quinta-feira, junho 28, 2012

O TEMPO




Um raio passou e num instante despedaçou meu coração,
Muitos acontecimentos ao longo dos anos me deixaram como o vento que sopra,
Sem destino,
Estrelas continuam pendentes neste céu de ilusão,
Que foi tudo que restou,

Derepente um novo mundo se apresentou,
E num piscar de olhos vi a própria dor, tão nítida como a face da lua triste,
Como um anjo eu só quis dar todo meu amor,
Tudo em vão!
Talvez eu tenha insistido demais e assim...

Numa manhã chuvosa se pode descobrir todo o mundo,
Mas a loucura pode estar muito mais perto do que pensamos,
Um refúgio a dias sombrios sozinha sob as cobertas saboreio o silêncio total,
Vazia mas íntegra pela minha pessoa embora,
Crises aconteçam…

E eu vou me transformando com o tempo que não pára, seguindo…
Gravada em cada página  desta vida,
Não querendo  apressar o mundo…
Indo somente respirando um dia após o outro, lentamente,
E  feliz consigo mesma.
                                                                                  Rosi Sobotková
                                                                                  Praga, 26.05.2012

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Agradeço sua visita, com breve retorno!! Seu comentário vem somar mais versos em minhas inspirações... grande abraço. Se quiser pode escrever diretamente para o meu email: socorrosantarem@gmail.com

Postagens em destaque

Chuva que rega saudade...

O dia amanheceu chovendo. Passou nublado. A tarde chegou com um tímido  sol .  Ao meu redor,  vejo rastros de saudade a penetrar me...