segunda-feira, março 28, 2011

HORAS...


Em cada fragmento do tempo
Pedaços de poemas
Rascunhos amassados
Jogados ao chão...
Em cada pensamento
Vagueiam rimas perdidas
Esquecidas no coração...
O amor palpita
Na voz subtendida
Sepulta-se a ilusão
Quimeras perfumam os versos
Enquanto a mente
Trava uma luta constante
Entre o querer e o esquecer...
O tempo passa
Alienado as circunstâncias
Atropela a razão
Leva a esperança
Esvazia o coração...
Enquanto o poema incompleto
Repousa sobre a mesa
Devaneando tentativas vagas de esquecimento
Na saudade...Adormeço.
Horas...
Horas infindas
Tempo que devora meu peito.


Socorro Carvalho

24.03.2011
Inspiração  em  hora vaga na Ufopa.
O poeta é assim caminha sempre junto com a arte ...
  a poesia surge da alma


JOELMA VIANA DISSE...

Obrigada Socohelp pelo carinho. Eu aprendi que na vida só se pode ser feliz plenamente ao abrir espaço para os outros. E nada me deixa tão feliz do que ver nas pessoas força de vontade e persistência.

Você venceu por mérito seu, sem precisar passar por cima de ninguém, sem precisar puxar o tapete e derrubar o outro. Não existe vitória melhor do que essa. Vencer subindo degrau por degrau as escadas, e se escorregar limpa a roupa e segue em frente, não importa se vão rir de você, se vão lhe fazer chorar. Limpe a poeira, enxugue as lágrimas e mostre que você é capaz... E você venceu...

Não sabes como estou feliz por você... És a editora chefe do Para ouvir e Aprender, a garota do tempo da RNA, e mais ainda, és caloura na Ufopa... Que essas sejam apenas as primeiras vitórias, outras ainda estão por vir, se Deus quiser, e eu sei que Ele quer... beijão, mas só calço 35...  kkkkkkkkkkkkk


Joelma Viana
Gestora da RNA e Coordenadora de Jornalismo da Rádio Rural de Santarém -
direto de Lima capital do Peru onde se encontra em reunião da ALER.

* As palavras de Joelma estão no comentário que deixou no post: "  JOELMA,BOA VIAGEM". 

Postagens em destaque

Maria Maria

Maria, Da lua Herdastes brilho e serenidade. Do sol Juntastes calor e esperança. Doce Maria! De encanto, de amor. Suave como a b...