A REALIDADE DO AMOR



Que sempre existam almas para as quais o amor seja também o contacto de duas poesias, a convergência de dois devaneios. 
O amor, enquanto amor, nunca termina de se exprimir e exprime-se tanto melhor quanto mais poeticamente é sonhado. 
Os devaneios de duas almas solitárias preparam a magia de amar. 
Um realista da paixão verá aí apenas fórmulas evanescentes. Mas não é menos verdade que as grandes paixões se preparam em grandes devaneios. 
Mutilamos a realidade do amor quando a separamos de toda a sua irrealidade.


Gaston Bachelard, in ' A Poética do Devaneio'
Gaston Bachelard França
1884 // 1962 Filósofo

* Eis ai um dos grandes  motivos da morte de tantos sentimentos verdadeiros...

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Frases picantes que homens gostam de ouvir na hora do sexo

UMA CARTA PARA MEU FILHO AMADO..

ENFIM... MEUS 18 ANOS DE IDADE!!!