segunda-feira, janeiro 26, 2015

O MENINO, O BARQUINHO E O RIO...



Encharco-me nesse aroma de vida.
Paisagem ímpar desse rincão.
No rio que passa
Na criança que brinca
No belo contraste de paisagens,
A calmaria do vento
Que sopra doces sussurros.
É a vida em sua essência mais pura,
Vida que se reflete  na candura da  criança.
No olhar entretido
Apenas com seu barquinho e o rio...
Menino calmo,
Calmo  como o remanso do Tapajós,
Pele morena, bronzeada de sol
Banha-se no rio que passa.
É canto e encanto
Tudo ao mesmo tempo
Lastro de  vida e inspiração.
Enquanto  menino inocente e contente
Tem apenas sob o olhar
Seu pequeno barquinho
E a imensidão do rio...
A navegar na poesia  feliz da infância. 


Socorro Carvalho

Foto: Nilson Vieira

Postagens em destaque

AH, ESSE AMOR!! AH, ESSE APEGO...

Ela tinha nos olhos um vislumbrar de esperança e no coração sentimentos inesquecíveis. Nas horas tristes escrevia novos versos. Li...