com calma, terá de vir com jeito. Somos um território mais difícil de invadir, porque levantamos muros, inseguros de nossas forças disfarçamos a fragilidade com altas torres e ares imponentes.
A maturidade me permite olhar com menos ilusões, aceitar com menos sofrimento, entender com mais tranqüilidade, querer com mais doçura. Às vezes é preciso recolher-se".


Lya Luft

POR FALAR EM AMOR...

Imagem
Amo esse sorriso lindo!! Esse seu jeito gostoso de me encontrar, de ser feliz ao meu lado. Amo esse seu jeito descontraído, que me inspira a ser melhor, que me inspira a novos desafios, mesmo sem nada dizer. Amo sua presença, que cheia de amizade me permite partilhar coisas sérias e bobagens. Tenho apreciado, nos últimos dias, como estais maislindo a cada vez que o vejo. Como um vinho apurado se faz mais raro, caro e precioso ao meu deguste. E eu, como mera espectadora,me embriago apenas emseu olhar e nessa saudade que me invade o peito. Amo esse seu jeito menino, traquino, travesso, mas que se desmonta diante de um elogio de galanteio. E eu me perco inteira, em meus mais lindos devaneios. 
Amo você, simplesmente. Não tenho culpa, aconteceu. Tenho sonhado com seus beijos cada vez mais raros, seu abraço que, da mesma forma, vai se perdendo nessa louca distância. Enfim, sou poeta e o que seria da poesia se não fosse o poema feito de metáforas e fantasias? Nas entrelinhas dos meus verso…