domingo, junho 09, 2013

Lançamento Oficial do GEPES

Coordenadoras e integrantes do GEPES


Na  quinta feira  (06), à noite, ocorreu o lançamento oficial do GEPES – Grupo de Estudos e Pesquisas de Educação de Surdos.


Auditório Wilson Fonseca

O local do evento foi o auditório Maestro Wilson Fonseca, no campus Rondon da Universidade Federal do Oeste do Pará – UFOPA.

Professoras Eleny Cavalcante  e Daiane Pinheiro 
A coordenação do GEPES é das  Professoras Mestras Eleny Brandão Cavalcante e Daiane Pinheiro - da UFOPA.

A  Conferencia oficial teve como  tema: “A surdez: Outras representações. novos sujeitos” e e foi  proferida pela professora mestra Daiane Pinheiro.

Após a solenidade de lançamento, na sala do GEPES,  foi servido um coquetel de confraternização entre os bolsistas do grupo  e as duas coordenadoras.

Socorro Carvalho
 
Confira as fotos:

 
Aderson Lopes

Professora Eleny

Patrícia

Liliane

Suelen

Lucenir

Socorro e Marlison

Lucianaa

Jackeline


Luciana e Jackeline


  O COQUETEL  JUNTO DA MINHA TRIBO MARAVILHOSA
QUE UNE GEPES E PROEXT...








Dia de domingo...



Cada domingo é especial. Cada emoção ou situação vivida em cada um deles é sempre diferente.

Tem domingo que  passamos com os amigos, outros passamos relendo o material da Universidade, em outros ficamos sozinhos e os mais especiais passamos junto da família. Encontro entre família tem mais sabor. A carne assada fica suculenta, o vinagrete dá o tom e o sabor  na mistura do arroz branco com farofa. Huuum, só de narrar já dá água na boca!! Nesse encontro a música faz eco e o repertório é aquele que vai de  Legião Urbana  a Bruno e Marrone, mas tudo com volume na medida certa, para não atrapalhar o volume das conversas e nem encher o saco dos vizinhos. O estilo musical é o de menos, o mais importante é que todo mundo curta o domingo e encerre o dia de forma agradável.

Nesses encontros é  que se arranja tempo e hora de jogar conversa fora, relembrar a infância de coisas engraçadas e partilhar as grandes  recordações regadas por boas gargalhadas. Na hora de falar todo mundo quer a palavra, ao mesmo tempo,  e ai é a maior misturada. Mas toda aquela barulheira tem cheiro de vida, calor  e amor,  que aquece e inspira.

No quintal as crianças se juntam sempre num corre, corre e num grita , grita dotados de uma enorme e animada adrenalina. E tudo isso se contrasta com o cheiro da carne assando, cheiro da farofa,   no ar, e até o cheiro  da caipirinha preparada pelos irmãos ou um  dos cunhados em um aroma diferenciado. Tem aquela turma que só toma uns goles de vinho e logo depois do almoço já está deitada, eu faço parte desse time e não aguento beber quase nada. Há também aqueles que apreciam uma boa cerveja gelada. Enfim, cada domingo em família é sempre uma festa completa de encontro e animação. 

Para finalizar, pelo que ouço nesse momento, tem gente que pensa que domingo também é dia de perturbar  a vida alheia. Um exemplo disso estou vivenciando, neste momento,  um dos vizinhos aqui dos arredores de casa,  pensa que o domingo é pra ouvir música alta o dia inteiro e ainda  entrar pela noite. Se fosse só o volume alto era perdoável, mas o cruel  é ele continuar a  infernizar a vida dos outros com uma parafernália de um alto volume de  "tecno- merda", ou tecno brega ou sei lá a denominação adequada que resumindo, em minha opinião ,  é só uma bosta só.

Hoje não reuni a família pra comer carne assada, pois tirei o dia pra estudar, o que foi praticamente impossível com tanto barulho. E  ainda  tenho de ficar aqui esperando a hora que meu bendito vizinho vai resolver desligar esse maldito som insuportável e deixar de  perturbar ... É domingo, então fazer o que? ... putz!!! 

No repertório do condenado já rodou de tudo (que não presta), só espero que ele não invente de colocar o tal de Lek, lek... Por que  isso  seria o fim do meu domingo. 

Porém, pior que lek, lek só, mesmo,  o barulho incomodo  das sirenes  de polícia e ambulância, passando ali nas rua, e isso é bem mais triste e preocupante do que o mal gosto musical do vizinho, pois  em cada sirene que passa vem a a certeza de que algo violento ocorreu, seja nos bares  da cidade ou nesse trânsito louco de tantas pessoas alcoolizadas, nos fins de tarde de domingo.

Domingo é assim... Minutos depois de encerrar o texto, o " abençoado" vizinho desligou o seu " adorável" e agora apenas um silêncio para acalmar meus tímpanos... ufa!! Xi, o Bazar  Brasileiro já está no ar com Jota Ninos,  na Rádio Rural de Santarém, ligo meu radinho precioso para escutar... enfim, uma  boa música!!!! Boa noite!!




Socorro Carvalho

Encontro de Jornalistas - marcado por alegria e diversão



Com um show delicioso de no ritmo de boi bumbá de Parintins foi que se deu o encerramento do 7º Encontro de Jornalistas da Amazônia, no último dia 24 de maio, em Manaus.

Ao final das atividades os jornalistas foram brindados com a apresentação cultural do boi Garantido que levantou o astral de todos e todas.

De lembrança, cada jornalista e convidado ganhou um chapéu de palha. Durante a apresentação alguns participantes foram sorteados para dançar com o grupo. Dentre os sorteados Dalva Oliveira foi lá e fez bonito, mostrando todo rebolado que a baiana tem.

De parabéns toda equipe de organização do evento que preparou para todos nós uma recepção agradável  e encontro maravilhoso.

Para finalizar quero agradecer aos diretores e equipe de organização e de imprensa pela qualidade de tudo que foi oferecido no evento. Isso contando desde a viagem até Manaus, translado,  os palestrantes , hospedagem e seleção dos participantes.

Socorro Carvalho

Confira algumas fotos:

























































 
 


Postagens em destaque

Maria Maria

Maria, Da lua Herdastes brilho e serenidade. Do sol Juntastes calor e esperança. Doce Maria! De encanto, de amor. Suave como a b...