terça-feira, dezembro 11, 2012

DE OLHOS FECHADOS...


Fecho os olhos do meu coração, neste momento.
Não quero mais  olhar com ilusões
Nem com essa louca ansiedade e vontade de querer.
Fecho os olhos ,  para não ver esse sorriso.
Não quero mais me enamorar
Ou me encantar com a harmonia desses lábios lindos.
Não quero mais  apreciar esses traços incertos.
Quero ficar  de olhos fechados. 
E de olhos fechados  esquecer  os  gestos mais simples,
Já não quero mais me encantar com a voz  silenciosa desse olhar  perdido 
Na fragilidade infinda  desse  medo enrustido.
Na decadência de minha  triste “visão” ,
Quero esconder  a solidão, apagar  a ilusão.
Sepultar tudo.
Sepultando até o refrão da mais doce canção de amor.
De olhos fechados não quero mais criar  versos
Nem tampouco procurar rimas nesta utópica realidade.
De olhos fechados minhas mãos não encontrarão as suas  mãos.
Sem imaginar o toque de suas mãos,
Não me deixarei envolver na inspiração.
E sem palavras, não surgirão versos de amor ou  solidão.
De olhos fechados quero apagar essas lembranças...
Ignorar esse querer inconstante,
Calar  esse  amor que flui de meus poros e me faz sentir emoção.
Fecho os olhos.
Para que  não percebas  meus olhos molhados...
E assim, eu possa adormecer meus intentos inacabados.
De olhos fechados,  
Quero seguir...
Calar  a inspiração...
Para que assim a poesia já não se encante
Com o brilho mágico  do seu olhar traiçoeiro, arteiro...
Olhos tão sedutores,
Porém, tão cheios de solidão  e medo...
Carentes de amor.. 



Socorro Carvalho

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Agradeço sua visita, com breve retorno!! Seu comentário vem somar mais versos em minhas inspirações... grande abraço. Se quiser pode escrever diretamente para o meu email: socorrosantarem@gmail.com

Postagens em destaque

Chuva que rega saudade...

O dia amanheceu chovendo. Passou nublado. A tarde chegou com um tímido  sol .  Ao meu redor,  vejo rastros de saudade a penetrar me...