Postagens

Mostrando postagens de Novembro 21, 2014

UMA EMOÇÃO QUE TRANSBORDA O PEITO...

Imagem
O trabalho que realizo no Projeto Rádio pela Educação é algo fascinante. Trabalho com os sentidos de forma bem aguçada. Com  o tato, para escrever os programas e outras produções; com a fala,  para  apresentar os programas e falar de sentimentos; com o olfato, para sentir o cheiro das crianças e adolescentes que enchem de esperança os corredores da rádio e sala do projeto; com  a audição,  para ouvir o programa e fazer as devidas observações e com os membros superiores e inferiores que me proporcionam a oportunidade  de ir e vir, de andar e caminhar rumo a dias melhores e busca de um mundo mais justo.



O contato com os educadores, crianças e demais visitantes é sempre uma delícia. Porém, esses dias uma situação me deixou profundamente emocionada. Eu conto. No projeto temos diversas crianças que participam dos núcleos, de leitores, repórteres, embaixadoras etc. E dentre as escolas parceiras tem a escola Ecila Nobre dos Santos que é parceira do Rádio pela Educação e que tem no núcleo três…

PRAZO DE VALIDADE...

Imagem

QUIMERAS NOTURNAS ...

Imagem
Meu coração tem quimeras que não sei traduzir. Há um desejo contido que tento sufocar. E o tempo passa indiferente aos meus conflitos. 
No olhar de contemplação,  o vislumbre de paisagens quase sem cores, vejo em tom preto e branco. No arrebol,  uma necessidade  de amar se vitaliza sem trégua insistente,  em permanecer. Na teimosia dos versos,  rimas sem sabor são  oriundas de poemas esquecidos sobre a noturna penumbra do quarto.
Em cada canto,  uma ausência de inspiração faz carente a  poesia. Enquanto os pensamentos transportam-se na miragem de uma ardente paixão. A  ânsia de sentimentos ancora no porto da solidão. Cá no peito a necessidade efêmera de viver uma louca paixão. Incendiar-se de emoção, numa  loucura sem razão. Sem medo ou explicação. 
O silêncio camufla o desejo quente,  guardado no peito carente. Na poética, uma bruta vontade de sentir o corpo queimar. Incêndio no olhar, a me penetrar por  entre as  fagulhas da paixão. Há no peito uma saudade do encantamento de outrora, o…