quinta-feira, janeiro 14, 2016

DEVANEIOS NO ACASO ...




A noite chega silenciosa trazendo dentro de si antigas lembranças. Saudade escondida que grita e se aglomera dentro de mim. A inspiração vem como companhia entre rascunhos da poesia desse enigmático existir. Há riso em cada rima. Enquanto a simplicidade do poema segue enchendo de vida os meus olhos. Em cada pensamento distante uma doce lembrança cheia de esperança de tantos reencontros. Como mágica o  vento passa apressado e sem destino segue levando a carícia e leveza de seu toque. E meus olhos imersos de saudade, sondam irrequietos buscando no universo as respostas que tanto preciso. Rebusco no tempo, na mente, antigas canções e em cada uma delas uma breve recordação. Tudo é poesia nesse meu existir. Caminho a esmo, aspirando  o cheiro do rio, e no silencio que me ronda ouço apenas  gritos de crianças brincando e tudo soa , em meus ouvidos, como encantamento e harmonia a acalentar a ansiedade. Chego em casa e a  música que toca na novela das sete tem a trilha sonora do meu coração, emoção  suprimida nessa imensidão de enigmas. A saudade é insistente e me traz de presente boas, inesquecíveis lembranças, como uma tentação de amor . A noite segue com seus mistérios e segredos guardados, indecifráveis. A chuva passa, as horas voam, enquanto a noite indiferente às nuances da minha vida prossegue silenciosa, calma, cheia de inspiração e segredos... No silêncio da noite, só Deus sabe dos meus pensamentos e devaneios.





Socorro Carvalho

Postagens em destaque

UM POEMA PARA ÁMON

Há dez meses... Você chegou!!! Trouxe no riso o estro. No calor O mais lindo poema de amor. Tão pequeno, tão meigo. Porém, forte e...