segunda-feira, outubro 01, 2012

VAGOS DEVANEIOS



Assim como o por do sol  
Vai caindo sobre o remanso do rio
Minha inspiração
Vagamente vai se  debruçando  sobre o vazio...
Enquanto a poesia vai se agasalhando
Tentando adormecer  cá dentro do meu peito.
E nessa insônia de desassossego
Meus versos  vão se perdendo
Na infinitude desse desejo contido.
No ar perfumado com seu cheiro...
Embriago esse desespero.


Socorro Carvalho
Foto: Francileno Rego

HOY ME VOY





"Lembrarás, lembrarás quando se for o sol
Que eu te amei, mas deixo sua vida agor"...

MINHA CERTEZA


Postagens em destaque

Maria Maria

Maria, Da lua Herdastes brilho e serenidade. Do sol Juntastes calor e esperança. Doce Maria! De encanto, de amor. Suave como a b...