quinta-feira, setembro 15, 2011

AMOR ETERNO

Por Antonio Maia - Sintra - Portugal
Adorava saber rimar para te contar
Que todo dia contigo passo a sonhar
E mil beijos desejo te dar.
Só sonho ao teu lado estar
Porque o amor me fizeste encontrar
Este intenso sentimento não dá para duvidar
Que meu amor por ti se vai eternizar
E ao teu lado aspiro sempre ficar.

(António Maia)

A PARTIDA



Chego à amurada do cais,
Tomo um trago de tristeza.
Vem uma aura de beleza
Entontecer-me ainda mais.

Sinto um gosto de paixão
Dentro da boca amargosa.
Vem a morte deliciosa
Arrastar-me pela mão.

Vou seguindo sem olhar,
Vou andando sem rumor,
Ouvindo a vaga do mar
Bater na pedra da dor.

Vou andando sobre o mar,
Quem sabe onde irei parar?
Vou andando sem saber
aonde me leva este amor.

Dante Milano (1899-1991)


O magnífico poema de Dante Milano que hoje vós envio captura o instante em que o poeta abraça a mudança, travestida de mar. Há quem leia nesse quadro a mudança final, a morte escolhida, ou deliciosa. Eu penso que há alguma morte, ainda que pequena, em toda mudança real. Mas prefiro ler o mergulho, a viagem, privilegiando o salto. Quem sabe aonde nos leva o Amor?

Grandes abraços, e boa semana,

Postagens em destaque

DANIELLE LIMA!! PARA VOCÊ, UMA CARTA DO MEU CORAÇÃO... FELIZ ANIVERSÁRIO!!!

Querida filha, Danielle Katrine Hoje, pensei em te fazer um poema!! Rimar versos para te falar do meu amor... Mas como poetizar,...