segunda-feira, agosto 01, 2011

VINHO PROIBIDO...

Sobre a mesa as  taças de vinho  esperam por nós dois. As horas passam, a madrugada vem e continuamos ali na penumbra desse amor que arde em chamas e nos chama.

Dois corpos queimando desejo  omitidos no silencio do olhar e na vontade escondida do beijo... A conversa  cheia de entusiasmo relembra mil histórias nos trazendo lembranças de outrora ...


As horas continuam passando indiferentes a nossa história e  o tempo torna-se o grande inimigo de nós dois. Em cada segundo um tempo perdido na vontade enrustida,   contida dentro de cada  palavra sufocada, suprimida no silencio...

 Em cada taça de vinho a bebida tem o sabor da embriaguez proibida. E nessa embriaguez vejo seu corpo meu corpo, seu olhar, meu olhar... Nossa vontade de amar.

Na pele sinais de desejo, arrepios, sensações ansiosas de um querer que a qualquer instante tende a explodir, dentro de ti, dentro de mim.

As lembranças de fatos marcantes, lembranças inesquecíveis, momentos importantes preenchem o dialogo traduzidos por gestos e olhares, a linguagem do corpo deixando vir a tona sentimentos vivos  que não já não podemos esconder...

O segredo nos sufoca e faz de nós, dois  escravos tolos perdidos entra as  quimeras da poesia e regras  “pré definidas”...

Novamente enchemos as taças de vinho acendendo  a chama do querer, esbarrando em nós, dilacerando o sentir, aguçando  carícias , despertando a imaginação...

 Só mais uma taça de vinho...(proibido).
O que vai acontecer depois dessa taça de vinho?
Não tenha pressa em saber.
Deixa a imaginação traduzir.
Boa noite!!

Socorro Carvalho

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Agradeço sua visita, com breve retorno!! Seu comentário vem somar mais versos em minhas inspirações... grande abraço. Se quiser pode escrever diretamente para o meu email: socorrosantarem@gmail.com

Postagens em destaque

DANIELLE LIMA!! PARA VOCÊ, UMA CARTA DO MEU CORAÇÃO... FELIZ ANIVERSÁRIO!!!

Querida filha, Danielle Katrine Hoje, pensei em te fazer um poema!! Rimar versos para te falar do meu amor... Mas como poetizar,...