segunda-feira, abril 19, 2010

O PAÍS JÁ FOI 100% INDÍGENA

Nesse dia, não podemos deixar de olhar o Brasil que vamos descobrindo, ouvindo-o cantar “índio quer apito”, “todo dia era dia de índio”, mas também afirmar que, apesar de tudo, ainda somos 230 povos com línguas e culturas diferentes que cobram, do governo federal, a demarcação de todas as nossas terras, que somam apenas 12% do território nacional.


Houve um tempo em que o Brasil era 100% indígena, e fomos descobertos. Estranhos e curiosos homens, que sabiam sentir o vento e caminhar pelas águas com os sinais das estrelas, não tinham sensibilidade para o valor das águas, dos céus e da terra como nós. Seus olhos brilharam e não sabemos se porque viram os metais que usávamos, ou por causa de nos­sos corpos cobertos ape­nas por colares e urucum.

Para falar com seu Deus, num ritual que não entendíamos, mas que respeitamos, cortaram uma árvore e ergueram uma cruz. Então decidiram nos civilizar. Até hoje não compreendemos esses valores que agridem a terra com o desmatamento, o céu com a poluição e as águas com lixo atômico.

Até hoje não compreendemos como é possível construir a paz com armas de guerra. Não podemos compreender como é possível medir o valor dos seres humanos por meio de bens materiais, onde velhos e crianças não são prioridades, a não ser nas filas de embarque das empresas aéreas. Mas hoje vemos um Brasil de mitos e raízes que estão estampados nas pessoas com sotaques de Elba Ramalho, olhos de Maitê Proença, jeitão de Milton Nascimen­to e sorriso de Tainá, comendo maniçoba, sarapatel, arroz, feijão, churrasco e chimarrão.

A cada nascer do sol sobre a Avenida Paulista, Tamanduateí, Araguaia, Pantanal, Ipanema, Amazônia, Cerrado ou Mata Atlântica, surge o brilho da verdadeira luz: há sempre um pedaço de índio em você! Caminhamos com base nos rastros de nossos antepassados, por isso lutamos pela terra como uma luta pela soberania do Brasil.

Sonhamos com um Brasil forte e digno, onde a cultura, a língua e a espiritualidade sejam alicerces da nossa identidade. Sonhamos construir um pacto entre negros, brancos e índios, baseado no respeito mútuo, ao meio ambiente e à vida, pois o futuro existe, e assegurar um futuro melhor deve ser responsabilidade de nós todos. Ainapó nhakóe, boinun, poí caxé! (”obrigado, irmãos, até outro dia!” em aruak-terena).

O autor é índio pantaneiro, piloto de aeronaves.
Foi coordenador-geral de Defesa dos Direitos Indígenas da Funai.





CELEBRAR O DIA DOS POVOS INDÍGENAS


O dia 19 de abril é consagrado como o dia dos povos indígenas e de sua consciência. Apesar deste ano a Terra Indígena Raposa Serra do Sol e seus povos celebrar a festa da Homologação e o reconhecimento de sua terra com a presença do Presidente Luis Inácio Lula da Silva, a caminhada para que os povos indígenas deste nosso imenso pais, que é o Brasil, possam ser reconhecidos a pleno titulo como cidadãos e cidadãs é ainda longa.

É preciso deixar de lado o folclore exterior que rodeia esta data para tirar de nosso entendimento e de nossas atitudes muita preconceitos, pensamentos racistas e xenofóbicos que continuam excluindo os primeiros habitantes do Brasil e os relegam as margens do mundo “moderno”.

Superar 500 anos de colonização e dominação, é um ato que deve reler nossa historia e reescrevê-la para apresentar a verdade sobre os massacres que foram operados e reconhecer a riqueza que nos vem dos numerosos povos indígenas, suas tradições, suas línguas, sua compreensão do mundo, da vida.

Escrevia Dom Pedro Casaldaliga: “Só quando esse nosso pais reconhecer sua identidade multicultural, multiétnica, poderemos falar realmente de sermos uma nação democrática” .

A celebração do dia dos povos indígenas, ou da consciência indígena nos ajude a não esquecer as nossas raízes e a historia do Brasil que queremos construir com a Assembléia Popular onde as diversidades são a grande riqueza que faz do Brasil e do continente Latino Americano o grande exemplo de convivência, pluralidade e fraternidade.


Pe. Gianfraanco Graziola
 Boa Vista - Roraima

 
 
* Geanfranco é padre da Diocese de Boa Vista - RR, um dos grandes defensores da causa índígena naquela região. Conheci o religioso quando estive, no ano passado, em Boa Vista participando do Curso de Jornalismo Ambiental da Rede de Notícias da Amazônia.

Geanfranco foi um grande companheiro e um execelente anfitrião, por isso conquistou  a amizade de todos e todas nós. Todos os dias ia nos apanhar no hotel para levar até o curso.

Além de muito atencioso Gean é muito inteligente e divertido,  digamos que é um menino indígena e italiano. Apaixonado pelo radiojornalismo, hoje veio me dar a honra de escrever em  meu humilde espaço. Agradeço de coração pelo texto, Geanfranco. Um beijão pra você!!
(Socorro Carvalho)

MOVIMENTO PELO PLEBISCITO DO NOVO ESTADO SUSTENTÁVEL VAI REALIZAR ELEIÇÃO


(Dinho, Ednaldo, Socorro e Luiz)
Depois da última Eleição da Academia de Letras e Artes de Santarém – ALAS, no final de 2009.Está de volta a Comissão Eleitoral mais famosa da cidade.

Formada pelos radialistas Raimundo Ferreira ( o Dinho) - TV Encontro, Socorro Carvalho - Rádio Rural e Luiz Augusto Cohen – TV Tapajós, a comissão dessa vez, vai estar a frente da Eleição para escolha da Nova Coordenação do Movimento Pelo Plebiscito do Novo Estado Sustentável.

Convocados pelo Coordenador atual do Movimento professor Edvaldo Bernardes, o grupo de radialistas vai realizar o processo eleitoral daquele Movimento.



Para assumir a responsabilidade sobre os trabalhos, a comissão reuniu na última quarta – feira, dia 15 de abril, na ante sala do Projeto Rádio pela Educação - na Rádio Rural. Representando o Movimento esteve presente o Secretário Geral o Jornalista Ednaldo Rodrigues.

Naquela ocasião, Ednaldo repassou à documentação para que seja iniciado os trabalhos eleitorais. Ao mesmo tempo, foram feitas as definições de data, local e hora da Eleição. A data prevista para a realização do Pleito será o dia 08 de maio de 2010, no Plenário Benedito Magalhães da Câmara Municipal de Santarém , às 15h.

O Edital de Convocação da Eleição deverá ser lançado, ainda, nesta segunda – feira, dia 19 de abril de 2010. Foram definidos,também, local e horário para  inscrições de Chapas.

O local das inscrições será a sede da TV Encontro ( na travessa dos Mártires), com o Presidente da Comissão Eleitoral Raimundo Fereira (Dinho), no horário das 08h as 14h, de segunda a sexta – feira.


A partir de agora você já pode formar sua chapa e se inscrever para concorrer a Coordenação do Movimento pelo Plebiscito do Novo Estado Sustentável.

Apesar das muitas forças contrárias, somos um povo forte e persistente,  não desistimos NUNCA. Um dia vamos realizar o sonho de criação do  ESTADO DO TAPAJÓS.

Socorro Carvalho

MEMORIZE ESSE ROSTO

Mandato Eleitoral não é eterno, graças a Deus.
Por isso mesmo, logo, logo os políticos pára-quedistas vão começar a pousar em Santarém e Baixo Amazonas , em busca dos votos para a reeleição. E com certeza esse cidadão da foto será um deles.

Mas temos a obrigação de memorizar algumas figuras desse naipe e dar a elas CARTÃO VERMELHO!!!

Um exemplo de políticos que merecem esse cartão. É o Deputado Zenaldo Coutinho – PSDB   do Pará.
Que anda ministrando até palestra com o tema:"Razões para dizer não aos plebiscitos sobre a divisão do Estado do Pará". Pode um negócio desse? Pode sim. Portanto memorize esse rosto e em outubro, nas Eleições dê a resposta a esse cidadão...DIga NÃO.

Detalhe, o site do “ilustre deputado” só se tem acesso com senha. Veja que absurdo. Mais um motivo pra gente, também,  botar senha em nosso voto e só votar em pessoas que estejam interessadas e comprometidas com o desenvolvimento de nossa região.


Socorro Carvalho



Postagens em destaque

Em entrevista, o Poeta e Compositor santareno Renisson Luis Vasconcelos fala de sua arte e do amor que tem por Nossa Senhora da Conceição

Estamos na semana que antecede o Círio 2017 de Nossa Senhora da Conceição, Padroeira de Santarém.  Uma semana intensa de preparativos ...