terça-feira, março 05, 2013

A MINHA AMIGA SOCOHELP


Na última sexta-feira, minha amiga Socorro, que eu carinhosamente chamo de Socohelp, viveu um momento muito feliz, e eu fiquei muito feliz por ela também.

Socohelp é uma pessoa que não só ama poesia. A poesia transpira pelos seus poros. Mas acredito que o poema mais lindo que escreveu na sua vida, tem o nome de Pedro, seu filho.

Esse menino, que agora é um homem, tinha de ter nome de rocha, pois é a fortaleza da minha amiga Socohelp. Na semana passada, ele foi aprovado para servir o exército.

Nos olhos da Socorro vi o brilho de uma mãe que ama incondicionalmente esse filho. Mãe que se emociona, com detalhes, que para muitas outras pode ser apenas mais uma passagem da vida de um filho, mas que para Socorro e Pedro foi uma conquista.

Como disse na mensagem que escrevi em seu blog, essa é apenas mais uma das alegrias proporcionada por esse filho amado. Outras virão com certeza.

Amiga, que a rima da sua vida se concretize sempre em boas conquistas. Você sabe que torço todos os dias por você. Ver-te hoje, onde estás, pra mim é uma alegria imensa. E todas as vezes que te vejo, tenho a certeza de que partilhar conhecimentos, não é abrir espaço para que tomem conta do nosso lugar, cada um tem um lugar especial nesta terra, e todos nós temos dons que precisam ser partilhados.

Deus abençoe você, e principalmente o Pedro, sua rocha,  para que juntos vocês desfrutem de muitos momentos de alegria e felicidade.

Um grande abraço.
 Joelma Viana

 Blog da Joelma Viana
Foto: facebook do Pedro.



SOCORRO - PARA O SEU MENINO




Joelma!

Só agora vi a postagem em seu blog... e outra vez me vejo emocionada pelas suas palavras. É verdade Joelma, na última sexta feira pude viver junto de meu filho mais um momento especial da vida dele e da minha vida. Um momento de Vitória!! Vitória em ver meu menino já crescido, adulto e cheio de metas e sonhos.

Ver meu filho lá arrumado e feliz entre tantos jovens realizando algo que ele tanto esperou com ansiedade. Foi demais!! Porém, minha gratificação maior é saber e sentir que criei o Pedro com todo amor e carinho, mas acima de tudo com muita luta e trabalho.Luta e trabalho recompensados pelo sorriso feliz do meu filho, pela voz me dizendo " te amo", pela frase " você é a minha rainha", pelo orgulho e felicidade que vejo brilhar nos olhos dele sempre que me abraça e me toma a benção em cada amanhecer.

Com isso, percebo o quanto valeu e vale o amor que a ele dedico em cada instante. Amor esse as vezes considerado em excesso, mas tenho a concepção de que amar nunca é demais, e de repente, tenho essa certeza refletida em meu menino, o bem mais precioso que tenho na vida. Um poema vivo, inspirado no amor mais lindo e sincero que já pulsou em meu peito... Se não foi o amor perfeito, mesmo assim não me arrependo, pois dessa mais profunda imperfeição que brotou meu filho a poesia mais perfeita entre as minhas inspirações.

Enfim, são tantas coisas que para expressar seriam necessárias milhões de palavras, então...Mais uma vez Joelma, obrigada por tudo pela amizade, companheirismo e respeito. Você é uma grande Amiga. Deus nos abençoe e nos proteja!! Abraços

Socorro Carvalho


PS: Socohelp, como somo nós, meros mortais para dizer o que é certo ou errado. Sentimentos, nós não escolhermos, eles brotam assim do nada. Não precisa gestos, palavras, tão pouco ações. E seu amor nasceu assim. Mas o melhor de tudo, foi o fruto desse amor, esse menino grande, que agora te protege...(Joelma Viana)

Fonte: Blog da Joelma  Viana

PARA ENTENDER AS MULHERES...


“Com todo o perdão da palavra, eu sou um mistério pra mim. E eu suponho que me entender não seja uma questão de inteligência e sim de sentir, de entrar em contato. E nem eu me entendo, pois sou infinitamente maior que eu mesma, eu não me alcanço. Mas eu fui obrigada a me respeitar, pelo fato de não me entender. Qual palavra me representa? Uma coisa eu sei: eu não sou o meu nome. Meu nome pertence aos que me chamam.”
–Clarice Lispector

“Sou como você me vê. Posso ser leve como uma brisa ou forte como uma ventania, depende de quando e como você me vê passar.”
–Cecília Meireles

Para se entender uma mulher, você precisa ler Manoel de Barros e saber dissertar sobre o cisco, falar com pedra, dominar a arte das miudezas e deixar o dia em “condições de boca”. Ler Guimarães Rosa para inventar uma língua que só ela entenda. E Miranda July, claro.

Entender que o local onde você coloca a pimenta no seu hamburguer faz toda a diferença. Experimentar e se deliciar com cada sentido e suas possibilidades. Estudar música, manjar de ritmo, tocar algum instrumento para entender que mulher se move em 3/4 ou 12/8 – igual a canção de Tori.

Você precisa entender que mulher é coisa feita de chuva, vento, fogo, mar, areia. De terra. De fruta (mulher se come). De cheiro. De guaraná e Viagra (mulher causa ereção). De céu e Sol (mulher clareia). De nuvem. Para se entender uma mulher, é preciso pisar descalço na grama molhada e depois deitar e imaginar seres mais reais que você e eu.

Você precisa entender que mulher não é livro, enigma, mistério, problema matemático, sonho psicanalítico, arquétipo junguiano ou mapa astral. Mulher não se interpreta. Mulher não se resolve.Mulher não se lê. Freud, Sherlock Holmes, Fermat e Harold Bloom não explicam. Se quiser saber, a última coisa que você deve fazer é tentar entender, adivinhar, solucionar ou perguntar. Talvez ela mesmo não saiba. Talvez ela fale algo que não é bem certo. Elas não mentem, só alternam verdades (é por isso que com mulher se dança).

Para entender uma mulher, você precisa esquecer o que é uma mulher.

É preciso chamá-la sem antes lhe perguntar o nome. Enxergá-la nua. Sempre. Em vez de adivinhar o desejo dela, oferecer o seu. Antes de entender, antes de ler, é preciso saber escrever uma mulher.

Você precisa entender, para se entender uma mulher, que o sabor da picanha só existe dentro da sua boca, que o som das fugas de Bach só nasce quando chega aos seus ouvidos, que a textura da mesa não tem realidade na ausência do toque. Uma mulher não é nada antes de seu encontro com coisas, seres e mundos. Então, para ver o feminino lá fora, é preciso atuar aí dentro. Agir. Para fazer nascer uma mulher, é preciso ser homem.

Para entender uma mulher, enfim, você precisa fazê-la suar, digo, fazê-la sua mulher.

* Texto publicado na revista Estação (Londrina, PR)


Por : Por Gustavo Gitti
 

COLÉGIO SANTA CLARA LANÇA EDITAL PARA LIVRO DO CENTENÁRIO



Nesta manhã a diretora do Colégio Santa Clara, Irmã Gizele Marinho-SMIC, fez o lançamento oficial do edital para publicação de artigos e experiências no livro “Centenário do Colégio Santa Clara: histórias, vivências e memórias”. A obra será lançada em agosto deste ano e faz parte da programação comemorativa pelos 100 anos do educandário.

“Nós realizamos este momento para convidar os que fazem nosso colégio, mas também os nossos ex-alunos, ex-funcionários e toda a comunidade que viveu essa história. São muitas gerações, são muitos fatos e que precisam ser registrados, então o livro mantém este sentido”, destacou a religiosa.

As ex-funcionárias Célia Serique e Eunice Leão participaram do lançamento, relembrando momentos vividos e incentivando os alunos a manterem viva a missão do colégio, promovendo a evangelização e sempre pensando na construção de uma sociedade mais digna.

“É um momento festivo que muito me orgulha. Fiquei muitos anos aqui e sempre é motivo de muita emoção compartilhar destes momentos, principalmente quando aqui passamos por várias gerações. Hoje a maioria dos nossos ex-alunos já tem filhos aqui, isso é gratificante porque demonstra que a formação continua de qualidade”, enfatizou Eunice Leão.

O historiador Alexandre Melo, responsável pelo porão centenário, onde ficam expostos os registros do colégio, destacou a importância de Dom Amando para consolidação desta festa, sendo hoje o dia do aniversário de morte do ex-bispo prelado de Santarém, que fundou o Colégio Santa Clara.

“O exemplo deste grande líder da nossa igreja deve ser seguido. Com sua preocupação de bispo, mas também como pessoa, trouxe o nosso colégio. Na época a maior dificuldade era na formação dos nossos jovens, não havia escolas e outras instituições. Ele faleceu exatamente quando estava no exercício de suas atividades, viajando para captar recursos”, disse o historiador.

A turma do 3º Ano B do ensino médio prestigiou o lançamento, além das coordenações de nível, área e setores.

EDITAL – Qualquer pessoa pode encaminhar um artigo para o colégio Santa Clara, contendo depoimentos, experiências e histórias. Deve ser entregue em cópia impressa e CD com até três laudas. É necessária a autorização das pessoas que venham a ser mencionadas nos artigos. A data limite para envio é 1º de abril de 2013.

(Mais informações e edital completo – www.nossosantaclara.com.br)

Genildo Júnior
Assessoria de Comunicação do Colégio Santa Clara

DEIXA A CÚRIA, PEDRO!


Deixa a Cúria, Pedro,
Desmonta o sinédrio e as muralhas,
Ordene que todos os pergaminhos impecáveis sejam alterados
pelas palavras de vida e amor.

Vamos ao jardim das plantações de banana,
revestidos e de noite, a qualquer risco,
que ali o Mestre sua o sangue dos pobres.

A túnica/roupa é essa humilde carne desfigurada,
tantos gritos de crianças sem resposta,
e memória bordada dos mortos anônimos.

Legião de mercenários assediam a fronteira da aurora nascente
e César os abençoa a partir da sua arrogância.
Na bacia arrumada, Pilatos se lava, legalista e covarde.

O povo é apenas um "resto",
um resto de esperança.
Não O deixe só entre os guardas e príncipes.
É hora de suar com a Sua agonia,
É hora de beber o cálice dos pobres
e erguer a Cruz, nua de certezas,
e quebrar a construção - lei e selo - do túmulo romano,
e amanhecer
a Páscoa.

Diga-lhes, diga-nos a todos
que segue em vigor inabalável,
a gruta de Belém,
as bem-aventuranças
e o julgamento do amor em alimento.

Não te conturbes mais!

Como você O ama,
ame a nós,
simplesmente,
de igual a igual, irmão.

Dá-nos, com seus sorrisos, suas novas lágrimas,
o peixe da alegria,
o pão da palavra,
as rosas das brasas...
... a clareza do horizonte livre,
o mar da Galileia,
ecumenicamente, aberto para o mundo.

(Pedro Casaldáliga, Bispo)
Poema de Dom Pedro Casaldáliga, bispo emérito de S. Félix do Araguaia para reflexão pós-renúncia do papa.

Revista Missões

É TEMPO ...


"Não é urgente, mas não demore.
Lembre-se que o tempo que a folha colore
A faz desbotar, secar, soltar-se
E voar pelos campos, perdida...
Há um certo tempo para tudo na vida."



Não sei quem escreveu... 
  

DA GENTE QUE EU GOSTO ...

Euzinha com meus amigos Marlison e Katiana Soares - Amigos / Anjos em minha vida

 Eu gosto de gente que vibra, que não tem de ser empurrada, que não tem de dizer que faça as coisas, mas que sabe o que tem que fazer e que faz. A gente que cultiva seus sonhos até que esses sonhos se apoderam de sua própria realidade.

Eu gosto de gente com capacidade para assumir as conseqüências de suas ações, de gente que arrisca o certo pelo incerto para ir atrás de um sonho, que se permite, abandona os conselhos sensatos deixando as soluções nas mãos de Deus.

Eu gosto de gente que é justa com sua gente e consigo mesma, da gente que agradece o novo dia, as coisas boas que existem em sua vida, que vive cada hora com bom animo dando o melhor de si, agradecido de estar vivo, de poder distribuir sorrisos, de oferecer suas mãos e ajudar generosamente sem esperar nada em troca.

Eu gosto da gente capaz de me criticar construtivamente e de frente, mas sem me lastimar ou me ferir. Da gente que tem tato. Gosto da gente que possui sentido de justiça. A estes chamo de meus amigos.

Eu gosto da gente que sabe a importância da alegria e a pratica. Da gente que por meio de piadas nos ensina a conceber a vida com humor. Da gente que nunca deixa de ser animada.

Eu gosto de gente sincera e franca, capaz de se opor com argumentos razoáveis a qualquer decisão.

Eu gosto de gente fiel e persistente, que não descansa quando se trata de alcançar objetivos e ideias.

Eu gosto da gente de critério, a que não se envergonha em reconhecer que se equivocou ou que não sabe algo. De gente que, ao aceitar seus erros, se esforça genuinamente por não voltar a cometê-los. De gente que luta contra adversidades. Gosto de gente que busca soluções.

Eu gosto da gente que pensa e medita internamente. De gente que valoriza seus semelhantes, não por um estereotipo social, nem como se apresentam. De gente que não julga, nem deixa que outros julguem. Gosta de gente que tem personalidade.

Eu gosto da gente que é capaz de entender que o maior erro do ser humano é tentar arrancar da cabeça aquilo que não sai do coração.

A sensibilidade, a coragem, a solidariedade, a bondade, o respeito, a tranqüilidade, os valores, a alegria, a humildade, a fé, a felicidade, o tato, a confiança, a esperança, o agradecimento, a sabedoria, os sonhos, o arrependimento, e o amor para com os demais e consigo próprio são coisas fundamentais para se chamar GENTE.

Com gente como essa, me comprometo, para o que seja, pelo resto de minha vida… já que, por tê-los junto de mim, me dou por bem retribuído.

Impossível ganhar sem saber perder.
Impossível andar sem saber cair.
Impossível acertar sem saber errar.
Impossível viver sem saber reviver.
A glória não consiste em não cair nunca, mas em levantar-se todas as vezes que seja necessário.

E ISSO É ALGO QUE MUITO POUCA GENTE TEM O PRIVILEGIO DE PODER EXPERIMENTAR.

Bem aventurados aqueles que já conseguiram receber com a mesma naturalidade o ganhar e o perder, o acerto e o erro, o triunfo e a derrota…

Mario Benedetti 


A BELEZA FEMININA SOB A ÓTICA MASCULINA


Não importa o quanto pesa. É fascinante tocar, abraçar e acariciar o corpo de uma mulher.

Saber seu peso não nos proporciona nenhuma emoção.

Não temos a menor idéia de qual seja seu manequim.

Nossa avaliação é visual. Isso quer dizer, se tem forma de guitarra… está bem.

Não nos importa quanto medem em centímetros - é uma questão de proporções, não de medidas.

As proporções ideais do corpo de uma mulher são: curvilíneas, cheinhas, femininas…

Essa classe de corpo que, sem dúvida, se nota numa fração de segundo.

As magrinhas que desfilam nas passarelas, seguem a tendência desenhada por estilistas que, diga-se de passagem, são todos gays e odeiam as mulheres e com elas competem. Suas modas são retas e sem formas e agridem o corpo que eles odeiam porque não podem tê-los.

Não há beleza mais irresistível na mulher do que a feminilidade e a doçura.

A elegância e o bom trato, são equivalentes a mil viagras.

A maquiagem foi inventada para que as mulheres a usem. Usem! Para andar de cara lavada, basta a nossa.

Os cabelos, quanto mais longos, melhor. Para andar com os cabelos curtos, bastam os nossos.

As saias foram inventadas para mostrar suas magníficas pernas. Porque razão as cobrem com calças longas?

Lei da natureza… que todo aquele que se casa com uma modelo magra, anoréxica, bulêmica e nervosa logo procura uma amante cheinha, simpática, tranquila e cheia de saúde.

Entendam de uma vez! Tratem de agradar a nós e não a vocês, porque, nunca terão uma referência objetiva, do quanto são lindas, dita por uma mulher.

Nenhuma mulher vai reconhecer jamais, diante de um homem, com sinceridade, que outra mulher é linda.

As jovens são lindas… mas as de 30 para cima, são verdadeiros pratos fortes. Por tantas delas somos capazes de atravessar o Atlântico a nado.

O corpo muda… cresce. Não podem pensar, sem ficarem psicóticas que podem entrar no mesmo vestido que usavam aos 18.

Entretanto uma mulher de 36, na qual entre a roupa que usou aos 18 anos, ou tem problemas de desenvolvimento ou está se auto-destruindo. Nós gostamos das mulheres que sabem conduzir sua vida com equilíbrio e sabem controlar sua natural tendência a culpas. Ou seja, aquela que quando tem que comer, come com vontade (a dieta virá em setembro, não antes; quando tem que fazer dieta, faz dieta com vontade não se saboteia e não sofre); quando tem que ter intimidade com o parceiro, tem com vontade; quando tem que comprar algo que goste, compra; quando tem que economizar, economiza.

Algumas linhas no rosto, algumas cicatrizes no ventre, algumas marcas de estrias não lhes tira a beleza. São feridas de guerra, testemunhas de que fizeram algo em suas vidas, não tiveram anos ‘em formol’ nem em spa… viveram!

O corpo da mulher é a prova de que Deus existe. É o sagrado recinto da gestação de todos os homens, onde foram alimentados, ninados e nós, sem querer, as enchemos de estrias, de cesárias e demais coisas que tiveram que acontecer para estarmos vivos.

Cuidem-no! Cuidem-se! Amem-se! A beleza é tudo isto. Tudo junto!


Paulo Coelho

Postagens em destaque

POEMA CABOCLO

Meu amor... Tem cor de alvorecer. Carícia de brisa das manhãs. Cor de pôr do sol. Aroma de cupuaçu... Sabor do bombom de muruc...