quarta-feira, agosto 15, 2012

DE DANIELA PARA O MANO CLAUDEMIR

''Claudemir

Porque vc me amou!

Por todaas as vezes que você ficou ao meu lado, por toda as vezes que você me fez ver, por toda alegria que você trouxe a minha vida por cada sonho que você tornou realidade, por todas as coisas erradas que você consertou...Por todo amor que encontrei em você eu serei para sem pre grata, ergueu-me quando eu não podia alcançar ,você deu-me fé, porque você acreditou,  eu sou tudo que sou porque você me amou você deu-me asas e me fez voar,você ficou ao meu lado e eu fiquei mais alta,eu tive seu amor eu tive tudo,eu sou grata por cada dia que você me deu,você tocou minha mão e eu alcançei o céu,eu fui abençoada por que fui amada por você, você esteve sempre lá por mim,você aparou o vento que me carregou,uma luz no escuro brilhando é o seu amor em minha vida.Você tem sido minha inspiração meu irmão.



Onde você esteja saiba que eu amo muitovocê.E que sinto muito tua falta.e que olhe por mim la do céu meu anjo.você nunca vai perder seu lugar no meu coração viu.te amooooo de montao maninho.
Daniela Mota
 
 
 
*  Daniela, a Dani é uma de minhas  colegas que estuda em minha turma na Ufopa e ela recentemente perdeu o irmão Claudemir. Ele foi  vitimado pelo trânsito louco de Santarém. Esse texto ela postou no face e eu emprestei para postar aqui em meu blog. Algo emocionante, um desabafo de saudade traduzindo a voz do coração da Dani. Só quem já perdeu um ente muito próximo sabe como dói essa saudade. Quem nunca passou por isso, não pode imaginar. Coragem, Dani e podes ter certeza que lá do céu seu mano continua a cuidar de você, acredite.
Bjos.
Socorro Carvalho

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Agradeço sua visita, com breve retorno!! Seu comentário vem somar mais versos em minhas inspirações... grande abraço. Se quiser pode escrever diretamente para o meu email: socorrosantarem@gmail.com

Postagens em destaque

Chuva que rega saudade...

O dia amanheceu chovendo. Passou nublado. A tarde chegou com um tímido  sol .  Ao meu redor,  vejo rastros de saudade a penetrar me...