quinta-feira, setembro 15, 2011

AMOR ETERNO

Por Antonio Maia - Sintra - Portugal
Adorava saber rimar para te contar
Que todo dia contigo passo a sonhar
E mil beijos desejo te dar.
Só sonho ao teu lado estar
Porque o amor me fizeste encontrar
Este intenso sentimento não dá para duvidar
Que meu amor por ti se vai eternizar
E ao teu lado aspiro sempre ficar.

(António Maia)

A PARTIDA



Chego à amurada do cais,
Tomo um trago de tristeza.
Vem uma aura de beleza
Entontecer-me ainda mais.

Sinto um gosto de paixão
Dentro da boca amargosa.
Vem a morte deliciosa
Arrastar-me pela mão.

Vou seguindo sem olhar,
Vou andando sem rumor,
Ouvindo a vaga do mar
Bater na pedra da dor.

Vou andando sobre o mar,
Quem sabe onde irei parar?
Vou andando sem saber
aonde me leva este amor.

Dante Milano (1899-1991)


O magnífico poema de Dante Milano que hoje vós envio captura o instante em que o poeta abraça a mudança, travestida de mar. Há quem leia nesse quadro a mudança final, a morte escolhida, ou deliciosa. Eu penso que há alguma morte, ainda que pequena, em toda mudança real. Mas prefiro ler o mergulho, a viagem, privilegiando o salto. Quem sabe aonde nos leva o Amor?

Grandes abraços, e boa semana,

Postagens em destaque

VERSOS, PARA MEU NETO...

Um dia você chegou... Trouxe consigo o melhor verso. A brisa que acaricia, O vento que embala. Seu sorriso trouxe o alvorecer.   ...