terça-feira, julho 23, 2013

VIA LÁCTEA


"Ora (direis) ouvir estrelas! 
Certo 
Perdeste o senso!"
 E eu vos direi, no entanto, 
Que, para ouvi-las, muita vez desperto 
E abro as janelas, pálido de espanto...
E conversamos toda a noite, enquanto 
A Via Láctea, como um pálio aberto, 
Cintila. 
E, ao vir do sol, saudoso e em pranto,
 Inda as procuro pelo céu deserto.
Direis agora: 
"Tresloucado amigo! 
Que conversas com elas? 
Que sentido
Tem o que dizem, quando estão contigo?"
E eu vos direi: 
"Amai para entendê-las! 
Pois só quem ama pode ter ouvido
 Capaz de ouvir e de entender estrelas."


(Olavo Bilac)
Foto: Site O ECO
Rio Tapajós 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Agradeço sua visita, com breve retorno!! Seu comentário vem somar mais versos em minhas inspirações... grande abraço. Se quiser pode escrever diretamente para o meu email: socorrosantarem@gmail.com

Postagens em destaque

UM POEMA PARA ÁMON

Há dez meses... Você chegou!!! Trouxe no riso o estro. No calor O mais lindo poema de amor. Tão pequeno, tão meigo. Porém, forte e...