segunda-feira, janeiro 07, 2008

SEU RETRATO



Diante de mim
Vejo, imóvel, o seu olhar
Olhar de menino sacana
A me fitar...
Olhos marcantes, insinuantes
Feito dois cálices de uma bebida forte
Embriaga minha razão
Alucina minha fértil imaginação...
É seu retrato
Aqui...diante de mim
A fazer reboliço em meus sentidos
A me conduzir loucamente
A essa envolvente mania (que tenho) de lhe querer,
E lhe querer...
Mas é tão bom ter você!
Aqui dentro de mim...
Socorro Carvalho

ORGASMO

No leito quente
Corpos ardentes
Emergidos de paixão
Entre sôfregos suspiros
Uma confusão de gemidos
Entoam murmurantes delírios...

A fúria do querer
Desejo Lascivo
Num deslizar voraz...


Línguas se acariciam
Bocas insanas roçam mistérios
Assanham a libido...


A vulva se prepara
Solta devagar seu mel
A se derramar como seiva bruta
A molhar a gruta de desejo...


No falo erigido
O saborear traquino
Do pulsar bandido da ereção...


Promessas loucas são ditas
Fantasias de excitação
Num frenesi de emoção...


A explorar profundo o prazer
Que se dilata
Explode de tesão
Absoluta, louca, ímpar...


O ato se consuma
E o mel, docemente, inunda
Afoga os dois corpos inteiros
Num orgasmo infindo de malícia nua...


Socorro Carvalho





*Um tempo vago...
Uma inspiração...
Pra você
Que tanto excita minha louca imaginação...
E, o mais importante, que tanto me faz feliz!
Porque essa cara?rsrs
É você mesmo...
Te Adoro!!




TEMPESTADE INTERIOR

Sinto-me só e desesperada
como se a minha existência se resumisse a um negro e gigantesco nó,
que se aperta cada vez mais em torno das horas e das noites.

Sinto-me vaga e cansada
como se já te tivesse perdido,
como se já não me conhecesse(s) ou tivesse ficado sem memória(s).

Sinto-me exausta e sonâmbula
como quem se entrega ao tempo sem saber se vai chegar,
como quem está a mais em todos os lugares.

Sinto-me ténue e monótona
como uma velha (in)cômoda,
que resiste, desconfiada e severa, à lenta passagem dos anos.

Sinto-me rebelde e inalcançável
como se me olhassem de soslaio e eu me risse,
num riso infinito, de mim,
de ti
e deste mundo
de inevitáveis desencontros.


Autoria: Helena de Sousa Freitas (Poeta portuguesa)

Postagens em destaque

DANIELLE LIMA!! PARA VOCÊ, UMA CARTA DO MEU CORAÇÃO... FELIZ ANIVERSÁRIO!!!

Querida filha, Danielle Katrine Hoje, pensei em te fazer um poema!! Rimar versos para te falar do meu amor... Mas como poetizar,...