quinta-feira, março 07, 2013

EU...




Sou a liberdade da fantasia real.
Sofro metamorfoses, sou de fases.
Feito a lua me mostro e me escondo.
As entrelinhas da poesia é meu fascínio.
Delírios e devaneios.
Sou prosa e poesia.
Rima,  refrão, sou mutável, sou métrica dos versos.
Linguagem muda, a escrita.
Voz que se desnuda na amplidão.
Sou “santa” e pecadora;
Sou dama e “puta”;
Sou anjo e demônio.
Sou bruma e tempestade...
Incógnita  noturna.
Resposta contida, fragmentada.
Psiu, silêncio!!
Preciso escutar a voz do  meu  eu
Escondida dentro desse silêncio que fala... 



Socorro Carvalho





Postagens em destaque

POEMA CABOCLO

Meu amor... Tem cor de alvorecer. Carícia de brisa das manhãs. Cor de pôr do sol. Aroma de cupuaçu... Sabor do bombom de muruc...