quarta-feira, novembro 21, 2012

AMO SEU SORRISO...


Como posso olhar e  ver meu dia mais bonito, se vejo o seu rosto triste?
Ontem me perguntei sobre isso. 
E  em minhas repostas percebi a importância da sua alegria e do seu rosto sorrindo.

Percebi que sem o seu sorriso, falta energia,  cai a conexão da internet 
e até  meu coração  fica meio perdido,  sem emoção. 

  Percebi que sem o seu sorriso o calor aumenta, a inspiração   não vem e  nada funciona. 
Meu corpo carente sente a ausência do seu sorriso, adoece , fica com  dor,
 inexplicável desconforto, estranha sensação.

O vento se ausentou e o sol sobressaiu com seu aquecimento louco. 
A paisagem ficou nublada, sob a película de minha janela.

Sento e levanto, mas em nada me concentro, faltou seu sorriso para me inspirar. 
Sem o seu sorriso, tudo ao meu redor fica triste.


De repente...
Percebo que hoje, já é um novo dia...
E junto com o brilho do sol, pude contemplar seu sorriso bonito.
A paisagem se encheu de cor e tudo se modificou.
Meu corpo sarou, a inspiração voltou e o dia ficou mais iluminado com o sorriso de seus lábios.
É a saudade,,,
Saindo pelos poros, o que faço?



Socorro Carvalho


" O momento mais triste  na vida é quando sabemos que um amor precisa morrer
 e não temos força para matá-lo." 

REFLEXÃO SOBRE A AMIZADE

Turma do PIBID - Ocineide, Sílvia ,Cláudia, Katiana, Almira, Márcia; Os meninos: Marlison e Naelson
Na amizade existe troca, divisão, parceria, reciprocidade, cumplicidade. Pressupõe confiança,conhecimento do outro.Não há sentimento de posse,mas tal qual nos conjuntos matemáticos,existe um natural “pertencer”.Tanto podemos pertencer ao conjunto dos números pares,como ao de números divisíveis por dois.

Na amizade podemos pertencer ao conjunto dos amigos sinceros, como ao conjunto dos amigos introspectivos, mas nunca dos generosos e dos egoístas, visto que são antagônicos, diferentes. Ou pertencemos a um conjunto ou a outro.

Se um tem problemas,o amigo se dispõe a ouvi-lo, a repartir,a entender,a colocar-se no lugar do outro e perceber a extensão do seu sofrimento para tentar atenuá-lo.
Se existe a alegria, a felicidade,logo tratamos de reparti-la, de compartilhar.

Existe sempre a alegria do encontro,senão físico,pelo menos o espiritual.Sabemos o que o outro precisa e tratamos de dar-lhe sem que seja necessário pedir,implorar.Não somos cegos a apelos,nem escassos em afetos.Respondemos de imediato,quando solicitados.

Há momentos que nem esperamos ser solicitados. Sentimos o que a pessoa necessita. Intuímos.A afinidade faz com que se adivinhe,deduza o que é necessário fazer.
Não podemos medir ou quantificar afetos,mas podemos quantificar ações,boas ou más.

É certo que nem sempre existe reciprocidade na intensidade com que o sentimento é manifestado,até pela própria natureza de cada um e porque somos produto da genética,do meio, das relações vivenciadas,isto é somos segundo Ortega y Gasset “eu e minha circunstância”,mas sempre é tempo para mudança da circunstância, para crescer,mudar,aprimorar.

Sempre é tempo de ser atencioso,gentil,carinhosos,leal,franco,cúmplice,mesmo à distância.
Quando prezo a amizade de alguém,o mínimo que posso fazer é demonstrar o quanto à pessoa é importante para mim,fazendo-a sentir-se valorizada, respeitada e amada.

Para haver estas trocas,não é necessário nada material,apenas sinceridade,atenção,carinho,disposição interior,generosidade,capacidade de colocar-se no lugar do outro, doação e amor.

Não temos que esperar a atitude do outro para tomarmos a nossa. É importante espontaneidade.Cultivar uma amizade é como cultivar um jardim.É uma tarefa que exige cuidado diário, constante e que termina por gratificar quem faz e quem recebe.


Postagens em destaque

VERSOS, PARA MEU NETO...

Um dia você chegou... Trouxe consigo o melhor verso. A brisa que acaricia, O vento que embala. Seu sorriso trouxe o alvorecer.   ...