domingo, maio 22, 2016

FANATISMO


Minh'alma, de sonhar-te, anda perdida
Meus olhos andam cegos de te ver!
Não és sequer razão de meu viver,
Pois que tu és já toda a minha vida!

Não vejo nada assim enlouquecida...
Passo no mundo, meu Amor, a ler
No misterioso livro do teu ser
A mesma história tantas vezes lida!

Tudo no mundo é frágil, tudo passa...
Quando me dizem isto, toda a graça
Duma boca divina fala em mim!

E, olhos postos em ti, vivo de rastros:
"Ah! Podem voar mundos, morrer astros,
Que tu és como Deus: princípio e fim!..."



Florbela Espanca

(Livro de Soror Saudade, 1923)

SEGREDOS


"Eu procuro um amor que ainda não encontrei,
Diferente de todos que amei.
Nos seus olhos quero descobrir uma razão para viver,
E as feridas dessa vida eu quero esquecer.
Pode ser que e a encontre numa fila de cinema,
Numa esquina, ou numa mesa de bar.
Procuro um amor que seja bom pra mim.Vou procurar, eu vou até o fim". (Frejat) 

O TEMPO E O AMOR

Um dia o acaso nos uniu e fez de nós dois um sentimento bom. Em cada encontro nuances de desejos, eram perfeitos, num contraste de tantos encantos. Entre bocas sedentas, balbucias de carinho nos eram a expressão mais singela e ao mesmo tempo mais louca. Até mesmo o silencio dizia algo sobre nosso sentir. Era tudo tão bom! O tempo passou o acaso distanciou nossos olhares e tudo se perdeu no vácuo da distância e da saudade. Já não há mais bocas sedentas e o silencio nada mais fala, além da inconstante solidão. A poesia já não  tem rima e o poeta se fez esquecido no livro escondido, na estante. Os aromas das tardes já não têm a fragrância de teu perfume e inodora, a tarde, segue ao encontro da noite fria. Hoje as canções preferidas já não compõem o repertório de antigamente... tudo se perdeu no tempo. Arrumo as lembranças e em cada uma delas um rastro de saudade ainda insiste em resistir. Porém, enquanto o tempo passa, sigo tentando arrancar daqui sentimentos nossos que já não podem existir. Dizem que o tempo cura tudo, então, que ele cure essa saudade, silencie esse amor...

Socorro Carvalho  

SOPHIA


Sabedoria, linda!!
Metáfora boa,
Delícia de poesia.
Flor de amor
Pétala bonita,
A enfeitar o universo.
Inocente sorrir,
Candura de menina,
Levada, traquina
Doce carisma
A correr feliz pela vida.
Sophia,
Amor de menina!!


Socorro Carvalho
21.05.16

AMOR DA VOVÓ...


Menino bonito
De sorriso feliz,
E doce encanto de criança
Sabor de amor, afeição.
Alegria do meu coração.
Leve, como uma pipa no ar,
Suave como a brisa do mar
Passeia contente em meu viver.
Doce querer,
Enfeite da minha inspiração.
Sentimento inesquecível,
Neto querido,
Amor da vovó.

Socorro Carvalho

20.05.2016

Postagens em destaque

Em entrevista, o Poeta e Compositor santareno Renisson Luis Vasconcelos fala de sua arte e do amor que tem por Nossa Senhora da Conceição

Estamos na semana que antecede o Círio 2017 de Nossa Senhora da Conceição, Padroeira de Santarém.  Uma semana intensa de preparativos ...