segunda-feira, maio 04, 2015

DOMINGO COM FITA K-7


O dia amanheceu com tempo nublado, bem propicio ao descanso e sono demorado, hoje não tem “trabalho”. Porém, mais que isso era domingo, dia de acordar tarde. Descansar e recarregar as energias. Porém, no canto do quarto vejo um monte de roupas para lavar e através da janela fico a espreitar o tempo,  enquanto  um leve chuvisco começa a cair. A máquina cheia de água me instiga a molhar a roupa na fé a espera da complacência da majestosa natureza. Sem alternativa, apesar do tempo, resolvo encarar a lavagem da roupa. 


A casa vazia, e em minha companhia apenas o rádio ligado. Numa frustrada tentativa de mudar de estação e ouvir uma FM me dei mal, tentativa vã, decepcionante, tanto que resolvi desligar o rádio. É que o ruído musical vindo dele parecia penetrar em meus ouvidos como uma agressão, tamanha era a bestialidade descrita da tal sintonia, em plena desarmonia de meus sentidos e gosto musical. Enfim, um completo disparate sem contraste ou inspiração para animar meu domingo de trabalho...


Diante disso, resolvi vasculhar no tempo algo melhor para ouvir e numa louca procura por uma boa música lembrei-me de uma boa MPB quem sabe? Pensei. Então, lá vou eu em busca da minha seleção em fita K-7. Um presente que ganhei do Jornalista alemão Arno Rochol, em uma oficina da Rede de Notícias da Amazônia em Manaus. São fitas K-7 com músicas imortais de grandes nomes, quando a arte musical era, ainda, música de verdade traduzindo grandes inspirações e significados, sem comparação a determinadas aberrações que deparamos em algumas sintonias, atualmente. Ufa!!


No toca fitas coloco a velha fita k-7 e lá vem majestosamente Buarque, Caetano, Gil, Tom, Adoniran, Milton, Djavan etc. Em cada um deles uma mensagem e um  jeito ímpar de cantar. A música ecoa como estímulo e cada peça de roupa se torna uma diversão. E entre um play e outro  sigo lavando minha roupa e o interessante sem ao menos lembrar que era um dia de domingo...  O tempo continuou indeciso enquanto continuei  trabalhando.


O domingo seguiu com suas nuances e contradições, enquanto o sol brincava de esconde esconde eu terminava de lavar a última peça de roupa, para em seguida iniciar leituras da Literatura Africana e de repente,  em cada texto me apaixono por Mia Couto ...Mas isso é outra história que conto depois.


O domingo segue e continuo ouvindo as minhas velhas  fitas K-7, em pleno domingo... Que delícia!!




Socorro Carvalho 

Postagens em destaque

DANIELLE LIMA!! PARA VOCÊ, UMA CARTA DO MEU CORAÇÃO... FELIZ ANIVERSÁRIO!!!

Querida filha, Danielle Katrine Hoje, pensei em te fazer um poema!! Rimar versos para te falar do meu amor... Mas como poetizar,...