quinta-feira, fevereiro 25, 2010

POEMAS...


" O poeta nos ensina a orar.
Ele ouve a nostalgia do corpo e lhe dá palavras.
Palavras que dão nome às ausências.
Poemas...
Os poemas não nos curam da nostalgia.
Mas eles a transformam em canção.
E isso faz alegres-tristes...
Cada poema, em si mesmo, já é  resposta a uma oração".






Rubem Alves


Contra capa do livro : ORAR COM O CORPO - de Carlos Rodrigues Brandão.
Um livro que ganhei de presente do meu amigo Everaldo Cordeiro
.

MISTÉRIOS

Gosto de ti, ó chuva, nos beirados,
Dizendo coisas que ninguém entende!
Da tua cantilena se desprende
Um sonho de magia e de pecados,




Dos teus pálidos dedos delicados
Uma alada canção palpita e ascende,
Frases que a nossa bôca não aprende,
Murmúrios por caminhos desolados.




Pelo meu rosto branco, sempre frio,
Fazes passar o lúgubre arrepio
Das sensações estranhas, dolorosas...




Talvez um dia entenda o teu mistério...
Quando, inerte, na paz do cemitério,
O meu corpo matar a fome às rosa.




Florbela Espanca

VIDA

Na água do rio que procura o mar;
No mar sem fim; na luz que nos encanta;
Na montanha que aos ares se levanta;
No céu sem raias que deslumbra o olhar;

No astro maior, na mais humilde planta;
Na voz do vento, no clarão solar;
No inseto vil, no tronco secular,
— A vida universal palpita e canta!

Vive até, no seu sono, a pedra bruta . . .
Tudo vive! E, alta noite, na mudez
De tudo, — essa harmonia que se escuta

Correndo os ares, na amplidão perdida,
Essa música doce, é a voz, talvez,
Da alma de tudo, celebrando a Vida!


Olavo Bilac
Foto: Ronaldo Ferreira

MEUS MOMENTOS DE POESIA...


Laurimar Figueira –organizador do livro - na sala da Secretaria de Cultura.
Nesse momento ele estava conferindo a relação com os nomes dos autores (as) para depois realizar a entrega dos exemplares,  do livro.



Eu recebendo das mãos de Laurimar os exemplares pela participação em 2007, no XI - Festival de Poesia de Santarém. Momento em que classifiquei as duas poesias que inscrevi e com as quais fiquei entre as cinco primeiras colocações (2º e 4º), na categoria Poetas, com as poesias: Loucura de um verso e Teu Rio, respectivamente.



Outra foto, para reafirmar o recebimento.
Um momento muito legal para quem faz poesia com o coração e alma.



Eu e Adrya, partilhando esse momento, bem importante.
Depois do susto...ufaaa!!



Eu e Júlio Cesar partilhando, também, esse momento especial.



Euzinha...mostrando um dos exemplares do livro. E claro, uma coletânea onde já está marcado minha participação na história da arte santarena.
Só faltava, mesmo, papai ainda estar junto de mim.
Não tenho dúvidas que iria ficar todo bobo de contentamento.
Mas sei que lá no céu ele está com aquele sorriso lindo, todo orgulhoso.




LIVRO: “FESTIVAL DE POESIA DE SANTARÉM”

- 2005 – 2007 – 2009 -


Prefeitura Municipal de Santarém
Prefeita Maria do Carmo Martins Lima


Secretaria Municipal de Cultura
Secretária Socorro Jarle Moita de Aguiar


Organização
Laurimar do Carmo Figueira


Revisão
Lauro Roberto do Carmo Figueira


Capa
Alan Cleyton de Saousa


Santarém – Pará - Brasil - 2009





OBRIGADA MEU DEUS!!


Neste instante estou aqui ainda assustada mas com uma vontade imensa de agradecer ao Deus da vida por um motivo Muito Especial.


Sei que as coisas só acontecem quando Ele quer que aconteça.
Por isso agradeço a Ele, pois sei que não estava precisando da minha poesia, e me deu uma nova oportunidade de estar aqui, e com o Dom que Ele me deu poder  agradecer essa graça.


Hoje pela manhã sai de casa para trabalhar, mas antes fiquei de passar na Secretária de Cultura para falar com o Laurimar Figueiral. É que na verdade, havia recebido um recado, no dia anterior, de que deveria ir lá para pegar uns livros da coletânea de poesias dos festivais de poesia de Santarém dos anos de: 2005; 2007 e 2009.Participei em 2007 com duas poesias e classifiquei duas entre as cinco primeiras colocadas.
O que me deu o dirreito de receber alguns exemplares do livro.

Então, na vinda para o trabalho aproveitei para passar lá na Secretaria, e assim fiz.
Fui lá direitinho, falei com o Laurimar recebi os livros, fiz o registro e saí...feliz da vida, é claro.


Quando fui atravessar a rua, quase era atropelada por um ônibus, verde, da linha Prainha, que dobrou na Silvino Pinto (sentido Mendonça furtado). Ou seja, Deus freou meus pés e graças a Deus, recuei imediatamente. O susto foi grande, mais me assustei mais com os gritos que ouvi, vindos da porta da secretaria. Uma vez que ao sair outros dois homens vieram saindo junto comigo, eu segui e eles  ficaram na porta. Não os conheço mas gritaram de lá, e na verdade nem lembro o quê.

Saí tão fora de mim que não olhei pra ver quem havia gritado. Ufa, meu Deus!


Vim para a emissora pensando em minha vida, meu filho, mamãe, meus familiares e tantas outras pessoas que amo...Cheguei na sala do projeto e contei pra Adrya ( minha colega do projeto) que ficou mais assustada que eu. Cheguei ainda tremendo, meio sem graça e com um aperto no peito muito estranho.

Só de imaginar a notícia chegando para meu filho, minha mãe, Felipe, Danielle, Aline, meus irmãos e irmãs...( em especial) ,meu coração ficou muito apertado. E meu sistema nervoso ficou uma pilha. Como nenhuma das minhas Amigas ( Rosa e Joelma) não estavam na emissora, para partilhar com uam delas, só chorei, chorei e chorei pra acalmar meu peito. Fiquei melhor mas com o coração apertadinho.

Sem dúvidas que antes disso estava muito feliz por ter colocado minhas poesias no livro e o melhor por ter recebido alguns exemplares. Estava vivendo um momento de graça e alegria. Talvez por isso, tive a certeza de não ter visto o sinal do ônibus indicando que iria dobrar. Ou vai ver que não estava ligado mesmo. Ah, sei lá. E nem quero mais saber.

Afinal de contas hoje foi um daqueles dias em que tinha acordado muito feliz, deixei tudo pronto em casa para a turma, me arrumei com tanto entusiasmo tão cheia de vontade de ir pegar os livros...

Na verdade, sempre estou de bem com a vida, graças a Deus, mesmo apesar de tantos problemas, procuro apreciar a vida e todo seu encanto, em cada segundo. Procurando sempre tratar bem as pessoas, sendo gentil, amável e carinhosa, em especial com as pessoas que amo. Além de tudo, sou apaixonada por mim mesma, não sou narcisista mas aprendi a amar a poesia da minha própria vida, mesmo que às vezes as rimas não sejem tão alegres. Mesmo assim, estou sempre tirando o melhor lado das situações. Apesar de parecer grossa e chata, no fundo no fundo, considero-me uma pessoa muito legal.

Não sei se sou cafona, mas AINDA sou do tipo de Amante a moda antiga, que manda flores, bombons e poesias. Sou do tipo que acredita no amor verdadeiro. Aquele que emociona, extasia, inspira e etc... Enfim sou um pouco assim romântica e desconfiada...mas acima de tudo louca pela vida!!!

Não tenho vergonha de expressar meus sentimentos, mesmo que muitas vezes ele não seja entendido, mas expresso.Pois nunca sei se amanhã terei uma nova oportunidade de expressar. Claro que, às vezes, gostamos ou amamos a pessoa errada mas nem por isso precisamos nos autofragelar, é a vida, fazer o quê. Um dia  quem sabe a gente acerta na pessoa certa. Talvez esse lance de colocar pessoas erradas em nossos caminhos seja até um desafio de Deus para testar nossa capacidade de lidar com certas situações.
(Mas isso é outra história e deixa pra lá...)

Hoje se Deus não tivesse me livrado daquele acidente, com certeza levaria comigo a certeza de que meu único erro, talvez, tenha sido amar demais. Mas como ainda espero ter muita vida pela frente vou continuar aqui e com uma certeza, jamais desistir de AMAR. Enquanto isso deixo a vida me levar...

Resumindo tudo isso é só para dizer  que de uma coisa tenho certeza.
Deus não estava precisando,naquele momento, de nenhuma poetisa louca e sonhadora, por lá. Nem tampouco estava precisando dos meus poemas “apimentados”. Por isso, me deixou, aqui, para continuar meus projetos de vida. A Ele agradeço, mais uma vez, de todo meu coração, pois todos os dias antes de dormir e quando acordo já agradeço por tudo.

Sou grata Senhor pela Sua presença em minha vida, por isso, Obrigada meu DEUS, pelo Dom da VIDA!



 

Socorro Carvalho

Postagens em destaque

Maria Maria

Maria, Da lua Herdastes brilho e serenidade. Do sol Juntastes calor e esperança. Doce Maria! De encanto, de amor. Suave como a b...