sábado, outubro 05, 2013

QUIMERA NO FIM DE TARDE...

No cair da tarde...
Pensamentos se perdem na imensidão.
As ruas “ desertas”,
Numa sexta feira agitada.
O silêncio,
Em meio aos ruídos...
Já não tenho o eco dos teus passos.
O tempo está deserto...
Entre murmúrios de vozes,
Calo-me nessa saudade arredia.
A tarde se finda.
Guardo a poesia.
Emudeço os versos...
Abro os olhos,
E sinto-te chegando.
Tudo está deserto...
Quimera no fim da tarde



Socorro Carvalho

Postagens em destaque

VERSOS, PARA MEU NETO...

Um dia você chegou... Trouxe consigo o melhor verso. A brisa que acaricia, O vento que embala. Seu sorriso trouxe o alvorecer.   ...