domingo, maio 26, 2013

Da janela...


Da janela do apartamento vejo a cidade
Carros que passam apressados...
A paisagem é concreta...
Concreta de prédios e construções.
Raras pessoas caminham
Todas andam em passos rápidos nas duas direções.
Da janela...
Vagueio entre tantos pensamentos distantes.
Será saudade?
Ou apenas uma terra estranha diante dos meus olhos
Roubando minha imaginação.
O tempo está  frio!
Sinto falta do calor, do aconchego, do abraço.
Devaneios...
Ah, os devaneios!!!

Deixo-os de lado.
Da janela
Contemplo o céu,
A chuva caindo, molhando o chão,  fertilizando sentimentos, segredos.
A poesia enche de vida meus olhos.
De repente,
Sinto brotar uma leve  inspiração de dentro do meu coração.
Rascunho versos.
Para em seguida rasgá-los.
Preciso me livrar da nostalgia.
Lá fora a vida passa...
O tempo não espera.
As horas vão passando rápidas.
E meu silêncio vai se ampliando... Cada vez mais.
Em cada instante ouço minha  íntima voz
Dialogo   com  meu próprio eu.
Enquanto a solidão se despede...
Adormeço no sono.



Socorro Carvalho

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Agradeço sua visita, com breve retorno!! Seu comentário vem somar mais versos em minhas inspirações... grande abraço. Se quiser pode escrever diretamente para o meu email: socorrosantarem@gmail.com

Postagens em destaque

Chuva que rega saudade...

O dia amanheceu chovendo. Passou nublado. A tarde chegou com um tímido  sol .  Ao meu redor,  vejo rastros de saudade a penetrar me...