quarta-feira, julho 18, 2007

AGORA...


Preciso de silêncio
Para tentar, outra vez, achar o caminho de volta.
Preciso deixar de lado a inspiração...
Me recompor!


Vou tirar férias das homenagens, da saudade, das lembranças...
Para tentar, novamente, encontrar minha identidade...
Que o amor quase destruiu.


Agora preciso de silêncio!
Por que apesar de tudo
A vida continua...
E eu preciso seguir.


Não haverá mais poesias...
Versos...
Canções.

Apenas preciso de silêncio
Para acalmar meu coração.
Preciso de um abrigo para me proteger
Da tempestade forte que tenta varrer meus sonhos.


Preciso ser forte.
Para suportar sem sucumbir.
Porque em algum lugar
Alguém precisa de mim.


Socorro Carvalho

CARVÃO


Surgiu como um clarão
Um raio me cortando a escuridão
E veio me puxando pela mão
Por onde não imaginei seguir
Me fez sentir tão bem, como ninguém
E eu fui abrindo as portas sem sair
Sonhando às cegas, sem dormir
Não sei quem é você

O amor em seu carvão
Foi me queimando em brasa no cochão
E me partiu em tantas pelo chão
Me colocou diante de um leão
O amor me consumiu, depois sumiu
E eu até perguntei, mas ninguém viu
E fui fechando o rosto sem sentir
E mesmo atenta, sem me distrair
Não sei quem é você
No espelho da ilusão
Se retocou pra outra traição
Tentou abrir as flores do perdão
Mas bati minha raiva no portão
E não mais me procure sem razão
Me deixe aqui e solta minha mão
E flui fechando o tempo, sem chover
Fui fechando os meus olhos, pra esquecer
Quem é você?

Ana Carolina - Trilha Sonora da Novela Paraiso Tropical

ESQUECER




Na taça de cristal dos meus sentidos,
sorvo o maduro vinho da saudade,
enquanto um rigoroso inverno invade
as lacunas de amores vividos.


No epicentro das dores que colhi,
Longe do beijo ardente eletriza,
Distante da lascívia que eterniza,
A solidão confirma o que perdi.


O tempo do sofrer são horas duras,
Apresenta-se duro, carrascal,
Diante da vida azul que não provei.


O acervo de ilusões atiro às ruas
- olvido sem limite a tanto mal! –
Desejando esquecer o que sonhei.



Antonio kleber

INVERSOS DA VIDA


PAN...
Rio de Janeiro...
Competição!
Alegria no coração
Brota no rosto...
O Sorriso.
Medalhas de ouro...
Gratificação.
Hino Nacional...
Emoção!


PAN...
São Paulo...
Colisão.
Tristeza no coração
Brota no rosto...
A lágrima.
Um avião desgovernado...
Aflição
Acidente...
Explosão!


Alegria e Tristeza
De mãos dadas
No contraste da vida
Inversos da realidade... Paradoxo
A desafiar a humanidade
Assim segue a vida...
Num constante misto
De risos e lágrimas.


Socorro Carvalho


Postagens em destaque

VERSOS, PARA MEU NETO...

Um dia você chegou... Trouxe consigo o melhor verso. A brisa que acaricia, O vento que embala. Seu sorriso trouxe o alvorecer.   ...