ENTREGA DE MEDALHAS MARCARÁ A ABERTURA DO ANIVERSÁRIO DE SANTARÉM




Hoje, 10 de junho, o Governo Cidade da Gente dará início à programação oficial em comemoração aos 350 anos de Santarém.   A entrega da Medalha Padre João Felipe Bettendorf a seis personalidades santarenas abrirá os festejos. A cerimônia será realizada no plenário da Câmara Municipal de Santarém, às 9h. Abaixo, o nome e um breve histórico dos homenageados.


Lusia dos Santos Lobato – Nasceu na comunidade de Urucurituba e foi morar em Alter do chão com um mês de idade. Na vila balneária, cresceu e se tornou uma das mais influentes pessoas dentro da comunidade. Soldado da borracha, Dona Lusia, como é conhecida, sustentou por muito tempo sua família com a extração do látex, mas nunca deixou que as dificuldades tornassem impedimento para um futuro brilhante que a esperava. Mãe de 7 filhos, estudou até a 3ª série do ensino fundamental, mas tendo apenas este grau de estudo já lutava pelas questões sociais, ambientais e culturais da vila de Alter do Chão.

Lusia lobato desenvolveu sua habilidade como artesã através do MEB e cursos de artesanato, doces e licores, o que é uma das suas maiores especialidades.

Além do artesanato, sua contribuição foi muito grande no renascimento do Sairé, que por sinal é uma de suas maiores paixões. Compositora, escreveu juntamente com Teresinha Lobato (dona Teté), o hino de Alter do Chão, uma das mais belas letras mostrando a riqueza da nossa região.

Dona Lusia recebeu recentemente a Medalha de Artes, da Academia de Letras e Artes de Santarém, em reconhecimento à sua prática de vida na contribuição para a Arte Santarena.


Phebus Dourado (In Memorian) - Chegou em Belterra no ano de 1937 com outros funcionários da Companhia Ford Industrial, todos eles, vindos de Fordlândia. Passados dois anos, Phebus começou a trabalhar no hospital de Belterra como laboratorista e lá permaneceu por dez anos. Em meio a livros escritos em inglês e a equipamentos sofisticados trazidos, na sua maioria, de Detroit, nos Estados Unidos, o novo laboratorista aprendeu o inglês na marra, enquanto lia os livros da biblioteca do hospital. Em 1947, ele foi convidado para trabalhar com o médico Haroldo da Cunha Franco, em Santarém.

No começo, o Laboratório Phebus Dourado em Santarém era apenas uma portinha nos fundos de uma farmácia de onde saiam os primeiros resultados. Seu Phebus levou seu laboratório para uma Casa de Saúde e a seguir, encorajado pela esposa, Helcy Dourado, passou a trabalhar em prédio próprio, ao lado de sua casa. Enquanto seus 7 filhos cresciam e se decidiam pela faculdade que desejavam cursar, Phebus pagou salário a uma farmacêutica para ela ser oficialmente a responsável pelo laboratório, já que ele não possuía diploma. Foi em 1992 que a filha Simone formou-se e começou a trabalhar com o pai.
Phebus Dourado faleceu em 20 de maio de 2002, por isso, receberá a Comenda In Memorian.

João Carlos de Souza Lobato - Nasceu em Santana do Deserto, MG . Formou-se no curso de Ciências Sociais, na Universidade Federal de Juiz de Fora – MG, em 1980. Atualmente, exerce o cargo de Coordenador da Frente de Proteção Etnoambiental Cuminapanema – PA, da Fundação Nacional do Índio – FUNAI, junto à Etnia ZO’É, a 362 km do pólo urbano de Santarém.

A experiência crítica oriunda do indigenismo não-governamental, segundo define João Lobato, “lhe permite sensibilidade e ousadia na reversão deste processo, pois reflete e argumenta as vantagens da retomada de seus próprios padrões de vida e subsistência, reiterando a autonomia cultural, social e política dos Zo’É.
Lobato também é membro da Coordenação Geral de Índios Isolados e de Recente Contato (CGIIRC).

Jocivan Pedroso - Nascido em Belterra, é casado com Eliane Maxemiuc Barcellos com quem tem um filho. Fez faculdade de Medicina na Universidade Federal do Amazonas, formando-se em 1992. É pós-graduado em otorrinolaringologia. Fixou residência em Santarém no ano de 1997, dando atendimento privado e na Fundação Esperança.

Iniciou o Projeto da Operação Sorriso Brasil, em 2007. Desde então, já foram operados cerca de 200 pacientes que recebem acompanhamento permanente no Centro de Referência de Saúde da Criança.



Raimundo Pereira de Vasconcelos – Nasceu em Paranamirim, município de Curuá. Aos 6 anos de idade, veio morar em Santarém e desde criança, mostrou sua dignidade pelo trabalho. Vendeu picolé, caldo de cana e doces diversos para ajudar seus pais na despesa da casa. Adolescente, começou a trabalhar nos hotéis da cidade. Casou com a Sr. Ana Maria Rocha, e dessa união, advieram 7 filhos. Deixou de ser empregado e montou seu primeiro negócio vendendo alimentos e bebidas. Depois, começou a trabalhar só com alimentação. Dedicou-se inteiramente ao novo empreendimento e juntamente com sua família, montou uma pequena peixaria, na sua casa, o que, consequentemente hoje, é sucesso incontestável com a sua Peixaria RAYANA.

Agostinho Coleta de Couto - O senhor Agostinho Couto nasceu no povoado de Bulhões, município de Itapipoca – Ce. É casado com D. Maria do Socorro de Oliveira Miléo há 29 anos e tem 7 filhos, sendo 4 de seu primeiro casamento.

Foi presidente da Câmara de Dirigentes Lojistas de Santarém (CDL) e atualmente é presidente da Associação dos Aposentados e Pensionistas de Santarém; diretor de Promoções Públicas da CDL;  membro efetivo e conselheiro da secretaria municipal de Transporte (SMT) e conselheiro M=municipal dos Direitos da Pessoa Idosa.

Fonte: Assessoria da Prefeitura Municipal de Santarém - Nelma Bentes

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Frases picantes que homens gostam de ouvir na hora do sexo

UMA CARTA PARA MEU FILHO AMADO..

ENFIM... MEUS 18 ANOS DE IDADE!!!