quarta-feira, maio 25, 2011

AMBIENTALISTAS DO PARÁ FORAM MORTOS EM ‘TOCAIA’


alt


BELÉM – O delegado Marcos Augusto Cruz afirmou que o casal de extrativistas José Cláudio Ribeiro da Silva, de 54 anos, e Maria do Espírito Santo, de 53, foram mortos em uma “tocaia” em uma estrada na Zona Rural de Nova Ipixuna (PA), na manhã desta terça-feira (24).

“Eles foram mortos a tiros na estrada que dá acesso ao assentamento onde residiam. As vítimas seguiam em uma motocicleta e, em determinado ponto, quando tiveram de reduzir a velocidade para passar em uma ponte, foram interceptados e atingidos pelos atiradores. Os autores do crime já estavam de tocaia. Eles esperavam as vítimas ali para cometer o homicídio”, afirmou o delegado.
Segundo o delegado, a polícia trabalha com a hipótese de que duas pessoas teriam atirado nas vítimas, mas o número ainda não foi confirmado. Os atiradores também estariam em uma motocicleta.
“Com certeza, foi um crime por encomenda, a mando de alguém. As características são típicas de uma execução”, disse Cruz.
O delegado afirma que, por enquanto, não há suspeitos, mas a polícia já começou a reunir informações para encontrar aos criminosos. Parentes das vítimas e possíveis testemunhas do crime serão convocadas para prestar depoimento.
“Eram pessoas que estavam inseridas em um contexto de lutas sociais. Eles eram ambientalistas, viviam em um assentamento e têm uma história de conflitos de interesses com madeireiros e fazendeiros da região”, disse.
Os corpos serão encaminhados para perícia no Instituto Médico Legal (IML) de Marabá (PA).
Inimigos
Claudelice Silva dos Santos, irmã do ambientalista, afirmou ao G1 que o casal possuía inimigos. As vítimas teriam registrado queixas, na delegacia de Marabá, pelas ameaças constantes que sofriam.
“Nós somos ambientalistas e envolvidos com o movimento social. Muitos fazendeiros e madeireiros tinham interesse em que meu irmão e a mulher não atrapalhassem mais. Eles faziam denúncias de desmatamento, grilagem de terras e sempre foram ameaçados, mas nunca imaginamos que essas ameaças seriam consolidadas”, afirma.
 
De acordo com Claudelice, a residência do casal já havia sido invadida e revirada inúmeras vezes. O casal já teria sofrido outros atentados anteriormente.
“Muita gente tinha interesse na morte dele, porque realmente fazíamos as denúncias de crimes contra o meio ambiente. Temos certeza de que foi um crime que teve mandantes. É do interesse da família que se faça Justiça, não vamos deixar que isso fique impune como tantos outros aqui.”
 
Repercussão
 
A presidente Dilma Rousseff determinou que a Polícia Federal investigue o assassinato. Segundo o Planalto, Dilma ficou sabendo do assassinato pelo ministro da Secretaria-Geral da Presidência, Gilberto Carvalho, e pediu ao ministro da Justiça, José Eduardo Cardozo, para que tomasse providências necessárias junto à Polícia Federal.
 
 
Fonte: portalamazonia.com.br
 

CIGANOS TERÃO PROJETO DE LEI EM DEFESA DE SEUS DIREITOS


Terminou há pouco a audiência pública da Comissão de Direitos Humanos e Legislação Participativa (CDH) para discutir a cidadania cigana. Ao final da audiência, o presidente da comissão, senador Paulo Paim (PT-RS) determinou o agendamento de reuniões entre representantes dos ciganos e da Coordenação para Assuntos de Igualdade Racial (Copir) do Distrito Federal e da Secretaria de Políticas de Promoção da Igualdade Racial (Seppir) do governo federal.

Paim também determinou a elaboração de um texto a ser apresentado por uma entidade nacional de ciganos como sugestão para um projeto de lei que defenda os direitos dessa comunidade. A lei, se aprovada pelo Congresso Nacional, terá o nome de Esmeralda, anunciou o presidente da CDH, em homenagem a uma criança cigana que sonhava em um dia frequentar uma escola. A audiência pública foi encerrada com uma dança cigana.

Agência Senado

SER OU NÃO SER? É OU NÃO É?

Ontem, à tarde, fomos convidados pelo Vice Reitor da Ufopa – professor Aquino a comparecermos no auditório do Hotel Boulevard para recebermos explicações sobre  os métodos de ensino,avaliações e processos de andamento do CFI – Centro de Formação Interdisciplinar.De inicio ele ficou lá explicando  todas as etapas desde o processo de ingresso na instituição até  a forma de como se chegar  ao doutorado. Vale ressaltar que , no auditório, só estava o pessoal do turno da tarde,  mas o clima ficou bem acalorado. A T6 participou em massa do começo até o fim, até com intervenções bem interessantes.

Narciso, um dos meus colegas, foi um dos participantes que fez diversos questionamentos  entre eles: critérios de avaliação, desencontro de informações etc... Porém, o melhor ficou para o final,  quando o acadêmico  Ozinaldo Rafael  traçou um grande debate  com professor Aquino ,  a primeira pergunta  foi: “_Professor minha pergunta é : " o Ida é um concurso?”

Aquino titubeou e sem conseguir explicar direito, foi rebatido  pelo acadêmico  que insistia na mesma pergunta, ao mesmo tempo em que a galera  aplaudia a insistência do colega.  Rafael continuou argumentando sobre as formas desiguais de concorrências,  discordando dos métodos avaliativos, da má qualidade de produção dos módulos, dos critérios de avaliações e da desigualdade nas diversas didáticas dos professores.      

 A discussão foi grande e Rafael conseguiu expressar de forma bem coerente toda a problemática que deixa a turma tão preocupada. Outros acadêmicos formaram filas e as perguntas foram inúmeras. Ao final, apesar das tantas explicações não tenho muita certeza que Aquino tenha convencido a galera.

Socorro Carvalho
 

É UMA PENA... MARCELO!!!

Marcelo Feitosa

O moço maravilhoso, da foto, é o Marcelo Feitosa, um dos meus colegas da T6 -  Ufopa.
E mais um dos desistentes do CFI – Centro de Formação Interdisciplinar.
Marcelo era da turma do encosto ( do lado direito da sala, para quem entra) do grupo da Maria Clara, Marcelo Wilker, Aline e Monique.

Apesar de estudarmos juntos não tínhamos muito contato,  mas como não tenho dificuldade     em fazer amizades  me aproximei e de vez em quando ia lá encher o saco deles. Um dia, cheguei na sala e encontrei o Marcelo explicando um trabalho de Sociedade, Natureza e Desenvolvimento – SND e o tema era “Ética” . Desde então me tornei fã desse menino.  quando entrei na sala    ele falava seguro, de forma serena e com uma voz suave, agradável o que  fazia com que a turma de ligasse nas explicações. E olha que conseguir calar e roubar a atenção  total da t6 não é fácil, mas  conseguiu essa proeza. E todos estavam lá,   antenados nas explicações  vindas lá da frente  através daquela voz tão gostosa de se ouvir.



Foi nesse dia que Marcelo contou sobre o ex presidiário  golpista e de outros casos. E explicou que apesar de ter visto nossa solidariedade com o “ miliante” (rsrs) não disse nada por que  a ética pessoal dele não permitiu que nos contasse e assim me fez  até perder uns trocados. Esse fato fez com que eu percebesse  o quanto aquele menino, tão calado, era especial e de um caráter muito legal.Após o trabalho fui lá cumprimentei e o parabenizei  pelas explicações e  até senti vontade de puxar a orelha dele, por ter me deixado colaborar com aquele pilantra.rsrs



Outro dia,  quando tivemos aula  de Tecnologia da Informação – TIC - num sábado de manhã,  ele até almoçou com a gente,(eu, Cici, Nayane, Luiz, Mariléia e Isaura),  no restaurante do hotel ( com o preço especial para universitário, é claro) para  que depois pudéssemos ir assistir  a mais um dos benditos seminários, dos sábados à tarde.



Tudo parecia ir muito bem e de repente, para minha surpresa o Marcelo emitiu um requerimento na Ufopa e pedindo  cancelamento de matrícula. Quando me falaram nem acreditei, mas ele me confirmou.A explicação? “ Não sinto mais vontade de vir estudar. Não estou gostando”. Argumentei com ele,  mas foi em vão disse que não tinha mais volta e que ontem,  dia 23 era o último dia que vinha a sala de aula. É uma pena!!


Com a saída do Marcelo só aumenta a estatística de desistência da  Universidade Federal do Oeste do Pará. Ainda continuo pensando que não podemos desistir e  persistir é preciso. Ao mesmo tempo,  respeito a decisão do colega e assim como Markus Socrátes vai  deixar muita saudade.


Ao Marcelo meus votos de sucesso e que seja sempre guiado pelo bom senso e a ética, para que assim,  com certeza continue  contribuindo na construção de dias melhores.   Isso ai Marcelo, valeu te conhecer.


Saiba que o mundo precisa mesmo  de pessoas autenticas e verdadeiras  assim feito você. Sucesso e seja sempre Feliz!! Ah,  esse ilustre colega além de ser esse grande ser humano  é o seguidor de número 72 do meu blog que legal!!Seja bem vindo Marcelo e saiba que é uma satisfação ter você em minha página. E olha, você já está fazendo falta viu, menino. Na hora de fazer o contraste com certas vozes que agridem nossos tímpanos...Ufaaa!!
                                                                  Boa Sorte!!

                                                             Um grande abraço

                                                                 Socorro Carvalho

 

Postagens em destaque

POEMA CABOCLO

Meu amor... Tem cor de alvorecer. Carícia de brisa das manhãs. Cor de pôr do sol. Aroma de cupuaçu... Sabor do bombom de muruc...