quarta-feira, fevereiro 28, 2007

EM MEU CORPO TE SINTO


Sinto em meu corpo sua língua.
Que me arde como se fosse,
Uma chama ardente de fogo
A me queimar os instintos...
Brinco com teu desejo
E mesmo que eu não queira
Me induz a jogar o seu jogo...
Seu Querer
Deixo-me envolver... (Sem querer)
E sinto
Entorpecer-me os sentidos,
Abafar-me os gemidos
Lamber-me os ouvidos
Entoando meus delírios
Até provocar o meu gozo...
Bandido.



Saciada
Pensamentos se aconchegam em mim..
Então quero saber
Que poder é esse que há em você?
Que sedução devassa, é essa
Que sinto sempre que me abraça?

Quando meus olhos lhe encontram seu corpo
Sinto a pele arrepiar,
Calafrios me torturam
Dão choques térmicos...
Entre o frio da minha saudade
E o calor dos seus beijos...

E me rendo, pacífica aos seus desejos.
A sua ousadia me excita e me choca.
Mas sempre embarco na sua fantasia
E quando me vejo entregue aos nossos loucos devaneios,
Nada mais me importa...


Abro, então, as portas do desejo,
E me refugio no recanto de nós
Onde só importa
Que você é...
Meu homem
E eu...
Sua mulher...
Socorro Carvalho


* Para você, amor!

Que dorme em meus pensamentos
Adormece em meus sonhos
E acorda em meu alvorecer
Fazendo morada no meu coração...
Minha grande e gostosa paixão!!
Não tem jeito...
Adoro você!!
Bom dia!!

VAZIO

Na noite cálida e fria da minha saudade
Meu coração grita a incerteza dos amores desfeitos...
Pensamentos loucos vestem minha alma em dor,
Onde quimeras
Se fazem versos tristes na madrugada, solidão.


A poesia se completa no silêncio da angústia que me devora o peito,
Tudo ao meu redor está vazio, sem vida...
Sem tua presença.
Crio frases que não sei dizer
com palavras sem nexo ao meu querer,
E fico a inventar rimas em poemas tristes que,
Marcam as tuas partidas, as idas e vindas.


Sou poeta,
Escrava única do teu amor que me tortura.
Na solidão que dilacera o íntimo do meu ser
que está vazio sem ter você.
Lágrimas, de tristeza, descem em meu rosto abatido,
Embaçando de pranto
Meu olhar que já não te encontra perto de mim.


A dor em meu peito ferido
Me inspira poemas lindos de amor,
Faz-me poeta a escrever sem rimas
O verso triste das despedidas.
No vazio do meu peito sofrido,
Dói a cicatriz da tua ausência
Que me tortura a todo instante,
Nessa insônia de tristeza que me acompanha...
Sem ter você.
Socorro Carvalho
*Às vezes, a solidão nos consome.
Mesmo entre mil pessoas, nos sentimos sóis.
Pela falta de uma única pessoa...
Então surgem as poesias melancólicas...
(Desse tipo)
Mas só nos inspiramos assim,
quando sentimos saudade de quem amamos.
Porque, ficar longe de quem tanto amamos é
Um suplicio...
Meu coração que o diga...Ufa!!

Postagens em destaque

Em entrevista, o Poeta e Compositor santareno Renisson Luis Vasconcelos fala de sua arte e do amor que tem por Nossa Senhora da Conceição

Estamos na semana que antecede o Círio 2017 de Nossa Senhora da Conceição, Padroeira de Santarém.  Uma semana intensa de preparativos ...