quarta-feira, agosto 30, 2006

SIMPLESMENTE...TE ADORO!



Quando te encontrei, simplesmente...
Uma admiração se fez presente,
Quase que instantânea,
Tomou conta de mim...
Um entendimento mútuo,
Sem razão, inexplicável domou meu sentir...
No beijo gostoso
Confortou...
Excitou...
Provocou...
Acendeu em mim
A chama ardente da malícia, viva, que me alimenta.

Hoje estou aqui
Presa às amarras desse amor estranho,
Que não consigo entender.
Só sei que...
Permitido ou proibido.
Certo ou errado.
Com barba feita ou por fazer...
Simplesmente gosto de você

Adoro-te, simplesmente...
De forma única
Da mesma maneira como te desejo.
Outros sentimentos, quem sabe, estão envolvidos sem explicação exata...
Mas o certo é que escolhi um caminho
Onde a exatidão não se faz necessária,
É secundária...

Amanheceu.
Mais um dia surgiu...
Mais uma vez estou aqui
Simplesmente...
Apaixonada por ti!!!



Socorro Carvalho

AMOR SACANA


Você chega manso
Suave beija minha boca.
Mãos em desespero
Tateiam firmes os caminhos da loucura.


Vadio,
Você brinca com meu querer.
Meu corpo aquecido
Chama por você.


Desconfiado
Seu ciúme me reprime...
Perco a compostura
Entre tapas e “porradas”
Embarco na sua emoção.


Nem sei quem é mais vadio
Se é eu ou é você.
Embravecida
Dou murros na sua desconfiança.
Você se esquiva
Doma minha raiva.


Esperneio, grito, xingo
Enquanto você
Se diverte com meu jeito bandido.


Quero bater,
Agredir seu rude sentir
Mas sua força me domina
Desisto da luta...
Cansada, enlouqueço...
Depois adormeço,
No abraço quente
Do seu amor sacana.



Socorro Carvalho





VOZ DO SILÊNCIO



Quando o silêncio vier me falar de vazio
Não quero ouvir,
Prefiro sorrir e contemplar as estrelas, o sol, os rios...
A natureza preenche minha vida quando você está distante.

Quando o silêncio vier me falar de solidão
Não quero ouvir,
Prefiro ouvir nossa música e suave sentir sua presença em meu coração.
Porque música é a voz da alma quando o amor não pode falar.

Quando o silêncio vier me falar de incerteza
Não quero ouvir,
Prefiro acreditar no sonho de ser sua para sempre...
Mesmo que seja em mais profunda imaginação.

Quando o silêncio vier me falar de dor
Não quero ouvir,
Prefiro ouvir o canto alegre dos pássaros que me envolvem de ternura...
Como sua voz que um dia acalmou minha ansiedade.

Quando o silêncio vier me falar de despedida
Não quero ouvir
Prefiro acalentar-me na esperança feliz de um reencontro...
Que talvez o destino consiga traçar entre nós.

Quando o silêncio vier me falar de pranto
Não quero ouvir
Prefiro embriagar-me na alegria sem nexo do pouco siso que habita em mim...
Aquele riso à toa que vinha do nada pela sua presença perto de mim.

Quando o silêncio vier me falar de lembranças
Não quero ouvir
Prefiro esquecer os bons momentos e assim nunca mais ter que sofrer...
Pois lembrar de ti e não te ter é uma eterna escravidão de sofrimentos.

Quando o silêncio vier me falar de sofrimento
Não quero ouvir
Prefiro apagar as lágrimas e mostrar no olhar a certeza que além daqui existe um amor infinito...
Um amor que vai morar para sempre em minha alma.

Quando o silêncio vier me falar de mentiras
Não quero ouvir
Prefiro lembrar apenas das verdades que sempre viveram em mim...
Verdades que me alimentam o espírito, é força que conduz meu caminho.

Quando o silêncio vier me falar de amor platônico
Não quero ouvir
Prefiro crer que em meu coração, certamente, pulsou um amor verdadeiro.
Mesmo que não tenha sido recíproco valeu pelo valor que a ele sempre dei.

Quando o silêncio vier me falar de tristeza
Não quero ouvir,
Prefiro lembrar de você.
Porque pensar em você...
É a grande loucura da minha vida!



Socorro Carvalho

Postagens em destaque

POEMA CABOCLO

Meu amor... Tem cor de alvorecer. Carícia de brisa das manhãs. Cor de pôr do sol. Aroma de cupuaçu... Sabor do bombom de muruc...