segunda-feira, outubro 01, 2012

VAGOS DEVANEIOS



Assim como o por do sol  
Vai caindo sobre o remanso do rio
Minha inspiração
Vagamente vai se  debruçando  sobre o vazio...
Enquanto a poesia vai se agasalhando
Tentando adormecer  cá dentro do meu peito.
E nessa insônia de desassossego
Meus versos  vão se perdendo
Na infinitude desse desejo contido.
No ar perfumado com seu cheiro...
Embriago esse desespero.


Socorro Carvalho
Foto: Francileno Rego

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Agradeço sua visita, com breve retorno!! Seu comentário vem somar mais versos em minhas inspirações... grande abraço. Se quiser pode escrever diretamente para o meu email: socorrosantarem@gmail.com

Postagens em destaque

Chuva que rega saudade...

O dia amanheceu chovendo. Passou nublado. A tarde chegou com um tímido  sol .  Ao meu redor,  vejo rastros de saudade a penetrar me...