segunda-feira, dezembro 18, 2006

SEI QUE TE AMO











A inspiração leve da poesia
Vem aflorar minha mente
Entre versos e rimas
Você é minha estrofe preferida...

Descrever cada milimetro do seu corpo
É fantasia, harmonia...
Doce loucura
Que fascina meu poema.

Você é enigma que alucina
É mágica...
Minha sintonia.

Sua presença é minha felicidade
Sua ausência é minha saudade.
Perto ou longe
Você é sempre inspiração...
Poesia masi linda
Sinônimo da minha paixão.


No precipicio da razão
Entre saudade...solidão
Loucura ou fascinação
Apenas
Sei que te amo..


Socorro Carvalho

DESABAFO DE AMOR


Neste instante
A ansiedade da vida
Deixa-me perdida a sua espera
A incerteza do talvés
Faz agonizar meu peito...
Meu coração.

Na ausência do seu corpo
Vejo-me
Entorpecida de saudade
Minha mente divaga, saí de mim
Viaja na imaginação triste
A justificar, friamente, a sua falta.

Dentro de mim
Uma sensação estranha
Fica a domar meus pensamentos
E de repente, me vejo indecisa
Já nem sei se quero você..Aqui.

O tempo passa devagar
A masacrar meu corpo carente
E você não vem...

A solidão aumenta
Meu sorriso fica triste
Sinto o pranto molhar minha face.
Na angústia deste sofrer
Surge mil interrogações...
Nenhuma sei responder.

O vazio se apossa do meu ser
A solidão
Atormenta, maltrata, machuca...
Como espinhos a cravar meu coração
A perfurar meus sonhos, minha realidade.

O siêncio da noite
Traz o eco da sua voz
A provocar minha saudade...
Tudo ilusão,
Ao meu redor apenas
A ausência fria do seu amor.

Meu corpo
Está desamaparado
Carente de você...
Preciso da sua presença....
Mas você não vem
Não sei onde está!

Olho para dentro de mim
Então percebo
Que já não tenho emoção para prosseguir
Em busca de algo que nem sei, mais, onde está
Nem tampouco me resta paciência
Para aguentar calada
Todo este sentimento lindo
Que guardo até hoje
Escondido dentro do meu coração.

Quero gritar extravassar
Para que todo o universo
Possa ouvir
A voz sufocada do meu amor...
Essa voz
Que todos os dias
Vem sussurrar, entre poemas,
Ao seu ouvido
A vastidão
Deste amor desvairado
Que está a me dilacerar o peito
De saudade...Solidão.

Socorro Carvalho

Postagens em destaque

Em entrevista, o Poeta e Compositor santareno Renisson Luis Vasconcelos fala de sua arte e do amor que tem por Nossa Senhora da Conceição

Estamos na semana que antecede o Círio 2017 de Nossa Senhora da Conceição, Padroeira de Santarém.  Uma semana intensa de preparativos ...