segunda-feira, junho 26, 2006

A SUAVIDADE DESSE AMOR





Como brisa, leve, solta, fresca...
É a suavidade desse amor.
Amor doce, meigo, terno...
Como o néctar das flores
Que alimenta o beija flor.

Amor suave, dócil, generoso,
Que embala as folhas do mato.
Amor dengoso, carinhoso, discreto...
Feito criança carente em busca de colo e carinho.

Amor precioso, maravilhoso, inesquecível...
Como as pedras raras de uma jóia de altíssimo valor.

Assim é esse amor,
Que pulsa em mim.
Indefinível sentimento...
Que suaviza meu coração.


Socorro Carvalho

RETRATO DO NOSSO AMOR


















Calo-me na solidão da tua ausência.
A incerteza angustia meu ser, nada sei...
Procuro teu rosto teu cheiro, tua voz,
Nada tenho... Tudo está vazio.
Na solidão da noite, encontro-me perdida,
Entre os devaneios da vida.

Minha inspiração flui... Triste!
Escrevo então,
Poesias melancólicas na tua saudade.

Meus pensamentos vagos
Saem loucos a tua procura...
Não sei onde estais.

A falta do teu abraço,
Deixa-me desprotegida, sozinha...
Consome e corrói meu peito carente.

Tua ausência tão despercebida de outrora,
Hoje me deixa inconstante
Em meio ao desejo de tê-lo comigo.

Quando juntos estamos
O tempo parece inimigo de nós...
Passa rápido,
Voa e te leva de mim, tão de repente.

Mas se estamos distantes...
O tempo ainda mais cruel...
Estagna-se, demora passar,
Que um dia parece uma eternidade.

Ah! Amor bandido, louco...proibido!
Que pulsa recíproco em nossos corações.
É a força que nos ampara,
E nos faz prosseguir juntos e calados,
Sempre a esperar por doces momentos.

Guardados no segredo do silêncio,
Do nosso grande amor.
Amor que nos une
E nos consagra no perdão ardente do pecado.

De inesquecíveis razões, que revelam...
O retrato do nosso amor.


Socorro Carvalho

AO AMIGO POETA



Na mansidão da tua voz,
O aconchego da palavra amiga.
Entre sorrisos flui a inspiração,
Surge o poema,
Frases soltas, versos sem nexo.
Recitados em meio ao corre... corre da vida.
Tudo converge para a descontração.

Tua presença entre nós
Harmoniza e eleva o ânimo.
O riso vem solto,
Na tua naturalidade de ser.

Porque em teu jeito meio introvertido,
Deixa transparecer
O carisma amigo de tua amizade.

Jornalista! Poeta! Escritor!
O artista perfeito no jogo bonito e sensato
De brincar com as palavras.
Nos sinônimos e antônimos da vida.

Tua essência é assim,
Pura, meiga, compreensiva.
Retransmitida no teu sorriso
Tantas vezes vindo do nada.
Mas que nos alegrava
De um jeito bem espontâneo.

Agora a poesia é triste!
É hora do poeta partir...
Sem dúvidas que uma lacuna
Vai ficar entre nós,
Que aprendemos a gostar
Desse teu modo amigo de ser.
Mas em nós vai ficar a lembrança de tuas palavras,
Dos teus incentivos nas horas tristes e difíceis.

Obrigada pelos momentos alegres vividos,
Mesmo de estômago vazio.
Mas os poetas são assim mesmo,
Inspiram-se principalmente
Nas horas tristes e vazias da vida.

Vá amigo!
E que em cada canto do teu caminhar,
Você consiga, sempre, encontrar.
A beleza poética da paz,
Da amizade e do companheirismo.

Para que teus versos
Rimem harmoniosos a inspiração do existir.
Pois a vida é como você sempre diz,
Uma bela e preciosa poesia
Que se renova todos os dias!

Valeu Ednaldo Rodrigues!!

Um grande abraço!



Socorro Carvalho


* Dedicado ao colega, jornalista, Ednaldo Rodrigues, que deixou o Departamento de Jornalismo da Rádio Rural e foi em busca de novos Horizontes!!

ETERNO ORGULHO DE SER SANTARENO


“Santarém do meu coração...”
Assim inicia o canto de teu hino e canção.
Era assim que maestro Isoca,
Te chamava, oh! Santarém!

Isoca!
Poeta, professor,maestro e compositor...
Mas acima de tudo santareno.
Apaixonado pela terra que o gerou,
Buscava os encantos para decantá-la
Em doces versos e canções.

Santarém!
A deusa dos encantos
Onde o poeta debruçava suas inspirações!
A princesa!
A musa inspiradora de sua mais bela canção!
Era sua terra querida
O seu encanto e vida,
A terra e o torrão,
A sua pérola refletida!

Oh! Santarém!
O Rio Tapajós que embeleza tua face,
Foi, sempre, a referência dos encantos
Que ao teu filho, poeta,
A mais bela poesia a ti escreveu!


O luar , a piracaia, o Irurá, os beijamins...
As suas praias alvas
Eram alvos dos mais lindos poemas de amor!
E Tu, Santarém,
Era o único orgulho do ilustre filho teu!

Filho que tu geraste
E em teu seio amamentaste
E que hoje guarda na saudade...
E nas grandes páginas de tuas memórias!
Na história de tua vida,
Oh! Bela Santarém querida!

Lá no céu... Na eternidade
Junto a Isoca...tem um outro filho consagrado.
Grande pastor americano “santarenizado”
O ilustre Dom Tiago!
Que semelhante a Isoca
Amava Santarém de forma incontestável.

E se comparado ao poeta
Eram dois apaixonados...
Por essa terra querida
Orgulho de todos nós,
A cidade das magias às margens do Tapajós!

A Santarém querida,
Que Tiago declamava em poesias,
Com sua voz bonita
E sotaque americanizado.
Mas que sempre expressava
Seu carinho de um jeito muito dedicado.

E tu, linda, Santarém,
Era sempre a musa das poesias e canções,
Que toda a manhã os despertava,
A jorrar de tua face,
Beleza e formosura
A encantar os filhos teus.

Lá no céu,
Isoca o nosso poeta e irmão,
Certamente,
Continua a dedicar a sua amada Santarém,
Suas mais lindas canções,
Pitorescas e angelicais, entre os acordes divinos.

Enquanto o velho Tiago
Junto a Imaculada Conceição
Continua a rezar por sua terra adorada
Onde seu corpo repousa sorrindo
No altar da Catedral!

E tu, Santarém,
Aqui envaidecida guarda em teu peito
O orgulho de ter dois anjos celestes, a velar por ti!
Agora como duas estrelas ISOCA e TIAGO,
Estão a cintilar o luar que embeleza tua face,
Oh! Pérola do Tapajós!!!

Hoje no teu aniversário SANTARÉM,
Lá no céu, maestro Isoca
Rege a canção da “Terra Querida”
Com sua alegria
E seu sorriso lindo de felicidade
A cantar a ti.

Enquanto Dom Tiago,
E todos os inertes filhos teus,
Formam um coral de saudade...
A entoar a harmonia dos versos,
Numa declaração de amor eterno
A ti Santarém querida!

Que mesmo na eternidade
É o orgulho dos teus filhos que já partiram dessa vida!
Parabéns SANTARÉM!
Pois em minha simples inspiração
Digo...
Que também TE AMO,
Minha terra...
Santarém da minha vida!!!!



Socorro Carvalho

SANTARÉM

Santarém,
Inspiro-me em tua beleza.
Faço-te versos e canções.
Paisagem impar do meu coração.
Face suave, bela...
Que se refresca no Tapajós.
Encontro perfeito, mágico,
No beijo terno de paixão.

Definir-te Santarém,
É missão poética dos filhos teus,
Que em versos e rimas
Faz a prosa da tua faceirice...
Rica, exuberante,exótica.
É a santarém que me ampara.

Falar de ti Santarém
É lembrar com saudade
Da canção suave de maestro Isoca.
Da benção harmoniosa de Dom Tiago.
Do amor incondicional de Nelson Machado.
É lembrar da Vera Paz...
Inspiração sepultada dos poetas,
Paisagem esquecida dos pintores.

Ah! Santarém!
Apesar de tantas agressões,
Você continua a inspirar
Belas poesias e canções.
Mesmo que as vezes versos triste de solidão...
Mas ainda é bela, musa...
A Santarém do meu coração.


Socorro Carvalho

Postagens em destaque

Maria Maria

Maria, Da lua Herdastes brilho e serenidade. Do sol Juntastes calor e esperança. Doce Maria! De encanto, de amor. Suave como a b...