sexta-feira, novembro 13, 2009

NÃO ENTENDO...

O amor é uma incógnita, uma interrogação inexplicável.
Ele nasce do nada e quando percebemos, já está enraizado dentro de nós.
Muitas vezes, não nos dá tempo para pensar, escolher ou decidir.


O amor é inteligente, é bobo, é sensato, louco e etc.
Tem olhos com um alto grau de visão.
Só ele consegue ver o que é impossível de se enxergar com um simples olhar.
O Amor vê com a alma e nesse olhar
vê perfeito o que há de mais imperfeito.
Vê lapidado o que há de mais grosseiro...

O amor é bobo!
Emociona-se com pequenos gestos.
E no mais insignificante ser,
consegue ver a riqueza de um tesouro constante.


O amor se aquece com um sorriso, um olhar, um elogio sincero...
Definha-se perante a indiferença.
E agiganta-se na distância.


Que coisa mais estranha é o amor.
Faz o coração acelerar, pulsar forte.
Extasia-se diante do sucesso do ser amado.
E contempla com o coração cada atitude daquele ser,
mesmo que seja só em pensamentos.


Ah, esse amor de tão lindo e misterioso me dá medo.
Só sei dizer que estou sentindo, algo estranho, que não entendo.
Será amor que ora estou sentindo?
Não sei definir.


Mas dentro do meu ser... sinto um êxtase sem fim.
Sinto o sangue ferver e aquecer meus poros,meu corpo,
Só de pensar nesse ser tão amado.
E de tanto pensar.
Fico assim perdida em meus devaneios...
E nessa mistura de realidade e ilusão,
Sinto que o peito quer explodir e extravassar a razão...
O que será isso?
Tão avassalador que feito um vulcão
Deixa todo meu ser em completa erupção...
Alguém me explique! (por favor)
Pois não entendo.
Mas tenho a sensação,
Que isso é o Amor
Invandindo meu coração.
Para esse amor teimoso
não existe regras...
Ele não sabe o limite da entrega.
E agora? O que faço?





Socorro Carvalho

FOLHAS CAÍDAS...

"Existem pessoas em nossas vidas que nos deixam felizes pelo simples fato de terem cruzado o nosso caminho. Algumas percorrem ao nosso lado, vendo muitas luas passarem, mas outras vemos apenas entre um passo e outro.

A todas elas chamamos de amigo. Há muitos tipos de amigos.

Talvez cada folha de uma árvore caracterize um deles.

O primeiro que nasce do broto é o amigo pai e o amigo mãe. Mostram o que é ter vida.

Depois vem o amigo irmão, com quem dividimos o nosso espaço para que ele floresça como nós. Passamos a conhecer toda a família de folhas, a qual respeitamos e desejamos o bem.

Mas o destino nos apresenta outros amigos, os quais não sabíamos que iam cruzar os nossos caminhos.

Muitos desses denominamos amigos do peito, do coração. São sinceros, verdadeiros; sabem quando não estamos bem, sabem o que nos faz feliz...


As vezes, um desses amigos do peito estala o nosso coração e então é chamado de amigo namorado. Este dá brilho aos nossos olhos, música aos nossos lábios, pulos aos nossos pés.

Mas também há aqueles amigos por um tempo, talvez umas férias ou mesmo um dia ou uma hora. Estes costumam colocar muitos sorrisos na nossa face, durante o tempo que estamos por perto.

Falando em perto, não podemos esquecer dos amigos distantes. Aqueles que ficam nas pontas dos galhos, mas que quando o vento sopra, sempre aparecem novamente entre uma folha e outra.


O tempo passa, o verão se vai, o outono se aproxima, e perdem algumas de nossas folhas.

Algumas nascem num outro verão e outras permanecem por muitas estações.

Mas o que nos deixa mais feliz é que as que caíram continuam por perto, continuam alimentando a nossa raiz com alegria. Lembranças de momentos maravilhosos enquanto cruzavam o nosso caminho.

Desejo a todos vocês, folhas da minha árvore, Paz, Amor, Saúde, Sucesso, Prosperidade...

Hoje e Sempre... Simplesmente porque: Cada pessoa que passa em nossa vida é única. Sempre deixa um pouco de si e leva um pouco de nós. Há os que levaram muito, mas há os que não deixaram nada.


Esta é a maior responsabilidade de nossa vida E é a prova quase evidente de que duas almas não se encontram por acaso."
Desconheço a autoria

É PRECISO CUIDAR DAS CRIANÇAS


“Deixai vi a mim às criancinhas”. Se esta frase bíblica fosse colocada em pratica, não acompanharíamos tantos casos de violência contra crianças e adolescentes. Pessoas indefesas que ao invés de serem protegidas e terem seus direitos respeitados são vitimas das piores violências.

São crianças abandonas, espancadas e muitas vezes abusadas e exploradas sexualmente. A maioria dos casos acontece dentro da própria casa. Os culpados na maioria das vezes são pessoas que deviam acolhe-las, dá-lhes carinho, protegê-las.

Em Santarém, recentemente, uma menina foi abusada sexualmente e morta, por uma pessoa que se dizia amigo da família. Diante de fatos como esses, nos perguntamos, onde está o amor à vida e o respeito ao próximo.

Vivemos hoje em um mundo, que valoriza o ter, e esquece o ser. Valorizamos o nosso emprego, o carro, as roupas que usamos. Mas esquecemos de valorizar a vida, nossa e de nosso semelhante. E os casos de violência que acompanhamos nos jornais são, apenas, casos que acontecem. Não damos o devido valor.

E preciso acordarmos do nosso comodismo, abrir a boca e denunciar. Não dá para ficar parado diante de crimes como estes que tiram de nossas crianças o direito de serem crianças. Direito de crescerem com amor, com respeito.

Muitos de nós, julga, se revolta, mas não age. È preciso juntar forças e lutar contra esse mal. È preciso lutar pela vida, em especial de nossas crianças, que serão os adultos de amanhã. È preciso protegê-las, amá-las, acolhe-las. E colocar em praticar a frase de Jesus, “Deixai vim a mim as criancinhas, pois delas é o reino dos céus”.


RELIGIÃO - PADRE É ENCONTRADO MORTO EM RESIDÊNCIA


Santarém - O sacerdote da Igreja de Nossa Senhora das Graças, Raimundo Dias da Silva, de 50 anos, foi encontrado morto na manhã desta sexta-feira (13) na residência da sua mãe, na comunidade de Mararú, localizada no planalto de Santarém.

A família não soube precisar a causa do óbito e o Instituto Médico Legal não divulgou maiores informações sobre o caso. O corpo foi liberado ainda pela parte da manhã e levado para a Igreja de Nossa Senhora de Fátima, no bairro de mesmo nome, onde permanecerá até as 16h00. De lá o féretro seguirá para a paróquia onde o religioso atuava.

Raimundo Dias trabalhou por muitos anos na região de várzea, foi reitor do Seminário São Pio X, auxiliar na Catedral de Nossa Senhora da Conceição, vigário na Igreja de Nossa Senhora das Graças, e por último atuou na região do Lago Grande.

No dia 21 de janeiro do ano passado ele sofreu uma acidente. Caiu do telhado da casa dele quando fazia alguns reparos e sofreu um traumatismo. Em decorrência da queda e por causa do tratamento o sacerdote precisou ficar afastado das atividades religiosas retomando-as somente alguns meses depois.

A missa de corpo presente será realizada às 08h00 de sábado (14) na Igreja de Nossa Senhora das Graças, na comunidade do Mararú.






Aurenice Figueira
Santarém (PA) - São Paulo (SP)

Postagens em destaque

VERSOS, PARA MEU NETO...

Um dia você chegou... Trouxe consigo o melhor verso. A brisa que acaricia, O vento que embala. Seu sorriso trouxe o alvorecer.   ...