sexta-feira, novembro 25, 2011

FELIZ CÍRIO 2011!!!


NOSSA SENHORA DA CONCEIÇÃO!!
OBRIGADA POR TUDO!! 
ABENÇOE CADA UM E CADA UMA DE NÓS SANTARENOS, AMAZÔNIDAS.
NOS PROTEJA COM SEU MANTO SAGRADO, SEMPRE.
ABENÇOE TODOS E TODAS AS PESSOAS QUE NESTE DIA VÃO ESTAR TRABALHANDO, EM ESPECIAL ,  A TURMA DA RÁDIO  RURAL DE SANTARÉM.

NOSSA SENHORA DA CONCEIÇÃO!!
 ROGAI POR NÓS!!

ABENÇOADO CÍRIO!!


Socorro Carvalho


OLHA NÓS AI NA NOITE DE PREMIAÇÃO DA FBB

Dalva, David, eu e Laura - Os três são da Assessoria de Comunicação da FBB

Na festa de entrega do Prêmio 2011 de Tecnologia Social  da Fundação Banco do Brasil (FBB), em Brasília - DF, na noite do dia 22 de novembro, terça feira.

Na foto um trio de profissionais OURO da FBB lindos e atenciosos. Cuidaram de nós convidados e convidadas com toda atenção e carinho. Claro que isso faz parte do trabalho deles, mas não tenho dúvida que trabalham com muito amor.

 De parabéns está o Sr. Jorge Streit por ter feito uma bonita homenagem a toda equipe que trabalhou na organização do Prêmio. Já conhecia Dalva (desde o primeiro encontro de Jornalistas do Norte em 2009, em Belém), Davi ( conheci no segundo encontro em Porto Velho, esse ano) e Laura conheci só agora e foi maravilhoso.

Ainda não tive tempo de escrever para contar sobre tudo que ocorreu por lá, mas prometo que na próxima semana faço isso. Na volta da viagem meus trabalhos duplicaram por aqui e nem pude parar para escrever e postar fotos... ufaa. 

Essa foto emprestei do face da Dalva!!

A essa turma um grande abraço com votos de agradecimento por todo carinho e atenção.


Socorro Carvalho


MANIFESTO DO CONSELHO DIOCESANO DE PASTORAL SOBRE O PLEBISCITO QUE SE REFERE AO PROJETO DE CRIAÇÃO DOS ESTADOS DO TAPAJÓS E CARAJÁS.



Com autorização do Conselho Diocesano de Pastoral da Diocese de Santarém que se reuniu em Emaús nos dias 04 e 05 de novembro de 2011, os participantes do Seminário  que se realiza nos dias 24 a 26 de novembro se manifestam sobre o Projeto de criação dos novos Estados do Tapajós e Carajás objeto do plebiscito marcado para o dia 11 de dezembro.

Conforme o professor Manuel Dutra da UFPA, “As ideias de criação do Estado do Tapajós vão e vêm como em surtos. Há momentos, como o atual, de grande efervescência. Em seguida, a história mostra que houve períodos de grande silêncio para, mais adiante, retornar à ordem do dia”.
Em 1849, o historiador Francisco Adolfo de Varnhagen, o Barão de Porto Seguro, elaborou o primeiro estudo de reordenamento territorial e político do Brasil, aparecendo o Pará como objeto de três subdivisões, sem mencionar o Tapajós.

O militar Augusto Fausto de Souza, mais tarde integrante do Instituto Histórico e Geográfico Brasileiro, propôs, em 1877, a divisão do Império em 40 províncias, aparecendo em sua proposta o Tapajós.
Em 1883, em Santarém, surgiu o primeiro movimento organizado com o objetivo de alcançar a autonomia. Foi fundada, naquele ano, uma sociedade literária que tinha em seu estatuto social um item pelo qual se dispunha a propugnar pela “separação do Baixo Amazonas da Província do Pará”, segundo se lê em Paulo Rodrigues dos Santos.

O movimento pela divisão territorial na Amazônia é de muitos anos, e sempre pelas mesmas razões: extensas dimensões geográficas, concentração de poder na capital da província, marginalização das áreas afastadas do centro de decisão... Com certeza, essas razões são fundamentais para justificar a luta pela emancipação. Mas, o agravante principal ao longo dos anos é a falta de políticas públicas que venham atender às reais necessidades da população.

No caso específico da região Oeste do Pará, os governos que passaram, não tiveram o cuidado e a preocupação de planejar um estado para todos os homens e mulheres que aqui vivem. As ações foram concentradas na região metropolitana de Belém, sem ser considerada a extensão geográfica do Pará (1.253.164,49 km2) e o direto da população com suas específicas realidades e necessidades.

          Há pessoas e grupos afirmando que o Oeste do Estado é inviável economicamente e que a nação terá um ônus exorbitante para instalar o novo estado nos primeiros anos. Curiosamente, ninguém denuncia o saque aos cofres da nação para construir 10 estádios e vários aeroportos, apenas em função da Copa do mundo (2014) e das olimpíadas (2016). São mais de 10 bilhões de reais que estão sendo gastos em vista de um evento. Enquanto que, para construir a infraestrutura do novo Estado, o gasto será reposto ao longo do tempo com as riquezas que saem do seu solo.

O movimento pela emancipação do Tapajós e Carajás significa que cresce a consciência cidadã dos habitantes dessas regiões e sua responsabilidade histórica para contribuir no processo de construção de Estados democráticos, socialmente justos e ambientalmente sustentáveis. Por isso, em nenhum momento, podemos pensar que a criação dos novos Estados vão trazer, de imediato, mudanças profundas e rápidas. A transformação de estruturas antigas viciadas é um processo lento e dolorido que exige a participação decisiva do povo.

Para que o passo seja dado, é importante votar 77 SIM, no dia 11 de dezembro. Aprovado o Estado do Tapajós, precisamos estar juntos, como sociedade civil organizada, participando da elaboração da Constituição do novo Estado, para que possamos dizer como queremos o novo Estado.

Não queremos um Estado subjugado pelas elites: oligarquias políticas, industriais e comerciais. Não precisamos simplesmente de mais um Estado. Queremos um Estado livre de corrupção, realmente preocupado em encontrar saídas para os grandes problemas da população: educação, saúde, infra-estrutura, saneamento básico, moradia, regularização fundiária, segurança, trabalho e emprego. Precisamos de um governo presente em todos os municípios do novo Estado, reconhecendo e valorizando as representações da sociedade civil, ouvindo de perto os clamores do povo e dando respostas às suas reais necessidades. Igual aos anteriores, não serve. Não podemos permitir que prevaleça a lei dos grupos mais fortes, pois isso significa compactuar com o que temos hoje.

Por tudo isso, como membros do povo de Deus da Diocese de Santarém, conscientes da importância de nossa participação nesse processo, manifestamos que somos favoráveis ao 77 do SIM e conclamamos as comunidades eclesiais, pastorais e movimentos unidos à Igreja Católica em toda a nossa diocese, bem como todos os eleitores do Estado do Pará a comparecerem ao Plebiscito no dia 11 de dezembro e a votarem SIM pela emancipação do Tapajós e do Carajás.

Seja agora, seja posteriormente, guardamos no coração a palavra de Jesus: “Eu vim para que todos tenham vida, e a tenham em abundância” (Jo 10,10).

Santarém, 25 de novembro de 2011.

Conselho Diocesano de Pastoral (CDP)


Fonte: Pascom 
Ercio Santos - Coordenador da Pastoral da Comunicação




SEMINÁRIO ABRE COMEMORAÇÃO DOS 40 ANOS DO DOCUMENTO SANTARÉM

Dom Esmeraldo Barreto de Farias - Bispo Diocesano de Santarém

O seminário sobre os 40 anos do Documento de Santarém iniciou na manhã de ontem24/11, com a participação de 110 representantes dos municípios que abrangem a Diocese de Santarém-PA: Mojui dos Campos, Almeirim, Monte Alegre, Prainha, Belterra, Aveiro e Santarém, além dos padres, religiosas e convidados.

 O bispo da Diocese, Dom Esmeraldo B. Farias, fez a abertura oficial. Ele destacou que o seminário é uma luz para as novas ações de evangelização da Diocese para os próximos anos. Um dos assessores, padre Raimundo Possidônio, da Arquidiocese de Belém e estudioso da história da Igreja na Amazônia, fez uma retrospectiva histórica da evangelização da Igreja nos últimos 50 anos. Apontou o Documento de Santarém como um dos marcos dessa evangelização.

Em seguida, houve um comparativo sobre os avanços e os desafios das prioridades definidas em 1972: Formação de Agentes de Pastoral;  Comunidade Cristã de Base; Pastoral Indígena e Estradas e outras Frentes Pioneiras. Logo após, uma mesa de debates sócio-eclesial e cultural-antropológico da realidade atual.

Na manhã desta sexta-feira,25, houve uma memória e síntese dos trabalhos do dia anterior. Depois foram apresentados os dados parciais de um questionário sócio-cultual e religiosa aplicado às famílias no primeiro semestre deste ano, seguida de exposições em plenária sobre os desafios da realidade eclesial. 

Agora à tarde, os participantes estão fazendo uma reflexão das Diretrizes Gerais da Ação Evangelizadora da Igreja no Brasil. Essa reflexão servirá de luz para as propostas de ação pastoral da Diocese para os próximos três anos, que serão elaboradas neste sábado 26, encerramento do Seminário. 

Em julho de 2012 será realizado um encontro celebrativo dos 40 anos do Documento, em Santarém, com a participação dos bispos da Amazônia.
O DOCUMENTO DE SANTARÉM

O “Documento de Santarém” (esse foi o título recebido) foi resultado de um encontro, que reuniu 22 bispos das arquidioceses, dioceses e prelazias da Amazônia brasileira. O evento foi realizado em Santarém, no período de 24 a 30 de maio de 1972, na época, Santarém era considerada a maior e mais antiga prelazia do Brasil, e tinha como pastor, o saudoso bispo Dom Tiago Ryan.

No encontro, foram definidas ações internas de evangelização da Igreja na Amazônia, como comunidade cristã de base, formação pastoral para os leigos; atenção aos povos indígenas, além de acompanhamento das questões sociais: conflitos de terra, estradas, entre outros.

Informações -  PASCOM – Ercio Santos (Coordenador da Pastoral da Comunicação de Santarém)


PF PRENDE QUADRILHAS DE CIBERCRIMINOSOS


A Polícia Federal duas operações, no Pará e no Rio Grande do Sul, para desmantelar quadrilhas especializadas em fraudes bancárias pela Internet.

Ao todo, 34 mandados de prisão foram cumpridos, além de 16 ordens de apreensão. Segundo a PF, espera-se que, graças às medidas, crimes do gênero sejam reduzidos em 60% em território nacional.

Um dos grupos investigados atuava há mais de dez anos e, segundo as autoridades, promoviam ataques de alto nível técnico: invadiam contas de bancos – principalmente a Caixa Econômica Federal - para subtrair valores, a partir de transferências financeiras a “laranjas”, pagamentos de boletos e compras de mercadoria; clonavam cartões de créditos e roubavam milhagens de clientes de companhias aéreas.

O outro, com sede no Pará, fraudava contas de empresas privadas e “lavava” o dinheiro com um fábrica de cimento de Marabá, localizada no mesmo estado. Eles desenvolveram códigos maliciosos para contaminar os computadores das vítimas e conseguiram, inclusive, convencer um policial militar a ajudá-los.

O prejuízo causado pelas duas quadrilhas, só durante o período de investigações, chegou a oito milhões de reais, mas, a partir da análise do material apreendido, é possível que o valor aumente.

Quase 240 pessoas se envolveram na operação, iniciada em abril de 2010. Ela esteve a cargo do Grupo de Repressão a Fraudes Bancárias Eletrônicas da Polícia Federal.

Fonte: IDGNOW

HOJE É UM NOVO DIA....



Neste novo  amanhecer
 renovo as forças para enfrentar mais um dia de lida e de luta.
Um dia novo com outras oportunidades e desafios.
As decepções do ontem? Quero esquecer.
Hoje quero arregaçar as mangas e continuar vivendo.
Com a certeza e a alegria de que sempre dei o melhor que havia em mim.
Feito a Loba cantada por Alcione, sinto-me uma delas.
“ Quando estou amando sou mulher de um homem só...” ( ser galinha não é comigo)
Podem até pensar que sou  antiquada,  boba, ou insensata quando estou amando.
Mas não me importo com o que pensam sobre mim. O que importa é o que sinto, o que sou  e o que me faz feliz.  Amante a moda antiga com flores e poesias, não significa sinônimo de idiotice. Pelo contrário, penso que significa saber aproveitar os momentos da vida de forma infinita, sem se tolir de grandes e bons momentos. Quando estou  amando posso parecer um pouco boba, sim.
Porém, no fundo de tudo isso existe uma mulher determinada,
 alegre, sincera, divertida, inteligente, amiga, companheira etc...
Só que diante do Amor tudo isso se transforma por isso muitas pessoas podem até imaginar que sou idiota ou coisa assim. Não me importo com isso. E quando amo, não amo pela metade, amo inteira, sem medo de me entregar.   Entrega absoluta e a uma única pessoa, somente. Se estiver distante sou mais fiel ainda. Por pensar que o respeito e a fidelidade são mais valiosos na ausência. Se a fidelidade está ultrapassada, não me importo, ser fiel faz parte da minha índole, das minhas virtudes, não posso mudar.
 Já vivi paixões, já amei, já sofri, já chorei e muitas vezes me decepcionei.
Hoje, estou de coração, ainda ferido, mais livre para se apaixonar e amar novamente e com um detalhe, sem medo de tentar acertar outra vez. Hoje tenho ainda mais  certeza que não são as pessoas que nos decepcionam, somos nós que depositamos excessos de expectativas sobre elas, essa é a grande verdade. Uma coisa é certa. Hoje é um novo dia e o sol está brilhando outra vez. Logo, logo surge uma nova paixão ou quem sabe até  outro amor, porque não?
  Hoje tenho a firme convicção de que   apesar das decepções não posso deixar de crer no amor...

Bom dia!!!

Socorro Carvalho


Foto: António Maia _ Foz do Iguaçu - PR

Postagens em destaque

Em entrevista, o Poeta e Compositor santareno Renisson Luis Vasconcelos fala de sua arte e do amor que tem por Nossa Senhora da Conceição

Estamos na semana que antecede o Círio 2017 de Nossa Senhora da Conceição, Padroeira de Santarém.  Uma semana intensa de preparativos ...