quinta-feira, novembro 03, 2011

COMO VOCÊ MUDOU...


Ainda me lembro quando me apaixonei por você.
Tenho presente na memória o quanto você era grandiosa, exuberante, forte e ao mesmo tempo simples e delicada.
Suas virtudes, sua cara alegre e seu corpo aconchegante me fez apaixonar.
Era com você que tinha alegria em despertar e  em sua simplicidade encontrava a companhia perfeita para minha emoção. Era você suave e delicada.
Dentro de você tinha doçura, encanto, sorrisos sinceros e olhares serenos.
Tudo em você me era entusiasmo...
E encantada pelo seu fascínio vim me agasalhar dentro de você.
Você era um sonho! Um sonho que se fez realidade em meu coração.
Com carinho alimentamos nossa união a cada segundo de nossa existência, juntos.
Mas o tempo foi passando,  sua voz se modificou, sua simplicidade foi dragada pela aspereza e sua graça se sepultou. Minha alegria em estar com você se modificou, meu rosto ficou triste, os sorrisos se perderam.
Não sei o que aconteceu. Os sorrisos de outrora foram substituídos por falsos risos, e os olhares tão serenos deram lugar a falta de siso, disfarçada. Não tenho dúvidas você se modificou.
E tenho quase certeza que minha paixão por você se acabou.
O seu leito que antes era meu sossego, hoje ganhou um prefixo e virou desassosego.
Sua essência perdeu o aroma e do seu perfume resta muito pouco....
Sinto que segues rumo a uma realidade diferente, talvez, onde o ser  já não seja tão presente
e o ter passe a determinar o que hoje sentes.
Impregnada de egoísmo, prepotência afastou-se dos seus ideais, infelizmente.
É duro dizer isso, mas você mudou tanto que já não consigo lhe reconhecer.
O pior é que essa  estranheza vai além do meu olhar e   outros e outras lhe vêm assim também.
Não sei o que aconteceu. Talvez tenhas te perdido  em meio a uma falsa e  desvairada vaidade.
De verdadeira te tornastes superficial e o que dizes  já não soa mais tão exuberante como antigamente...
É triste mais tenho de admitir, que você mudou...
Por isso, toda minha paixão a cada  instante vai se perdendo nesse vácuo  ignorante
 em que te transformar –te ...
A flor de outrora não existe mais, se perdeu, deixou cair as pétalas e virou cacto ladeada de espinhos.
E os espinhos perfuraram minha pele...
Sua aspereza  me  machucou.
A cicatriz o tempo cura...
Quanto a você?
Bem se você perder a majestade... ai já era.

Socorro Carvalho


*A poesia é arte que, no mais absoluto silêncio, dá a chance de se  dizer o que o coração não consegue falar... ser poeta é mágico.
 Não estou apaixonada por nenhuma mulher, NÃO. 
O texto acima é  apenas mais um desabafo do meu eu-lírico...
Analise professor Neucivaldo Moreira.


CÁRCERE DAS ALMAS


Ah! Toda a alma num cárcere anda presa,
Soluçando nas trevas, entre as grades
Do calabouço olhando imensidades,
Mares, estrelas, tardes, natureza.

Tudo se veste de uma igual grandeza
Quando a alma entre grilhões as liberdades
Sonha e, sonhando, as imortalidades
Rasga no etéreo o Espaço da Pureza.

Ó almas presas, mudas e fechadas
Nas prisões colossais e abandonadas,
Da Dor no calabouço, atroz, funéreo!

Nesses silêncios solitários, graves,
que chaveiro do Céu possui as chaves
para abrir-vos as portas do Mistério?!

Cruz e Sousa (1861-1898)


Postagens em destaque

POEMA CABOCLO

Meu amor... Tem cor de alvorecer. Carícia de brisa das manhãs. Cor de pôr do sol. Aroma de cupuaçu... Sabor do bombom de muruc...