quinta-feira, janeiro 10, 2013

EM SEU CORPO...


Em seu corpo me perco...
Acho-me em seus segredos.
Entre suas  montanhas e rochedos
Procuro a fonte para matar minha sede.
A boca sedenta...
Caça lagos e  riachos,
“Água” para molhar a boca.( livrar-me dessa sede) 
No ponto mais alto do monte
Nasce a fonte.
De suas entranhas,
Vejo  brotar “água” pura,
Seiva bruta que alimenta
Enche meus olhos de ânsia e desejos, 
Suave vem se derramar,  matar  minha sede.
Seiva sagrada, purificada.
Purificação e  pecado...
Na malícia do teu templo nu.
Você é a extensão, terra fértil. 
Nessa terra me deito,
E no abrigo de teu  rochedo
De   malícias e segredos,
Extasio-me nas fantasias...
No sabor louco dos seus beijos.
Seu corpo extenso é  morada e agasalho .
Encaixe  do meu intento perfeito. 
E no ápice dos delírios
Debruço-me em  seus montes,
Bebo em sua fonte... 
Sento e descanso meus segredos e desejos.


Socorro Carvalho

PRÊMIO "MULHERES RURAIS QUE PRODUZEM O BRASIL SUSTENTÁVEL" RECEBE INSCRIÇÕES ATÉ 1º DE FEVEREIRO



Trinta grupos e organizações produtivas ganharão troféus e as dez experiências mais pontuadas receberão R$ 20 mil. Inscrições começaram a ser aceitar em 19 de dezembro.

Experiências de grupos e organizações produtivas do campo e da floresta serão reconhecidas pelo Prêmio "Mulheres Rurais que Produzem o Brasil Sustentável"  Organizado pela Secretaria de Políticas para as Mulheres da Presidência da República (SPM-PR), o concurso destacará 30 iniciativas com o troféu "Mulheres Rurais que Produzem o Brasil Sustentável". As dez experiências, que obtiverem maiores pontuações, receberão R$ 20 mil cada uma.

 A premiação pretende dar visibilidade ao trabalho das mulheres do campo e da floresta, por meio de suas organizações produtivas, no fortalecimento da sustentabilidade econômica, social e ambiental, e geradoras da segurança e soberania alimentar no País. Foca na produção e na disseminação de conteúdos que subsidiem o fortalecimento da Política Nacional para as Mulheres com participação e controle social.
"Esse prêmio vai reconhecer parte significativa do trabalho que as mulheres fazem para que o Brasil seja um país sustentável. Com isso, precisamos avançar no debate sobre políticas públicas para a igualdade de gênero no campo e na floresta", explica a secretária de Avaliação de Políticas e Autonomia Econômica das Mulheres da SPM, Tatau Godinho.

As inscrições começaram a ser aceitas em 19 de dezembro e terminarão em 1º de fevereiro, pelo endereço eletrônico pelo premio.mulheresrurais2013@spmulheres.gov.br ou pela via postal para: Secretaria de Políticas para as Mulheres (SPM-PR) - Prêmio "Mulheres Rurais que Produzem o Brasil Sustentável", Via N1 Leste s/nº, Pavilhão de Metas, Praça dos Três Poderes, Zona Cívico-Administrativa, CEP: 70.150-908, Brasília-DF.

Poderão ser inscritas trajetórias e experiências que se destacam pela viabilidade econômica, social, cultural e ambiental de grupos de mulheres que integram organizações produtivas, associações e/ou cooperativas. É necessário que essas instituições sejam compostas por um mínimo de 70% de mulheres e tenham presença feminina na direção geral. A cerimônia de entrega da premiação acontecerá em 8 de março de 2013, Dia Internacional da Mulher, em Brasília.

Realizado pela SPM, o concurso tem como parceiros o Ministério do Desenvolvimento Agrário (MDA), o Ministério do Meio Ambiente (MMA), o Ministério do Desenvolvimento Social e Combate à Fome (MDS), o Ministério do Trabalho e Emprego (MTE), a Secretaria de Políticas de Promoção da Igualdade Social (Seppir) e o Banco do Brasil.

Acesse aqui o edital Prêmio "Mulheres Rurais que Produzem o Brasil Sustentável" 
.

                                                                                                                                         Fonte: FBB

SONETO ROMÂNTICO


São infância este amor e seu poder:
na pedra que te vê olho uma rosa,
onde não pisas ouço a murmurosa
queixa dos sonhos que não podem ser;

vejo o teu gesto dar à noite o luar,
conformar vida e morte, e um só momento
dos teus lábios tornar célere ou lento
o caminho do tempo; lanças no ar

os olhos, e repete-se a criação;
do que desprezas faço a luz dos dias:
roubo do chão cacos dos teus espelhos...

E os habitantes do meu coração
vão navegando verdes geografias
nos bergantins dos teus sapatos velhos.

Abgar Renault (1901 - 1995)


* Poema enviado pelo poeta Jason Carneiro, na sessão Quarta é dia de  Poesia .
 Jason é , meu amigo virtual, poeta e autor do blog CAIS DO SILÊNCIO

Postagens em destaque

Maria Maria

Maria, Da lua Herdastes brilho e serenidade. Do sol Juntastes calor e esperança. Doce Maria! De encanto, de amor. Suave como a b...