sexta-feira, outubro 05, 2012

AMOR BANDIDO



Amor bandido é crime inafiançável. É prisão do ventre. Desenha algemas invisíveis nos pulsos e na alma. Ele tem tudo que você sonhou, mas age enquanto você dorme. Você brada para o espelho centenas de vezes que nunca mais vai procurá-lo. No minuto seguinte toca o telefone e você atende na primeira chamada. Ele é o titereiro e você o fantoche. Você não tem outro assunto com as amigas e briga com elas quando falam mal dele. Elas e a sua mãe. Você pode contar tudo que ele faz, mas não aceita a crítica, é como se estivessem ofendendo a sua honra e não a dele. É um caso patológico, de submissão escravocrata, sem carta de alforria ou despedida.
        E não por acaso você o persegue. Ninguém lhe tocou como ele. Basta um olhar e você tem vontade de arrancar suas roupas com o pensamento. Uma palavra no ouvido e os pelos da nuca criam vida no seu pescoço. Aquela voz grossa, aquele sorriso de um verdadeiro canalha, tão sincero na arte da sem-vergonhice, impossível de resistir. Nessa hora você nem tenta se libertar. Com os olhos fixados nele, você entrega em mãos o seu chicote virtual para receber as chibatadas desse amor selvagem. Amor bandido é o pecado da carne sem culpa cristã. É uma maldição consentida. Masoquismo compensador. É o melhor orgasmo.
 
        E por mais mentiras que faça, segredos que tenha ou traições que cometa, o sentimento é maior do que o orgulho. Maldito orgulho, que desaparece quando você mais precisa. Logo você que valoriza tanto a sua auto-estima. Pois ele é a única pessoa que escolhe o lado para deitar na cama, que usa o seu isqueiro preferido, que fuma no seu quarto, que dirige o seu carro, que invade a sua casa e o seu coração sem permissão alguma. Você nunca deixou alguém fazer o que ele faz. Mas ele pode. Ele tem poderes que você desconhece. Ele é a sua Kryptonita, super girl.
        Paradoxalmente esse amor louco te levou a lugares nunca vistos, inclusive dentro de você mesma. Ele te fez questionar dúvidas que você jamais teve e encontrar soluções para problemas que nunca existiram. Você descobriu um novo paladar, um novo olfato e como é perder os sentidos e todas as lágrimas por alguém. Você sofreu e mesmo ele te machucando muito, você não consegue odiá-lo. E faria tudo de novo, afinal você pode até sonhar com o mocinho, mas o seu desejo arde mesmo por morrer no braços de um verdadeiro, violento e voraz amor bandido.
  Blog do Chico Garcia

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Agradeço sua visita, com breve retorno!! Seu comentário vem somar mais versos em minhas inspirações... grande abraço. Se quiser pode escrever diretamente para o meu email: socorrosantarem@gmail.com

Postagens em destaque

AH, ESSE AMOR!! AH, ESSE APEGO...

Ela tinha nos olhos um vislumbrar de esperança e no coração sentimentos inesquecíveis. Nas horas tristes escrevia novos versos. Li...